segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

FECHANDO O ANO COM CHAVE DE OURO ! ! !

Às vezes pensamos que com o avançar da idade já vimos de tudo na vida. Doce engano. Dias atrás tomamos conhecimento de uma decisão judicial que é profundamente intrigante. Acompanhem a história. O vereador Adilson Rosa foi condenado, nas eleições de 2004, a pagamento de multa por ato irregular cometido naquela eleição. O vereador entrou com pedido de parcelamento de seu débito, o que foi negado pelo atual juiz eleitoral que alegou: " O que é pena passa a ser simples e leve obrigação ". Muito bem. O vereador entrou com um "mandado de segurança com pedido liminar" no TRE com o objetivo de conseguir o parcelamento negado em 1ª instância. E ele conseguiu a liminar. Porém, alguns detalhes desta liminar são preocupantes, se comparados com a liminar que salvou a diplomação de Miguel Haddad: 1) Uma liminar sobre um mero parcelamento de multa teve 4 páginas de argumentação jurídica; a liminar de Miguel Haddad, que envolvia 6 sentenças de cassação de registro de candidatura, teve 5 linhas. 2) Nesta liminar do vereador, o juiz do TRE argumenta o seguinte: " ... pela leitura da r. decisão impugnada, verifica-se que nesta não há um mínimo de fundamentação, o que vulnera o Art. 93, IX, da Constituição Federal, que determina que todas as decisões judiciais serão fundamentadas. Assim, encontra-se eivada de nulidade a decisão judicial sem fundamentação ". Ora, a liminar que salvou Miguel Haddad não tinha fundamentação nenhuma. 3) Pasmem. Estas duas liminares foram dadas pelo mesmo juiz, ou seja, o Dr. Baptista Pereira. Resumo da obra: O mesmo juiz deu uma liminar de 4 páginas de fundamentação jurídica para um mero parcelamento de multa e deu uma liminar com 5 linhas e sem fundamentação jurídica nenhuma para um processo que envolvia 6 sentenças de cassação o que, segundo ele mesmo disse, fica eivada de nulidade pela falta de fundamentação. Pois é, meu nobre, competente e grande juiz Baptista Pereira, por gentileza: O que é que nós vamos dizer lá em casa, hein ?

domingo, 28 de dezembro de 2008

ESTE É O RETRATO DA IMPRENSA DE JUNDIAÍ ! ! !

FREUD EXPLICA ! ! !

" Espelho, espelho meu, existe alguém mais belo do que eu ? ESTÁ INDAGANDO O SELF GRANDIOSO e EXIBICIONISTA. E quando lhe é dito que existe alguém mais belo, mais esperto ou mais forte, então, tal como a MALVADA madrasta de "Branca de Neve", ele NÃO PODE JAMAIS REPOUSAR, porque não pode nunca apagar a prova que contradisse SUA CONVICÇÃO DE SER ÚNICO E PERFEITO. A RAIVA NARCÍSICA surge quando o self ou o objeto FRACASSAM em viver à altura das expectativas dirigidas para a função deles - seja pela criança que de modo mais ou menos apropriado à fase insiste na grandiosidade e onipotência do self e do objeto do self, seja pelo ADULTO NARCÍSICAMENTE FIXADO cujas estruturas narcísicas arcaicas permaneceram sem modificação, por se haverem isolado do resto da psique em crescimento após as exigências narcísicas apropriadas à fase da INFÂNCIA HAVEREM SIDO TRAUMATICAMENTE FRUSTRADAS ". É um pouco complicado mas dá para entender. O texto acima faz parte da obra do médico neurologista judeu-tcheco Sigmund Freud, onde ele define a Raiva Narcísica. Quando acompanhamos estas definições da psicanálise e lemos os textos do editor chefe do Jornal de Jundiaí, Sidney Mazzoni, notamos uma identidade muito grande. Os pensamentos do jornalista, ao serem escritos com a tinta oriunda de sua regurgitação estomacal, tem se referido ao que ele insistentemente chama de analfabeto odontológico. É claro que sua acidez ortográfica faz parte de suas frustrações, o que ele tem demonstrado claramente em sua fanática defesa da causa tucana em Jundiaí. De nossa parte, como meros mortais e pecadores, só podemos dizer que a imprensa local já teve dias e jornalistas melhores, principalmente aqueles em que o jornal, onde o incauto trabalha, era de propriedade do Círculo Operário Jundiaiense dirigido pelo Padre Adalberto de Paula Nunes.

sábado, 27 de dezembro de 2008

BOA INICIATIVA ! ! !

O Movimento Voto Consciente promove nesta 2ª feira um debate com os postulantes à presidência da Câmara Municipal para os próximos 2 anos. O evento será na Associação dos Aposentados e Pensionistas, na rua XV de Novembro, às 19:00 hs. É importante o comparecimento de todos porque, nesta cidade de cartas marcadas, nada se debate; tudo é enfiado goela abaixo dos 400.000 sofredores que aqui moram, apenas para que sejam atendidos os interesses de meia dúzia de espertalhões. Mas um dos candidatos já disse que não vai. Advinhem de que partido ele é ? He He He. É claro que é do PSDB. O vereador cassado Tico, que sobrevive através de uma liminar, assim como seu chefe Miguel Haddad, já disse que não interessa para a situação debater com a oposição. Aliás, esta é uma conduta típica deste grupo que nos governa há 20 anos e que costuma trabalhar na calada da noite. O debate público é para colocarmos às claras nossas intenções políticas. Mas para o PSDB não passa de um ato que "interessa ou não à situação", postura típica de uma política coronelista liderada por André Benassi, aquele mesmo que declarou outro dia que na época da ditadura a democracia era melhor. De qualquer forma será uma noite interessante onde as pessoas de bem que alí estiverem poderão discutir a herança maldita que será deixada pelos tucanos. Estaremos lá !!!

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

SEM LIMITES ! ! !

REMOVIDO POR ORDEM JUDICIAL.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

DATA VENIA AO DESEMBARGADOR ! ! !

No jornal Bom Dia Jundiaí de hoje o Desembargador Cláudio Antonio Soares Levada escreveu um artigo que precisa ser analisado detalhadamente e com muita atenção. Escreveu o Desembargador: 1) "Do mesmo modo que era devido respeito às decisões do juiz eleitoral de Jundiaí, que cassavam o prefeito eleito pelo voto popular, é preciso respeito à decisão judicial do TRE que concedeu liminar que lhe permite a diplomação e posse". Ora, a única coisa que as oposições sempre quiseram foi o cumprimento da lei. Quem descumpriu a lei foi o candidato tucano e por isso foi cassado 6 vezes. Além disso, o PSDB tentou transferir o juíz eleitoral. Não conseguindo, entraram com vários pedidos de suspeição impedindo o magistrado local de julgar. No entanto, naquele momento, não vimos nenhuma vez o Dr. Claudio Levada vir a público para defender o seu colega e juiz eleitoral, como agora defende o juiz do TRE e a liminar que favoreceu Miguel Haddad; 2) "O que não se pode admitir, nesta cidade de frequente denuncismo leviano e irresponsável, é duvidar da probidade seja do juiz eleitoral daqui, seja do desembargador que concedeu a liminar". Em primeiro lugar, desembargador, não houve denuncismo leviano. O senhor mesmo diz em seu artigo que "quem se julgar prejudicado que recorra a justiça". E foi isso que foi feito. Tanto não foi "denuncismo leviano" que o candidato Miguel Haddad foi cassado 6 vezes. Em segundo lugar, quem duvidou da probidade do magistrado local foi o PSDB que conseguiu no TRE a sua suspeição, impedindo-o de julgar; 3) "Julgar não é um exercício de poder ou vaidades pessoais, mas a expressão do dever do Estado". Ora, quando o PSDB pediu a suspeição do juiz eleitoral, este ato foi puro exercício de poder pois não admitiam os pseudo-donos da cidade que um juiz cassasse o registro de seu candidato. Dizemos novamente que o desembargador não veio, naquele momento, em defesa de seu colega que estava sendo colocado sob suspeita pelo PSDB. 4) "Enxergar com olhares duvidosos quem julga de forma contrária a seus interesses pessoais ou de grupo é a lamentável atitude de quem desconhece limites éticos de comportamento e só vê justiça no que lhe convém". Ora, quem pediu a suspeição do juiz eleitoral, porque as cassações iriam contra os interesses pessoais dos coronéis da cidade, foi o candidato Miguel Haddad. Inclusive o nobre desembargador e seu colega, Dr. Márcio Franklin Nogueira, compareceram a reuniões de campanha do tucano deixando claro de que lado estavam o que, pelo dever de ofício, um magistrado não deve fazer já que o candidato pode, no futuro, ser parte em algum processo que poderá ser julgado por ele. Com tudo isso, mesmo democráticamente discordando do nobre desembargador, temos a certeza de que ele é um grande adepto ao termo jurídico e latino chamado "Fumus Boni Juris", ou seja, a fumaça do bom direito.

JÁ PENSOU SE A MODA PEGA AQUI EM JUNDIAÍ ?

domingo, 14 de dezembro de 2008

FUMUS BONI JURIS ! ! !

Este termo em latim significa na linguagem jurídica a "fumaça do bom direito". Foram estas as principais palavras utilizadas pelo juiz do Tribunal Regional Eleitoral, Dr. Baptista Pereira, no curtíssimo texto da liminar que salvou da degola o cassado 6 vezes Miguel Haddad. Vamos aqui fazer uma, também curtíssima, análise desta peça jurídica. Todos os 150 milhões de brasileiros estão cansados de saber a respeito da morosidade de nosso judiciário. Muito bem. Vejamos o seguinte: A ação cautelar foi protocolada pelos advogados do PSDB na 4ª feira às 13:30 horas. Nesta mesma 4ª feira, às 17:00 horas a referida ação já havia passado pelo procurador eleitoral, que emitiu seu parecer e já estava no gabinete do juiz para sua decisão. Existem processos que às vezes levam anos para irem de uma mesa para a outra. Neste caso, do protocolo à chegada ao gabinete do juiz passaram-se apenas 3,5 horas. Está certo. Dirão os advogados que para uma ação cautelar existe prazo. Mas vejam só. No dia seguinte, 5ª feira à tarde, esta ação já estava na mesa do juiz, que em apenas alguns minutos emitiu a liminar, tempo totalmente insuficiente para que o magistrado sequer pudesse ler as quase 200 páginas das sentenças que faziam parte da cautelar. Não bastasse isso, a liminar tinha 5 linhas, o que deve ter demorado em torno de 2 minutos para ser escrita. Ora, todo um processo de ilegalidades cometidas durante meses pelo candidato cassado 6 vezes, com 1.779 páginas de documentos, com 6 sentenças de cassação com quase 200 páginas de argumentação jurídica, tudo isso foi decidido em 2 minutos, com o juiz não tendo tempo hábil para analisar o que estava em suas mãos. Aí diriam os advogados tucanos: Mas foi o "periculum in mora" (perigo da demora). É. Que a fumaça do bom direito nos proteja.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

-------------------------------------------------------------------

R$ 8 MILHÕES

NOTÍCIAS DA " TV GAZETA " ! ! !

NOTÍCIAS DA " FOLHA ONLINE " ! ! !

" O advogado Abílio Freire de Miranda Neto, suspeito de participação em um suposto esquema de venda de sentenças pela Justiça da Bahia, foi preso ontem em Salvador e encaminhado para o 12º Batalhão da Polícia Militar, em Camaçari (região metropolitana). No batalhão, outros três advogados e uma servidora pública, suspeitos de praticar o mesmo crime, também estão detidos. Em agosto, o Ministério Público ofereceu à Justiça denúncia contra cinco advogados, um estudante, quatro funcionários públicos e três empresários suspeitos de formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, exploração de prestígio e corrupção passiva e ativa --todas as 13 pessoas teriam ligações com a venda de sentenças. Segundo o Ministério Público, o processo foi desmembrado e o STJ (Superior Tribunal de Justiça) também está apurando eventuais participações de juízes e desembargadores no crime. Ao ser preso, Abílio Neto disse que não sabia do que estava sendo acusado e acrescentou que sempre esteve à disposição da Justiça para prestar todos os esclarecimentos. O TJ (Tribunal de Justiça) da Bahia divulgou nota oficial negando o envolvimento de desembargadores na suposta venda de sentenças. Na denúncia encaminhada à Justiça, o Ministério Público disse que advogados e servidores da Justiça teriam "canal" com juízes e desembargadores para "comprar" sentenças ".

NOTÍCIAS DO " DIÁRIO DE CUIABÁ " ! ! !

" OPERAÇÃO TÊMIS - A Polícia Federal apreendeu pilhas de documentos, discos rígidos de computadores e pelo menos cinco veículos, durante a Operação Têmis, que visa a combater suposta venda de sentenças judiciais e lavagem de dinheiro no Estado de São Paulo. Foram realizados mais de 80 mandados de busca e apreensão nas casas e escritórios de 43 pessoas - entre desembargadores e juízes federais, empresários e advogados -, nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Campo Grande. Eles são acusados de envolvimento com uma organização criminosa especializada na compra e venda de liminares para beneficiar casas de bingo e empresas interessadas em conseguir créditos tributários. A PF pediu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) a prisão preventiva dos investigados, mas o juiz federal Félix Fusher negou. Entre eles estão os desembargadores Alda Bastos e Nery da Costa Júnior e Roberto Haddad, além dos juízes Maria Cristina Cukierkorn, da 23ª Vara Federal e Djalma Moreira Gomes, da 25ª Vara ".

NOTÍCIAS DA " TV GLOBO DO ESPÍRITO SANTO ! ! !

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

NOTÍCIAS DO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ! ! !

" O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) respondeu, nesta terça-feira (9), a algumas das perguntas feitas em consulta pelo Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI) sobre os votos nulos nas eleições municipais. A decisão final sobre a consulta ainda não foi proclamada devido a um pedido de vista do ministro Joaquim Barbosa, mas alguns pontos já foram definidos. Para os ministros, os votos anulados judicialmente dados aos candidatos sem registro ou inelegíveis não se somam aos votos nulos derivados de manifestação apolítica. A maioria dos ministros também concordou que nenhum candidato será proclamado eleito ou diplomado se mais de 50% dos votos forem originariamente nulos ou tiverem sido anulados se foram conferidos a candidatos que tiveram o registro indeferido ou cancelado. Por fim, os ministros decidiram que não pode ser diplomado nenhum candidato sem registro de candidatura. O plenário também respondeu afirmativamente à questão: a partir de qual momento a decisão sobre o registro de candidatos deve surtir seus efeitos acarretando, se for o caso, a realização de novo pleito ? Os ministros entenderam que, nesse ponto, deve ser aplicado o artigo 216 do Código Eleitoral que determina que a decisão sobre registro de candidatura deve produzir todos os seus efeitos regulares após o pronunciamento do TSE ".

NOTÍCIAS DO " TERRA MAGAZINE " ! ! !


FOTO - Os presos da Operação Furacão, acusados de negociarem sentenças a favor de bingos.

A venda de sentenças judiciais no Brasil favorecendo donos de bingos e de máquinas caça-níqueis é pior do que as negociações de decisões de juízes típicas do período da conquista do Oeste dos Estados Unidos, no século 19. Os empresários que enchiam os bolsos de juízes e de políticos em troca de sentenças e de leis favoráveis aos seus interesses tinham também objetivos produtivos. Visavam, com as facilidades obtidas por meio da corrupção, alavancar os seus investimentos em canais, ferrovias, linhas de barcos a vapor, minas, poços de petróleo e indústrias, decisivos ao progresso do país. Já os donos de bingos e de máquinas caça-níqueis do Brasil não têm outro objetivo além do seu próprio progresso material, proporcionado pela dissipação de recursos de aposentados, viciados em jogo e desavisados em geral.

INFORMAÇÃO DO " TERRA NOTÍCIAS " ! ! !

" Os 18 desembargadores que integram a Corte Especial do Tribunal Regional Federal (TRF-1) condenaram o desembargador federal Eustáquio da Silveira e sua mulher, a juíza federal Vera Carla da Cruz Silveira, a pena administrativa máxima: a aposentadoria compulsória. Assim, os dois não poderão exercer suas funções novamente. Porém, conforme as informações do telejornal Bom Dia Brasil, eles não deixarão de receber suas aposentadorias integrais. O desembargador e a juíza são acusados de envolvimento em venda de sentenças em favor da quadrilha do traficante Leonardo Dias Mendonça. Por intermédio do casal, o esquema mantinha traficantes longe da cadeia. O julgamento durou quase 20 horas. Eustáquio da Silveira e Vera Carla ainda respondem a um processo no Supremo Tribunal Federal (STF) pelos mesmos crimes ".

NOTÍCIA DE " O ESTADO DE SÃO PAULO " ! ! !


RIO - Ao prender nesta terça-feira, 9, o presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, desembargador Frederico Guilherme Pimentel (FOTO), a Polícia Federal desbaratou, em Vitória, uma quadrilha que, segundo os investigadores, negociava decisões judiciais. Também foram presos os desembargadores Josenider Varejão Tavares e Elpídio José Duque. Na casa deste último, a PF apreendeu R$ 500 mil em dinheiro. O filho do presidente do Tribunal, Frederico Luís Schaider Pimentel, que é juiz do município de Cariacica (Grande Vitória), também foi preso. A cunhada dele, Bárbara Pignaton Sarcinelli, diretora de Registro do tribunal, e o advogado Paulo Duque também foram detidos sob a acusação de envolvimento no esquema.

NOTÍCIAS DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL ! ! !

" Os ministros do Supremo Tribunal Federal continuam julgando o Inquérito 2424, que investiga a suposta prática de venda de sentenças judiciais. Os crimes envolvem o ministro afastado do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Paulo Medina e outros quatro indiciados. Os ministros continuam analisando preliminares suscitadas pela defesa dos acusados. Cabe aos ministros do STF decidirem se aceitam ou não a denúncia contra os envolvidos. Pela manhã eles decidiram manter desmembrado o inquérito e reafirmaram a legalidade das provas colhidas por meio de escutas telefônicas. O Ministro Cezar Peluso leu seu relatório sobre o caso, o Procurador-Geral da República argumentou pelo recebimento da denúncia e os cinco advogados de defesa apresentaram suas teses ". ( Fonte: BR Capital Press )

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

NOVO ATO PÚBLICO NESTA TERÇA-FEIRA ! ! !

Meus caros amigos blogueiros, nesta terça-feira, às 13:30 horas, ao lado do Fórum local, estará acontecendo mais um manifesto a favor da legalidade em Jundiaí. Todos os segmentos estão convidados para participarem e continuarem mostrando sua indignação pela tentativa de desqualificação do judiciário que está sendo orquestrada pelos coronéis do PSDB. Ao andarmos pelas ruas percebemos que esta situação já ultrapassou os limites partidários e tomou conta de toda a cidade. As pessoas estão furiosas ao verem o PSDB querendo se manter no poder a qualquer custo, apenas para dar continuidade em seus negócios através da POLÍTICA S/A. É por isso que estes manifestos vão continuar até que eles deixem o poder nas mãos de gente séria, que gosta da cidade. Então não esqueçam: Nesta terça-feira, 13:30 horas, ao lado do Fórum, o 3º Ato Público em favor da legalidade em Jundiaí. Convoquem todos os seus contatos.

sábado, 6 de dezembro de 2008

O MANIFESTO CONTINUA ! ! !

Muita gente esteve no calçadão, nesta manhã de sábado, para esclarecer e receber esclarecimentos sobre as 6 cassações do tucano Miguel Haddad. Representantes dos 6 partidos de oposição colocaram suas posições sobre a situação vexatória em que o PSDB jogou nossa cidade. Falaram os líderes do PC do B, PDT, PSB, PPS, PT e PSOL. Farto material explicativo impresso foi distribuído para a população que alí passava. Terminado o ato todos os partidos caminharam pela rua Barão de Jundiaí, até o Fórum local, mostrando toda a indignação desta cidade pelas eleições sujas promovidas pelo candidato de fichas sujas, Miguel Haddad. Ficou marcado para a próxima terça-feira, às 13:30 horas, um novo ato público ao lado do Fórum local. Repassem a convocação para este novo ato para os seus contatos. Assim sendo, meus amigos e amigas, a população aos poucos vai entendendo o porque de nossa cidade estar passando por toda esta vergonha política, resultado da campanha suja que o PSDB fez nas eleições deste ano. Enquanto a batalha jurídica é travada nos tribunais através dos advogados, o povo desta cidade vai tomando conhecimento do tamanho do mar de lama em que os tucanos, de maneira lamentável, jogaram Jundiaí.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

MANIFESTO PELA LEGALIDADE ! ! !

O Sindicato dos Metalúrgicos estava lotado, na noite de ontem, para o manifesto realizado pelas forças do bem desta cidade. Após ser anunciada, à tarde, a 6ª cassação de Miguel Haddad, toda a oposição se reuniu para dar início à uma série de ações para que se possa esclarecer a verdade dos fatos em Jundiaí. Isto se deve a um conjunto enorme de mentiras que o tucano cassado vem destilando pela imprensa como um veneno, que aos poucos vai matando direitos fundamentais do cidadão, dentre eles o da informação. Foram apresentadas aos presentes, caso a caso, as 6 cassações que enquadraram a prepotência e a arrogância do PSDB. Depois, as lideranças dos partidos e da sociedade civil fizeram seus discursos mostrando toda a indignação que toma conta da cidade. Por fim, foi lido um manifesto em defesa da legalidade e do cumprimento das sentenças emitidas pela Justiça Eleitoral. Ao final, foi definido que os protestos e esclarecimentos vão continuar. AGORA NAS RUAS DA CIDADE. Amanhã, sábado, a partir das 9:00 horas, no calçadão da rua Barão de Jundiaí, ao lado da praça da Catedral, a sociedade civil dará continuidade ao manifesto de ontem. Para isto, todos estão convocados para estarem, na rua, esclarecendo a população sobre as cassações. A movimentação popular começou em um auditório e vai continuar pelas ruas da cidade até que Jundiaí fique livre, definitivamente, desta república de coronéis em que se transformou o nosso município. Repassem o ato de amanhã para seus contatos.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

CHEGA DE ARBÍTRIO. CHEGA DE PSDB ! ! !

ATENÇÃO: NOVO LOCAL PARA QUINTA-FEIRA ! ! !

No dia de ontem foi negado o espaço, para o povo se manifestar, no Gabinete de Leitura Ruy Barbosa. Aquela entidade, que tem como presidente o senhor Flávio Buzaneli Junior e como presidente do conselho deliberativo o Desembargador Cláudio Antonio (1) Soares Levada (2), alegou que tem apenas fins culturais e não políticos. O presidente do Gabinete, que recebe subvenção da prefeitura de R$18.747,98, declarou ainda na imprensa o seguinte: "Tenho que ficar bem com a prefeitura". Que pena. Uma entidade que outrora era de vanguarda, hoje quer apenas "estar de bem com a prefeitura". Em vista deste fato, as lideranças de oposição se reuniram hoje pela manhã e confirmaram o novo local para o evento: O auditório do Sindicato dos Metalúrgicos, à Rua XV de Novembro, nº 240. O dia e a hora continuam os mesmos. Assim sendo, além das manifestações a favor da legalidade, a sociedade civil, que estará alí presente, deverá mostrar toda a sua indignação e dizer bem alto aos coronéis: VÃO EMBORA DE JUNDIAÍ. A CIDADE NÃO QUER MAIS VOCÊS. Apenas confirmando o manifesto: QUINTA-FEIRA, 19:30 HORAS, NO AUDITÓRIO DO SINDICATO DOS METALÚRGICOS, RUA XV DE NOVEMBRO - Nº 240. Repassem para todos os seus contatos.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

AS RUAS SEMPRE VENCERÃO OS PALÁCIOS ! ! !

ATENÇÃO FREQUENTADORES DESTE BLOG. Nesta segunda-feira, à tarde, reuniram-se todos os partidos de oposição da cidade para definirem ações conjuntas diante das barbaridades que o cassado 5 vezes, Miguel Haddad, anda destilando pela imprensa local. Várias questões foram colocadas e definidas pelas lideranças partidárias alí presentes. Uma delas é muito importante. Na próxima quinta-feira, às 19:30 horas, no Gabinete de Leitura Ruy Barbosa, será realizado um evento supra-partidário com o objetivo de colocarmos a posição, da maioria da cidade, sobre o momento político em que vivemos. Detalhe: Este não é um evento apenas de partidos e sim de toda a sociedade civil, que está indignada e furiosa devido à maquiagem política que o PSDB quer enfiar goela abaixo de toda a população a respeito das cassações. Os 2/3 da cidade que não comungam com os tucanos estão convocados a estarem presentes neste verdadeiro levante popular a favor da legalidade política na cidade. Vamos lotar não sómente o Gabinete de Leitura, mas também a praça Ruy Barbosa, o seu entôrno, enfim, levarmos às ruas a vontade de mudança que invade o coração de toda a cidade. Vamos mobilizar os amigos, os vizinhos, os colegas de trabalho, da escola, enfim, todos aqueles que querem uma cidade livre do coronelismo político. Apenas confirmando: QUINTA-FEIRA, 19:30 HORAS, NO GABINETE DE LEITURA RUY BARBOSA. Vamos mostrar aos tucanos que o poder de verdade está nas mãos do povo de Jundiaí.

A PREPOTÊNCIA PISOTEANDO A JUSTIÇA ! ! !

ABSURDO. INACEITÁVEL. INCONCEBÍVEL. AUTORITÁRIO. ILEGAL. O cassado 5 vezes Miguel Haddad teve a coragem e o displante, no dia de hoje, de usar o Paço Municipal para anunciar a sua equipe de transição. MEU DEUS DO CÉU. Este homem não é nada. Não é autoridade nenhuma. Como é que ele usa a prefeitura como se fosse o banheiro de sua casa ? Ele está cassado, portanto não tem o direito de anunciar nada, muito menos na prefeitura, que é um prédio público. Isto não é nem caso de justiça e sim caso de polícia. Ilegalidades atrás de ilegalidades, como se eles fossem os proprietários da vida e da morte em Jundiaí. É O FIM DA PICADA.

CONVERSAS NO CALÇADÃO ! ! !

Sem dúvida nenhuma o calçadão da rua Barão de Jundiaí é, hoje, a maior tribuna de discussões políticas da cidade. Se andarmos por alí veremos inúmeras rodinhas onde o assunto é um só: O penta cassado. Dia destes paramos em uma destas rodinhas para conversarmos com alguns amigos. A grande questão discutida era se o TRE vai, ou não, reverter as 5 cassações de Miguel Haddad. É claro que as opiniões foram variadas. Uns achavam que, pelo poder político e econômico do grupo que aí está há 20 anos, a situação será revertida. Outros diziam que é muita ilegalidade junta para o TRE engavetar. Enfim, o que se pode dizer é que o Tibunal Regional Eleitoral pode conceder o tal efeito suspensivo às sentenças emitidas pela justiça eleitoral local; isto, segundo advogados experientes, é uma praxe dos ritos processuais. O que não quer dizer que seria decidido alguma coisa. Muito pelo contrário. A situação de Miguel Haddad é gravíssima e difícilmente ele deixará de ser cassado. Tanto é que o atual prefeito Ary Fossen já está em plena campanha. É isso mesmo. No último sábado, em vistoria ao terminal central, o prefeito distribuiu abraços, beijos e visitas aos comerciantes e pedestres da região da Praça da Bandeira o que mostra que, o outrora descartado candidato Ary Fossen, deverá ser o legítimo representante da POLÍTICA S/A nesta nova eleição.

domingo, 30 de novembro de 2008

O CASSADO DE MÃOS DADAS COM A IMPRENSA ! ! !

Nesta bela manhã de domingo vivemos mais um trágico episódio político protagonizado pelo candidato cassado 5 vezes, Miguel Haddad e por nossa falida imprensa. Em entrevista à Rádio Cidade concedida ao radialista Reinaldo Basile, reprisada no dia de hoje sem nenhum motivo aparente senão o de bajular os donos do poder, o tucano cassado foi muito além dos limites da mentira em uma sociedade civilizada. Vamos às infelizes colocações: 1) "OS INTERESSES DA CIDADE ESTÃO ACIMA DOS INTERESSES PARTICULARES". É para rir ou para chorar ? Ora, a tônica do PSDB nestes 20 anos foi colocar seus interesses particulares acima do interesse público. É só analisarmos o crescimento do patrimônio de determinadas lideranças neste período; 2) "A 1ª CASSAÇÃO ESTÁ SENDO REVERTIDA NO TRE". Isto é MENTIRA. Houve apenas um parecer do procurador. O processo sequer foi julgado; 3) "ESTAS CASSAÇÕES ACONTECERAM PORQUE A OPOSIÇÃO NÃO ACEITA SUA DERROTA". Ora, meus caros amigos, todos esses processos que cassaram 5 vezes Miguel Haddad deram entrada na Justiça Eleitoral ANTES do resultado das eleições. Portanto nada tem haver as cassações com o resultado do pleito e sim com os crimes eleitorais cometidos por Miguel Haddad durante todo o processo; 4) "ESTAS CASSAÇÕES SÃO FRUTOS DE UMA DECISÃO MONOCRÁTICA QUE TEM ORIGEM NOS PORÕES DO PROCESSO ELEITORAL". Esta acusação é a mais grave e mentirosa de todas. Ora, estes processos que cassaram Miguel Haddad 5 vezes tiveram origem no Ministério Público. Quando o ex-alcaide faz estas lamentáveis afirmações ele diz que o MP opera nos porões da cidade. Não se pode concordar com uma afirmação destas nem por hipótese. Todos sabemos das limitações do Ministério Público mas é um órgão imprescindível em qualquer democracia e que não pode ser vilipendiado desta forma por um político afundado em um verdadeiro mar de ilegalidades e imoralidades em sua vida pública. Mas, o mais triste de tudo isto, meus amigos, é vermos a imprensa local de joelhos, catando migalhas e trocando o direito sagrado de informar a população por um punhado de privilégios que maculam e agridem a dignidade e a honradez de todos os jundiaienses.

sábado, 29 de novembro de 2008

O ESCÁRNIO JORNALÍSTICO ! ! !

É exatamente este o termo a ser utilizado para definirmos a maioria da imprensa de Jundiaí, que usa do expediente da zombaria e do menosprezo para com a população da cidade. Nos últimos dias tem ocorrido um verdadeiro festival de barbaridades jornalísticas em nossos veículos de comunicação. O parecer do Procurador do TRE, a respeito daquela primeira cassação do candidato Miguel Haddad, contém a colocação surrealista de que o espaço na imprensa de Jundiaí é igual para todos. Ora, o que vimos nos últimos dias tem sido a confirmação do que tem acontecido nos últimos anos nos jornais e nas emissoras de rádio da cidade, o que contraria, na prática, a posição da autoridade eleitoral. Apenas como exemplo, vamos repetir a manchete, em letras garrafais, do Jornal da Cidade de ontem: " MIGUEL - ELEIÇÃO SE GANHA NA URNA E O POVO JÁ ESCOLHEU O PREFEITO ". Está aí a prova cabal de que a imprensa local é capacho do PSDB e trabalha para que este partido se perpetue no poder para que ela, a imprensa, mantenha seus privilégios e seus dividendos oriundos das verbas de publicidade pagas pela prefeitura. Devemos dizer que os assessores jurídicos da oposição já encaminharam estes exemplares para São Paulo para que eles sirvam de subsídios na batalha jurídica que será travada no TRE. A esperteza de Miguel Haddad fez com que o tiro saísse pela culatra.

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

A CORRENTE DA LEGALIDADE ! ! !

O cassado 5 vezes Miguel Haddad foi à nossa manipulada imprensa, no dia de ontem, para enfiar goela abaixo, dos infelizes leitores destes pasquins, mentiras e agressões ao Judiciário. Disse ele, entre outras pérolas, que houve "tentativas de cassação" por parte da justiça; que "as cassações são tentativas da oposição de vencer a eleição no tapetão"; no caso da Guarda Municipal "a sentença aponta que usar a tomada foi considerado uso do bem público. Isso é injusto". QUE COISA HEIN ? Vamos por partes. 1) "TENTATIVAS DE CASSAÇÃO": Ora, pelo que nós sabemos não houve "tentativa", ele foi cassado de fato pela justiça eleitoral. As sentenças estão aí para quem quiser ver. 2) "TENTATIVAS DA OPOSIÇÃO DE VENCER NO TAPETÃO": Ora, desde quando cumprir a Lei é vencer no tapetão ? O candidato Miguel Haddad foi cassado 5 vezes pela Lei, portanto a Lei tem de ser cumprida. Aliás, se tem gente que é especialista em tapetão são os coronéis do PSDB. 3) "USAR A TOMADA FOI CONSIDERADO USO DO BEM PÚBLICO": Ora, pelo que foi filmado e fotografado não foi só a tomada que foi utilizada no episódio Guarda Municipal. Foram várias viaturas, várias motos, funcionários públicos participaram das gravações, inclusive o próprio Comandante da Guarda, em pessoa, estava presente no ato. Então o candidato cassado precisa deixar de lado sua enorme cara de pau e dizer a verdade para a população. As pessoas não são idiotas para terem de engolir mentiras oportunistas, como estas, apenas para que o candidato bom moço saia como coitadinho desta história após deixar uma enorme mancha política cravada na imagem da cidade de Jundiaí. Na verdade, este é o grande legado que o PSDB vai deixar como herança após ser alijado do poder.

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

PARA A DITADURA E PARA O PSDB: AS RUAS ! ! !

EIS AÍ UM POUCO DA ORGANIZAÇÃO ! ! !

Depois de toda esta verdadeira avalanche de cassações ocorrida em decorrência das monumentais irregularidades cometidas pelo PSDB nestas eleições, a POLÍTICA S/A já começou o seu trabalho. Vamos aqui fazer uma tímida radiografia da estrutura de poder, nesta cidade, montada durante os últimos 20 anos. Na realidade existe uma costura gigantesca que vai muito além dos medíocres candidatos da situação. Este grupo tem em suas mãos o Poder Executivo com um orçamento, hoje, beirando R$1 bilhão; tem em suas mãos o Poder Legislativo, através da maioria dos vereadores conseguida por meio de favorecimentos e cargos na prefeitura para seus apadrinhados; tem amigos dentro do Judiciário, em todas as instâncias, que estão o tempo todo à disposição do grupo; tem a maioria absoluta da Imprensa local que é subserviente devido às verbas de publicidade que recebem mensalmente do Executivo; tem consigo setores importantes na Indústria, no Comércio e na área de Serviços que colhem dividendos por serem próximos dos coronéis de nossa política; muitos agentes públicos estão à disposição, de maneira permanente, deste sistema monárquico. Existe, portanto, em Jundiaí uma verdadeira rede de dominação política, econômica e social que faz perpetuar o grupo político que aí está. E é toda esta organização que já está se movimentando para tentar engavetar todas as cassações de Miguel Haddad no Tribunal Regional Eleitoral. É por isso que devemos fazer o que o diz o título do post abaixo: PRECISAMOS PROTESTAR !!!

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

terça-feira, 25 de novembro de 2008

É PENTA ! ! !

Não, não, não. Não estamos escrevendo sobre a seleção brasileira de futebol, não. Nesta terça-feira a justiça eleitoral cassou novamente o tucano Miguel Haddad. É a cassação de número 5. Desta vez foi a respeito do envolvimento da DIG, do seu diretor, Dr. Florisval Silva Santos e da Associação dos Vigilantes da cidade em reunião eleitoral para pedirem votos para o PSDB. O motivo da cassação de Miguel Haddad é a captação ilícita de sufrágio, ou seja, compra de votos. Além da cassação de Miguel Haddad e Luiz Fernando Machado, foram os candidatos multados em 50.000 UFIR (por volta de R$50.000) cada um. Junto com a pena aos políticos, foi declarado pela justiça eleitoral que houve abuso de autoridade do diretor da DIG, DR. Florisval Silva Santos. Por fim, determinou o juiz eleitoral a realização de novas eleições em um prazo de 20 a 40 dias. Para quem não se lembra do caso aconteceu o seguinte: A DIG, através de convite por escrito, onde constava presença obrigatória, convocou os vigilantes da cidade a realizarem uma reunião para entrega de carteirinhas. Nesta reunião compareceu o diretor da DIG, a direção da Associação dos Vigilantes, os candidatos Miguel Haddad, seu vice e o candidato a vereador, Delegado Paulo Sérgio Martins. Uma reunião convocada para entrega de carteirinhas acabou se transformando em um evento para angariar votos para os tucanos e para o delegado candidato. Aí está meus caros blogueiros. Miguel Haddad e Luiz Fernando Machado estão cassados em 5 processos, cujas sentenças foram elaboradas com uma extensa fundamentação jurídica. A partir de agora toda a população de Jundiaí fica apenas aguardando o Tribunal Regional Eleitoral marcar a nova data para a nova eleição. Sem Miguel Haddad e sem Luiz Fernando Machado.

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

INFORMAÇÃO IMPORTANTE ! ! !

O primeiro processo que cassou o candidato Miguel Haddad estava parado na Procuradoria do Tribunal Regional Eleitoral desde o dia 29 de setembro. Muito bem meus amigos. Hoje, a partir das 16:00 horas, este processo começou a andar como um foguete. Detalhe: Com o parecer, do Procurador, favorável ao cassado Miguel Haddad. Resultado: Neste momento, às 19:30 horas, o processo já está em condições de ser julgado.

MIGUEL HADDAD É CASSADO MAIS 2 VEZES ! ! !

Pois é meus amigos. É isso mesmo. Nesta segunda-feira a justiça eleitoral cassou o registro da candidatura de Miguel Haddad em mais 2 processos, totalizando 4 cassações até agora. Um dos processos sentenciados hoje foi o das pizzadas, realizadas por candidatos a vereador, que contavam com a presença do candidato a prefeito tucano. O motivo jurídico alegado foi a compra de votos. Neste processo, além de Miguel Haddad também foi cassado o vereador reeleito Tico. A outra cassação, de hoje, de Miguel Haddad foi relativa às filmagens da Guarda Municipal para exibição no Horário Eleitoral Gratuito do PSDB. Nesta, a argumentação jurídica foi em cima do uso do bem público em campanhas eleitorais, conhecido popularmente como o uso da máquina. Aí está meus caros blogueiros. Está ocorrendo em Jundiaí um verdadeiro maremoto de cassações, não através de ondas aquáticas mas sim por meio das letras da lei. Se todos os habitantes desta cidade andavam desiludidos com o nosso judiciário, hoje temos motivos de sobra para um novo entusiasmo, pois através do cumprimento da lei percebemos que ainda é possível se fazer justiça nesse país.

domingo, 23 de novembro de 2008

AGORA SIM PODEMOS ENTENDER O PORQUE ! ! !

Há algum tempo ocorreu uma enorme discussão em todo o país a respeito da criação do Conselho Nacional de Jornalismo. A grita de toda a mídia foi geral. Disseram até que isto era um retrocesso aos tempos da ditadura com o objetivo de censurar a imprensa. Este órgão teria a função de fiscalizar os abusos e manipulações da imprensa e dos jornalistas através dos poderes econômico e político. Aos poucos as coisas vão clareando. Aqui em nossa cidade a situação da imprensa, na sua maioria, é lamentável. Por exemplo, o Jornal de Jundiaí, de repente, começou a cobrar o grupo que está no poder pelos problemas do município. Oras bolas. Por que não cobraram antes da eleição ? Agora se colocam como os defensores do povo. Este mesmo jornal publicou pesquisa falsa na véspera da eleição e aumentou sua tiragem para 50.000 exemplares, os quais foram distribuidos de forma gratuita por toda a cidade, o que favoreceu o candidato Miguel Haddad. Na edição de hoje seu editor chefe, jornalista Sidney Mazzoni, disse que está havendo um embate entre Miguel Haddad e o Juiz Marco Aurélio Stradiotto. Isto não é verdade. O embate é entre o tucano e a lei, a qual foi desrespeitada pelo candidato muitas vezes nestas eleições. Ainda na edição de hoje, na entrevista com o presidente do PSDB, o jornal diz que o primeiro processo que cassou Miguel Haddad já foi revertido no TRE. ISTO É MENTIRA. Este processo sequer saiu da procuradoria do TRE, por isso ainda não tem sentença nenhuma. Não bastasse tudo isso, dia destes quando entrei em um restaurante da cidade para almoçar encontrei o Dr. Tobias Muzaiel que, em altos brados, me ameaçava de processo na justiça pelo fato de ter divulgado aqui no blog a história do Círculo Operário Jundiaiense e as origens do Jornal de Jundiaí e da Rádio Difusora. Meus amigos. Pelo comportamento das pessoas que detém o poder de mando na cidade, parace que eles são donos de Jundiaí. JUNDIAÍ NÃO TEM DONO. É por isso que os 400.000 habitantes que aqui vivem tem de revirar todo este lixo político e econômico que existe por estas bandas e jogar tudo fora, para que as futuras gerações de jundiaienses deixem de respirar este ar viciado, cujos principais odores são a cobiça e o poder de mando.

sábado, 22 de novembro de 2008

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

MIGUEL HADDAD FOI CASSADO NOVAMENTE ! ! !

Nesta sexta-feira a justiça eleitoral cassou novamente o tucano Miguel Haddad. A cassação foi relativa aos R$50 pagos pelo PSDB para que as pessoas falassem, em pesquisa qualitativa, que votariam no tucano Miguel Haddad, o que representou compra de votos. Além da cassação, o juiz eleitoral determinou o prazo de 20 a 40 dias para que ocorram novas eleições. Apenas um detalhe: Miguel Haddad e Luiz Fernando Machado não poderão ser candidatos nestas novas eleições. Além deste processo existem outros em fase de sentença, ou seja, aquele da reunião convocada pela DIG com os vigilantes noturnos, o da filmagem da Guarda Municipal com o objetivo de ser exibida no horário eleitoral gratuito do PSDB e aquele das pizzadas oferecidas em restaurantes da cidade, onde Miguel Haddad era o prato principal. Desta forma, meus amigos, a justiça vai sendo feita e a cidade começa a respirar novos ares. Assim seja.

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

sábado, 15 de novembro de 2008

A OAB TEM A OBRIGAÇÃO DE SE MANIFESTAR ! ! !

Ainda sobre este assunto queremos dizer o seguinte. No dia de ontem (14/11/08) foi protocolado na 33ª Subsecção da Ordem dos Advogados do Brasil um ofício/representação solicitando esclarecimentos e, se for o caso, medidas enérgicas da Comissão de Ética daquela entidade sobre a participação do advogado e assessor jurídico da Câmara Municipal, Dr. Fábio Nadal Pedro, na audiência que iria ouvir as testemunhas sobre o rumoroso caso da reunião eleitoral envolvendo os então candidatos Miguel Haddad e Paulo Sérgio Martins, a Associação dos Vigilantes da cidade, a DIG e seu diretor, Dr. Florisval Silva Santos. Queremos dizer que não é possível mais que a OAB, entidade de classe dos advogados, continue omissa em relação aos fatos que envolvem os destinos da cidade. O que aconteceu esta semana não pode passar em branco. A presidente da 33ª Subsecção da OAB tem o dever para com a população de Jundiaí de vir a público e colocar a posição, da entidade que preside, sobre esta questão. Se a lei existe é para ser cumprida; senão passaremos a viver como um bando de bárbaros, onde quem tem poder e força pisa na lei e faz o que quer. Com a palavra a Presidente da 33ª Subsecção da OAB, Dra. Gisele Fleury Charmillot Germano de Lemos.

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

BELA MENSAGEM. NÃO É MESMO Dra. GISELE ?

OAB - ONDE ESTÁS QUE NÃO TE VEJO ! ! !

Mais um episódio profundamente lamentável ocorreu estes dias envolvendo advogados e os coronéis mandantes da cidade. Na quarta-feira o Juiz Eleitoral, Dr. Marco Aurélio Stradiotto, havia marcado audiência para ouvir as testemunhas a respeito do processo sobre reunião, no período eleitoral, entre os vigilantes e os candidatos tucanos. Para esta reunião compareceu para defender o delegado da DIG, Dr. Florisval Silva Santos, o advogado Fábio Nadal Pedro, que é assessor jurídico da Câmara Municipal de Jundiaí. Espera um pouquinho. Vamos entender melhor isso. O advogado Fábio Nadal é funcionário público; recebe pagamento com o dinheiro público; foi defender um caso que envolve o Presidente da Câmara, que é seu chefe, que está envolvido no processo e que paga seu salário; E ainda é sócio do advogado da outra parte. Se não estou enganado, isto não caracterizaria conflito de interesses ? Se for isso mesmo, este é um caso para a Comissão de Ética da OAB de Jundiaí. Não é mesmo Dra. Gisele ? Ei. Psiu. Alguém aí viu a Dra. Gisele ? Dra. Giseeeeeeele. Onde a senhora estáááááááá ? Bem, pelo jeito precisamos pedir para que a deusa Temis tire a venda dos olhos para poder encontrar a Dra. Gisele. Mas, pessoal, vamos tentar mais uma vez. Dra. GISEEEEEELLEEEEEEE !!!!! Deusa Temis, nos ajude. Por favor. Se não conseguir, fale ao Papai Noel sobre este presente.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

sábado, 8 de novembro de 2008

A REVOLTA DA CATRACA - FLORIANÓPOLIS ! ! !

PRESENTE DE GREGO ! ! !

Passada a eleição começam a serem retomadas as práticas de rotina do PSDB, voltando à baila o famigerado e inútil SITU. Não vamos nem repetir aquela questão que envolve a irresponsabilidade dos últimos prefeitos tucanos, que jogaram na lata do lixo R$70 milhões com a construção dos terminais. O descaso do momento é a tarifa que aumentou de R$2,30 para R$2,50, transformando-se na passagem mais alta de todo o Estado de São Paulo. Uma questão precisa ser colocada aqui. Quais as razões para o aumento da passagem ? Esta pergunta só poderá ser respondida se as empresas vierem a público e mostrarem a sua planilha de custos, através da qual é calculado o valor da tarifa. Diáriamente 118.000 pessoas utilizam onibus. Quanto isso gera de lucro para as empresas ? Mas esta planilha, meus amigos, é um segredo de estado entre as empresas e o PSDB. Ninguém jamais colocou os olhos nestes cálculos. O monopólio do transporte coletivo em Jundiaí esconde muitos segredos e mistérios que difícilmente serão revelados algum dia. Pois bem. Esta relação mau-cheirosa entre as empresas de transporte coletivo e a administração municipal precisa ser desvendada porque quem paga o preço das loucuras das autoridades é o povo. Para completar este caos, só falta o Secretário Cláudio Dianin implantar uma aberração que ele mesmo sugeriu há algum tempo: O Pedágio Urbano. Enquanto isso, tome aumento de tarifa. Mas nada disso é importante, é ou não é ? O que interessa é que Miguel Haddad (subjudice) já ganhou a eleição, não é mesmo ? Se o povo gosta ou não gosta, não importa. Os negócios da POLÍTICA S/A continuam e continuarão a todo o vapor e o patrimônio dos coronéis crescerá cada vez mais.

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

O PSDB E O PCC ! ! !

O APOCALIPSE COMEÇA AQUI ! ! !

Vou dizer uma coisa para vocês. Para vivermos neste mundo precisamos colocar o fígado no congelador. Não tem bilirrubina que aguente. Em um dos jornais de hoje, os advogados dos membros do PCC, que foram ouvidos ontem no Fórum, fizeram colocações dignas de registro: 1) O Ministério Público não tem provas concretas sobre os réus; 2) A Polícia Civil entregou aos promotores um inquérito para dar satisfação à sociedade; 3) Apenas uma testemunha apontou nomes e eventos na polícia. Porém, posteriormente, em juízo, a mesma testemunha negou tudo e afirmou que foi "torturada" para falar tudo o que tinha dito anteriormente. 4) Eles não tem nada de prova. A única coisa são as drogas apreendidas - 50 quilos de cocaína e 7 de maconha - mas em uma operação da Polícia Militar. 5) Para fechar com chave de ouro, uma das testemunhas ouvidas pelos promotores disse a respeito dos membros do PCC: "Eles são bons, trabalhadores e foram acusados injustamente". He He He. QUE COISA HEIN ? É o verdadeiro samba do crioulo doido. Daqui a pouco a linguiça vai correr atrás do cachorro. Falando sério agora, a culpa de tudo isso está registrada no vídeo acima. Assistam.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

CONCLUSÃO: O MACACO ESTÁ CERTO ! ! !

ASSIM NÃO DÁ PARA AGUENTAR ! ! !

Tínhamos decidido voltar a postar apenas quando houvesse alguma novidade nos processos contra o cassado Miguel Haddad. Mas não tem quem aguente isso aqui. No Jornal de Jundiaí de hoje o Promotor de Justiça, Dr. Fauzi Hassan Choukr, disse que as 5 exonerações feitas pela prefeitura solucionaram a questão do nepotismo em Jundiaí. PELO AMOR DE DEUS; PELAS BARBAS DO PROFETA; PELO AMOR DE MEUS FILHINHOS. Eu não acredito. Não é possível que o promotor tenha acreditado em informações vindas do próprio poder executivo. Toda a cidade está careca de saber que existem muitos e muitos parentes de agentes públicos nomeados na prefeitura. E o que é pior: como nepotismo cruzado, ou seja, parentes de agentes do legislativo nomeados no executivo, o que compromete os dois poderes. A SÚMULA VINCULANTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NÃO ESTARIA SENDO DESOBEDECIDA EM JUNDIAÍ ? O promotor acha que está tudo resolvido. Todos nós, em alguns momentos de nossa vida, temos alguns segundos de loucura. Depois de ler a matéria, em meus segundos de loucura, pensei sobre como seria se tivéssemos o libanês Partido Hezbollah em atividade na cidade, com os homens bomba resolvendo todos os nossos problemas. Passados estes segundos de loucura, voltando ao normal, ficou apenas a revolta sobre o que li. Mas, apesar da revolta, gostaria de deixar aqui uma boa pergunta aos queridos blogueiros: Por onde andaria o outrora combativo promotor Claudemir Batalini ?

sábado, 1 de novembro de 2008

A POLÍTICA E A ALCOVA ! ! !

REMOVIDO POR ORDEM JUDICIAL.

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

LUTAR POR TODA A VIDA ! ! !

HÁ UM MAU CHEIRO NO AR ! ! !

Meus amigos blogueiros, prestem atenção. Na sexta-feira da semana passada (dia 24/10) o Tribunal Regional Eleitoral liberou o juiz eleitoral de Jundiaí, Dr. Marco Aurélio Stradiotto, para julgar todos os processos pendentes que pedem a cassação do tucano Miguel Haddad. Entendeu o TRE que não havia fundamento jurídico para o pedido de suspeição feito pelos advogados do PSDB. Muito bem. O juiz só poderá julgar estes processos quando receber, de forma oficial, o documento do tribunal liberando o magistrado para que ele emita suas sentenças. Só tem um detalhe: Após uma semana, O DOCUMENTO AINDA NÃO CHEGOU EM JUNDIAÍ. Existem aí algumas hipóteses para o fato: 1) O documento se perdeu em alguma estrada vicinal da Rodovia Anhanguera; 2) Os fortes ventos levaram o documento durante seu trajeto na Rodovia dos Bandeirantes; 3) As fortes chuvas dos últimos dias fecharam os aeroportos para pousos e decolagens; 4) Os trens de subúrbio de São Paulo a Jundiaí tem demorado muito devido à baldeação em Francisco Morato; 5) As Forças Ocultas entraram em ação. Qual hipótese vocês acham mais viável ? He He He. Quem acertar ganha um cargo na prefeitura.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

" É MELHOR MORRER EM PÉ DO QUE VIVER DE JOELHOS " ( Isidora Dolores Ibárruri Gómez )

HIPÓCRITA IMPRENSA ! ! !

Todos estamos vendo o espaço enorme que nossa triste imprensa tem reservado ao engenheiro Pedro Bigardi nos últimos dias. Páginas inteiras destacando o novo deputado estadual; O prefeito Ary Fossen ligando para parabenizar e destinar carinhos ao deputado; Até Miguel Haddad disse da enorme importância de Bigardi ser deputado, o que beneficiará toda a região. Tudo falso. Tudo jogo de cena. A cidade inteira testemunhou o favorecimento que a maioria dos veículos de comunicação da cidade promoveram a favor do candidato a prefeito do PSDB, em troca das verbas de publicidade que recebem da prefeitura, em uma clara manipulação da mídia pelos coronéis de nossa política. Até pesquisas falsas divulgaram às vésperas da eleição. Então para que tudo isso agora ? Vamos analisar além das palavras escritas e faladas. Claro que é importantíssimo o fato de Pedro Bigardi assumir uma cadeira na Assembléia Legislativa, pois é inconcebível que uma região com quase 1 milhão de habitantes não tenha nenhum deputado. Mas todo este movimento é no sentido de desviar-se o foco das atenções para o novo deputado, fazendo com que a população se esqueça dos inúmeros processos contra Miguel Haddad cujas sentenças já estão na boca do forno. QUEREM JOGAR NO LIMBO A CASSAÇÃO DO TUCANO. A sociedade não vai admitir este descalabro. As ilegalidades e os abusos cometidos pelo PSDB foram enormes neste processo eleitoral de 2008. Toda esta imoralidade política não pode ser jogada nas gavetas, pelo grupo que nos governa, através da manipulação descarada da imprensa local. Pedro Bigardi deputado, sim, areia nos olhos do povo, não !!!

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

PODE COLOCAR O PIJAMA ! ! !

REMOVIDO POR ORDEM JUDICIAL.

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

O PSDB SEGUNDO GERSON SARTORI ! ! !

CONDUTAS DEPLORÁVEIS DO ESTADO ! ! ! ( II )

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo mandou arquivar o pedido de afastamento do juiz eleitoral, Dr. Marco Aurélio Stradiotto, feito pelo PSDB por considerar sem fundamento legal. Desta forma o magistrado da cidade está liberado para julgar os descalabros cometidos pelos tucanos durante o processo eleitoral deste ano. Apesar de toda esta movimentação ser claramente imoral, os advogados do PSDB não desistem. O jurídico deste partido entende que o juiz não poderia voltar de imediato para a análise dos referidos processos. Ou seja, querem mesmo CALAR A BOCA DA JUSTIÇA de qualquer jeito. Ora, se legalmente os defensores tucanos tem o direito a recursos intermináveis para censurarem o juiz, moralmente esta tentativa mostra que eles querem o poder de qualquer forma. Por que ? Será que é para implementarem novas políticas públicas ou seria para que as gavetas dos 20 anos de desgoverno deste grupo que aí está não fossem abertas ? Por que demonstram este pavor no caso do honesto juiz eleitoral julgar as ilegalidades cometidas por eles ? A questão principal agora é a seguinte: O juiz vai julgar os processos e, provávelmente, Miguel Haddad será cassado de novo, tamanhas as ilegalidades constantes nestas ações. Espera-se, a partir daí, que o TRE cumpra com o seu dever, não deixando-se envolver pelas pressões externas que virão, com certeza, de setores interessados na vitória do tucano. As práticas da máfia italiana fazem parte do passado, porém alguns resquícios deste tempo nebuloso ainda circulam pelo mundo. Fiquemos atentos !!!

CONDUTAS DEPLORÁVEIS DO ESTADO ! ! ! ( I )

Em 1982, o governo de Roma designou Alberto de la Chiesa como o principal caçador de mafiosos. Ele era general dos carabinieri e havia conquistado grande prestígio através do combate ao terrorismo de esquerda. Em maio de 1982, tornou-se o chefe de polícia da Sicília e anunciou o combate à máfia: "Só existe um poder, o do Estado, das suas instituições e leis. Não podemos abdicar deste poder em benefício de criminosos, de elementos brutais e desonestos."

De la Chiesa reivindicou poderes especiais ao Estado. Ele levava a sério a luta contra a máfia, o que era percebido pelos chefões. Na noite de 3 de setembro de 1982 dois pistoleiros profissionais fuzilaram De la Chiesa. Sob o fogo cerrado de duas Kalachnikovs, o general morreu no centro de Palermo, porque o Estado italiano o abandonara à sua sorte na Sicília.

No tribunal, a filha do chefe de polícia, Rita, fez graves acusações: "Quando cheguei ao necrotério, encontrei uma coroa de flores da Região da Sicília sobre o caixão do meu pai. Mandei que fosse retirada. Lembrei-me do que meu pai nos dizia freqüentemente – quando a máfia manda matar alguém, a primeira coroa de flores é dos mandantes do crime."

O crime permaneceu impune. O chefe da Cosa Nostra siciliana, Nito Santa Paula, chegou a ser julgado e condenado à prisão perpétua, mas foi inocentado em segunda instância. (CONTINUA)

terça-feira, 21 de outubro de 2008

JUSTIÇA PARA TODOS ! ! ! ( II )

O que tem haver esta biografia extraordinária com nossa vida por aqui ? Muitas coisas. O magistrado europeu, pelo seu curriculum, mostra que a justiça deve ser feita em qualquer lugar deste planeta, seja quem for o réu. Autoridades ou pessoas comuns; Governantes ou traficantes; Líderes dos países do primeiro mundo ou do terceiro mundo. Não importa. Uma sociedade civilizada sómente sobrevive com um judiciário sério, rápido e fora do alcance de interesses menores que muitas vezes colocam em risco a civilização moderna. Aqui no Brasil, a maioria esmagadora da população está descrente de nosso judiciário, exatamente pelo fato de que os interesses menores, via de regra, tem prevalecido. Todos temos a noção clara de que as pressões externas à magistratura tem causado danos enormes à democracia brasileira. É por isso que neste momento, aqui em Jundiaí, toda a população está apreensiva a respeito do resultado deste mar de processos em que o tucano Miguel Haddad está mergulhado. Será que a lei irá prevalecer sobre as pressões oriundas dos bastidores da política ? Assim esperamos. O caminho a ser percorrido, para que a credibilidade no judiciário volte a existir, é muito longo. Mas, aí está o exemplo do juiz espanhol. E do lado de cá, este crédito na justiça pode ser resgatado, sim senhor, o que já começou a ser feito pelo competente e honesto juiz eleitoral da cidade, Dr. Marco Aurélio Stradiotto. Estamos de olho !!!

JUSTIÇA PARA TODOS ! ! ! ( I )

Baltasar Garzón Real (Torres, 26 de outubro de 1955) é um atuante Magistrado-Juiz Central de instrução do tribunal penal de máxima instância na Espanha, a Audiência Nacional. Garzón é conhecido na Espanha como "super-juiz" ou "juiz-estrela".

Atuação internacional
Garzón ficou conhecido mundialmente ao emitir uma ordem de prisão em desfavor do ex-presidente do Chile Augusto Pinochet pela morte e tortura de cidadãos espanhóis. Utilizou como base o relatório da Comissão Chilena da Verdade (1990-1991).

Reiteradas vezes manifestou seu desejo de investigar o ex-secretário de Estado norte-americano Henry Kissinger por sua relação com a denominada Operação Condor.

Trabalha também em um processo em que se acusa de genocídio diversos militares argentinos pelo desaparecimento de cidadãos espanhóis durante a ditadura argentina (1976-1983).

Em 2001, solicitou permissão ao Conselho da Europa para processar o Primeiro Ministro italiano Silvio Berlusconi, então membro da Assembléia parlamentar do Conselho.

Em dezembro desse mesmo ano, investigou, por suspeitas de lavagem de dinheiro, contas no exterior (off-shore) do conglomerado financeiro BBVA (segundo maior banco da Espanha).

Em janeiro de 2003, criticou enfaticamente o governo dos EUA pela detenção ilegal, na base de Guantánamo (Cuba), de suspeitos de pertencerem ao grupo terrorista Al Qaeda. Nesse mesmo ano, participou de campanhas contra a guerra no Iraque.

Atuação na Espanha
Na Espanha, ainda nos anos 80, atuou em processos contra diversos narcotraficantes, inclusive altos dirigentes das máfias galega, turca e italiana. Comandou investigações sobre lavagem de dinheiro no litoral espanhol (região de Málaga) e falsificação de moeda (derrame de notas de 100 dólares). Foi jurado de morte por diversos traficantes e mafiosos e por isso passou a ser conduzido em carros blindados e a viver com escolta policial.

Em 1993, participou da política espanhola, entrando na lista de candidatos à Câmara dos Deputados pelo PSOE. Chegou a comandar o Plano Nacional Anti-Drogas, porém renunciou após um ano de trabalho, queixando-se do excesso de corrupção no governo.

Ao retornar à magistratura, deu seguimento às investigações do caso GAL (Grupos Anti-terroristas de Liberação), grupo de extermínio que, conforme ficou comprovado, foi criado durante o primeiro governo do PSOE, ainda nos anos 1980, com a finalidade de assassinar membros e simpatizantes do ETA. Várias autoridades foram condenadas em virtude do caso, inclusive o ex-Ministro do Interior José Barrionuevo. Posteriormente, todos foram indultados no governo de José Maria Aznar.

Atuou também contra os terroristas bascos do ETA. Em 2002, conseguiu suspender o funcionamento, por 3 anos, do partido Batasuna, ao demonstrar suas relações com o grupo terrorista. Dessa ação resultou também o fechamento dos jornais Egin e Egunkaria, além da rádio Egin Irratia. Angariou com isso o ódio dos nacionalistas bascos, que consideram que atacou a cultura basca e não o terrorismo.

Dada a extensão de sua atuação, o PSOE e o PP chegaram a planejar uma reforma do judiciário que limitasse as suas atribuições legais.

GRAPO/PCE-r
Em março de 2003, Garzón suspendeu as atividades do Partido Comunista de España Reconstituido (PCE-r), em função de suas atividades ilícitas de apoio ao GRAPO, tais como a "fixação da tática e da estratégia da luta armada, escolha de objetivo, montagem de infra-estrutura, provimento de recursos econômicos, seleção dos responsáveis pelas ações armadas e dos membros dos auto-denominados comandos militares".

Carreira
Formou-se em direito pela Universidade de Sevilha em 1979. Foi aprovado em concurso para o cargo de Juiz em 1981. Inicialmente, foi nomeado para a comarca de Valverde del Camino, província de Huelva (Andaluzia). Posteriormente, foi removido para o Juizado de Primeira Instância e Instrução de Villacarrillo, província de Jaén (Andaluzia). Em 1983, foi promovido a Magistrado, sendo destinado ao Juizado de Primeira Instância e Instrução n° 3 de Almería (Andaluzia). Em 11 de março de 1987 foi nomeado pelo Conselho Geral do Poder Judiciário para ocupar o cargo de Inspetor Delegado (Corregedor-Geral) para Andaluzia. Em 29 de janeiro de 1988, tornou-se Magistrado-Juiz Central de Instrução n° 5 da Audiência Nacional. (CONTINUA)

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

AÍ ESTÁ A FALÊNCIA TOTAL DO PSDB ! ! !

A VIDA É DURA, NÃO É MESMO ?


Este é o retrato fiel de nossa medíocre política, envolvida em escândalos e descasos com a coisa pública. Lamentável !!!!!!!

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

COM A PULGA ATRÁS DA ORELHA ! ! !

" Existem mais mistérios entre o céu e a terra do que sonha nossa vã filosofia ". Ditado bastante apropriado para Jundiaí. Querem ver ? Este processo por porte de entorpecentes que o então cidadão Luiz Fernando Arantes Machado respondeu, está mais envolvido em mistério do que aparenta. Senão vejamos. O vereador disse hoje ao Jornal de Jundiaí, em sua ladainha tucana, entre outras coisas o seguinte: " ...tive a infeliz idéia de levar entorpecentes. Levamos lança-perfume e uma porção de maconha. Fomos apanhados e tive de pagar... ". Ora, está muito estranho isso. O vereador confessa que levou consigo lança-perfume e maconha. Só que, no Auto de Apreensão elaborado pela Polícia Federal e no Laudo de Exame do Instituto Nacional de Criminalística, da Polícia Federal, não consta o ítem "lança-perfume"; Só consta o ítem "maconha". Ué, onde é que foi parar o lança-perfume citado pelo vereador ? Huuummmmmm. Algumas misteriosas perguntas ficam no ar: 1) Por que a Polícia Federal não colocou no Auto de Apreensão e nem no Laudo de Exame o ítem lança-perfume já que o próprio vereador confessou a existência dela ? 2) Se o vereador confessou no jornal que tinha levado, além da maconha, lança-perfume e este ítem não constou do Auto de Apreensão e nem do Laudo de Exame, fica a dúvida e a possibilidade de que outras drogas fizessem parte do arsenal dentro do tal navio, não é mesmo ? Olha, vamos parar de perguntar senão a coisa vai complicar, não é mesmo meu nobre e preclaro vereador Luiz Fernando Arantes Machado ?

terça-feira, 14 de outubro de 2008

OREMOS PELA NOSSA JUSTIÇA ! ! !

A OUTRA FACE DA ARROGÂNCIA ! ! ! ( III )

A questão é a seguinte. Não adianta os lacaios do PSDB ficarem enviando comentários ofensivos a este blog. Os fatos estão aí para quem quiser ver. O cidadão Luiz Fernando Arantes Machado já foi processado por porte de entorpecentes. Isto é real. E o pior: O prefeito eleito (que continua cassado) quer nomeá-lo para uma futura Secretaria da Juventude. É mole ? Na verdade, o que está acontecendo é que os 38% dos eleitores jundiaienses que votaram na dupla tucana, estão vermelhos de vergonha. Desde 1615, quando Rafael de Oliveira e Petronilha Antunes chegaram por aqui vindos da Província de São Paulo, não se vive uma situação de imoralidade política como a de hoje. Duas famílias se colocaram no Olimpo da cidade enquanto seus negócios prosperam aqui embaixo no meio da plebe ignara. Será que os 400.000 habitantes que vivem neste município merecem esse estado de coisas ? Até quando esta cidade será conduzida por políticos de fundo de quintal ? O momento é grave, meus amigos. Se o Judiciário não fizer prevalecer a lei, nossa cidade será governada por um prefeito que está mergulhado até o pescoço em um mar de processos na justiça e por um vice-prefeito que já foi processado por porte de entorpecentes. Uma cidade progressista em sua economia, porém falida em sua política. Aí perguntaria algum amigo blogueiro: O que podemos fazer de prático ? A resposta é muito triste: NADA. A última esperança das pessoas de bem desta cidade é que a justiça seja feita e os dois tucanos sejam cassados de vez, para nunca mais voltarem a infelicitar este povo que sofre pela incompetência destas lideranças de papel que nos governam há 20 anos.

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

A OUTRA FACE DA ARROGÂNCIA ! ! ! ( II )

Para matar a curiosidade dos blogueiros, informo que maiores informações sobre o moço, que quis zombar do engenheiro Pedro Bigardi e pretendeu colocar sob suspeição o juiz eleitoral Stradiotto, podem ser encontradas aqui.

A OUTRA FACE DA ARROGÂNCIA ! ! ! ( I )

Ainda repercutem pela cidade as palavras lamentáveis do vereador Luiz Fernando Machado sobre o candidato Pedro Bigardi. A revolta é geral. Apenas relembrando toda a manipulação empreendida pelo PSDB para se manter no poder, onde ocorreu o seguinte: O candidato Miguel Haddad foi multado em quase R$1 milhão pelos seus abusos, fato inédito na cidade; Quase toda a imprensa fez campanha descarada para o tucano, em troca das verbas de publicidade da prefeitura; O candidato chapa branca foi cassado pela Justiça Eleitoral; Estiveram e estão, os tucanos, empenhados em afastar, dos julgamentos de seus processos, o competente e honesto juiz eleitoral Dr. Marco Aurélio Stradiotto, fato comparável sómente à Itália nos tempos da Cosa Nostra. Já não fosse suficiente tudo isso, agora vem o vereador Luiz Fernando Machado querer menosprezar o engenheiro Bigardi, com gozações do tipo: " ele vai querer uma assessoria em Campinas ou em Brasília " ? Muito bem. Pela primeira vez na história da cidade um político, em apenas 4 anos, elege-se vereador, Presidente da Câmara Municipal e Vice-Prefeito (sub-judice). Os motivos desta ascensão meteórica do nobre edil ficam por conta do imaginário dos leitores deste blog. Mas nem assim, isto dá o direito ao vereador de denegrir a imagem do candidato do PC do B, pois toda a cidade conhece o passado limpo e honrado de Pedro Bigardi. Já não podemos dizer a mesma coisa do vereador Luiz Fernando Machado que, em sua vida pregressa, teve fatos gravíssimos em seu curriculum que podem, a qualquer momento, liquidar com a sua carreira política. É como diz um provérbio bíblico: " Antes de apontar o argueiro no olho de seu próximo, retire a trave do seu próprio olho ".

sábado, 11 de outubro de 2008

TSE CASSA ANA TONELLI EM DEFINITIVO ! ! !

PROCESSO: RESPE Nº 29750 - Recurso Especial Eleitoral UF: SP JUDICIÁRIA
MUNICÍPIO: JUNDIAÍ - SP N.° Origem: 27957
PROTOCOLO: 223232008 - 02/09/2008 18:46
RECORRENTE: ANA VICENTINA TONELLI
ADVOGADO: ANGÉLICA CRISTIANE RIBEIRO
RELATOR(A): MINISTRO FERNANDO GONÇALVES
ASSUNTO: INELEGIBILIDADE - REGISTRO DE CANDIDATO - REJEIÇÃO DE CONTAS - VEREADOR
LOCALIZAÇÃO: SEDIV-PS-SEÇÃO DE PROCEDIMENTOS DIVERSOS - PREPARAÇÃO DE SESSÕES
FASE ATUAL: 11/10/2008 14:34-Julgado em 11/10/2008. Acórdão Desprovido

Decisão:
O Tribunal, por unanimidade, desproveu o Recurso, nos termos do voto do Relator. Votaram com o Relator os Ministros Marcelo Ribeiro, Arnaldo Versiani, Joaquim Barbosa, Carlos Alberto Menezes Direito e Felix Fischer. Acórdão publicado em sessão.

O PODER A QUALQUER CUSTO ! ! !

É assim que o PSDB encara a política aqui em Jundiaí. Mesmo que seja necessário cometerem todo o tipo de barbaridade para alcançarem os seus objetivos, os tucanos não brincam em serviço para levarem a cabo a sua "democracia". Aliás, dia destes a presidente da 33ª Subsecção da OAB disse que as pessoas foram votar por isso existe democracia na cidade. Pois é. No Iraque as pessoas também votam. Será que existe democracia por lá ? A não ser que a presidente da OAB tenha o regime do Iraque como parâmetro para Jundiaí. Mas a questão agora não é esta. O absurdo de hoje é que os advogados do PSDB entraram com mais 7 pedidos de suspeição contra o correto juiz eleitoral Dr. Marco Aurélio Stradiotto, querendo impedí-lo de julgar, os descalabros tucanos, de qualquer forma. Vamos deixar claro aqui o seguinte: O PSDB QUER CALAR A BOCA DA JUSTIÇA. É isso mesmo. QUEREM CALAR A BOCA DA JUSTIÇA. Isto porque o risco de Miguel Haddad, que continua cassado, ser novamente cassado em outros processos é enorme. Inclusive existe a possibilidade até de anulação da eleição. A solução que os donos do poder encontraram para o mar de lama em que estão mergulhados foi esta. Já tinham calado a boca da imprensa através das verbas de publicidade da prefeitura, agora querem CALAR A BOCA DA JUSTIÇA. Eles já haviam tentado isso uma vez, mas o Procurador Regional Eleitoral em São Paulo, Dr. Luiz Carlos dos Santos Gonçalves, arquivou o processo em razão da ausência de fundamento legal. Agora voltaram a carga. Será que é esta a democracia do PSDB e que a presidente da OAB local estava se referindo ? Esperamos que não seja pois, longe de ser um sistema político, o que vem acontecendo em Jundiaí está mais próximo dos tempos de Al Capone do que das democracias modernas. Bem que a OAB de Jundiaí poderia, num rompante de altruísmo, tomar a frente neste processo para defender os interesses do povo desta cidade contra as ilegalidades que os tucanos promoveram nestas eleições. Que tal hein, Dra. Gisele ?

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

RESPOSTA DO PC do B AO VEREADOR LFM ! ! !

Jundiaí, 08 de outubro de 2008.

Com relação à matéria veiculada no Jornal de Jundiaí de 08 de outubro de 2008 a respeito da multa aplicada aos senhores Miguel Haddad e Luiz Fernando Machado por propaganda irregular em igreja e considerando as graves afirmações caluniosas do senhor Luiz Fernando Machado em relação ao PCdoB e ao candidato a prefeito Pedro Bigardi temos a informar:

1 – A sentença foi dada pelo juiz eleitoral do município Marco Aurélio Stradiotto com multa de R$ 8 mil aos candidatos Miguel Haddad e Luiz Fernando Machado após denúncia protocolada pela coligação “Jundiaí quer Novas Idéias”, pois a justiça considerou que os candidatos se utilizaram do templo religioso para se promover politicamente.

2 – O PCdoB reafirma seu compromisso com a liberdade democrática e de expressão religiosa, porém não concordamos com o uso da religião para fins políticos eleitorais. Neste sentido destacamos a carta do Bispo Diocesano de Jundiaí Dom Gil Antônio Moreira que sabiamente afirma que “olhando o aspecto religioso, é bom ficar atento para não ser enganado por candidatos que instrumentalizam a religião para fins eleitoreiros”, o que segundo a Justiça Eleitoral ocorreu no presente caso.

3 – Considere-se ainda que os candidatos condenados, acima citados, são reincidentes no uso eleitoreiro de atividades religiosas.

4 – Destaca-se ainda que o fato em questão é parte de um processo que contraria os princípios de uma campanha limpa, compromisso assinado na 33ª Subsecção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-Jundiaí), conforme podemos verificar abaixo:

4.1 – Os candidatos foram condenados a multa de R$ 8 mil cada nesse processo;
4.2 – Em processo anterior também de uso eleitoreiro de templo religioso, os candidatos foram condenados a pagar multa de R$ 4 mil cada;
4.3 – Os candidatos foram cassados pela Justiça Eleitoral por meio de ação do Ministério Público por abuso do poder econômico e uso de pesquisas que não refletem a realidade;
4.4 – Os candidatos estão sendo julgados por uso da máquina pública em processo em que se refere a Guarda Municipal de Jundiaí;
4.5 – Os candidatos estão sendo julgados por pagamento de R$ 50,00 a eleitores para participação em uma suposta pesquisa;
4.6 – O total de multas aplicado aos candidatos do PSDB chega ao montante de R$ 841 mil, fato nunca antes visto na história de Jundiaí;
4.7 – Inconformados com a ação da Justiça os candidatos do PSDB solicitaram afastamento do juiz eleitoral. Nesse caso o procurador regional eleitoral em São Paulo, Luiz Carlos dos Santos Gonçalves, já emitiu parecer pelo arquivamento do processo em razão de ausência de fundamento legal.

Por todo o exposto acima reiteramos nosso repúdio a campanha suja praticada pelo PSDB na cidade que interferiu diretamente no resultado da eleição e que ameaça a democracia local. Reiteramos nosso compromisso com a campanha limpa e confiamos nas instituições para que se faça justiça mantendo a cassação dos candidatos do PSDB pelos crimes eleitorais praticados. Finalmente considerando a gravidade das acusações do senhor Luiz Fernando Machado, com relação ao PCdoB e ao candidato a prefeito Pedro Bigardi, informamos que estamos providenciando as medidas judiciais cabíveis, pois as afirmações ultrapassam os limites de uma disputa eleitoral, pois são acusações pessoais caluniosas e difamatórias.

Atenciosamente,


Tércio Marinho
Vice-presidente PCdoB – Jundiaí-SP

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

" VIVEMOS UMA DEMOCRACIA ". SERÁ ?

Em matéria publicada hoje em nossa falida imprensa, o vereador Luiz Fernando Machado desfere alí muitas críticas ao candidato Pedro Bigardi, chegando a indagar se o político do PC do B, no ano que vem, terá algum cargo de assessor em Campinas ou em Brasília, usando um tom de gozação. Diz ainda o nobre edil o seguinte: " A justiça só está certa se está do lado deles ". Em primeiro lugar, meu caro vereador, a justiça não deve estar do lado de ninguém. Esta prática de ter a justiça ao seu lado, sempre foi do PSDB. Prova disto é o descalabro jurídico cometido pelos advogados tucanos em determinado processo nesta eleição. Vamos relembrar: " ...fica o mesmo (juiz) impedido de sentenciar todo e qualquer feito do ora recorrente (PSDB), se, por motivos óbvios, for em prejuízo deste. Se for favorável, dai denota-se cumprimento da lei; se for contrário, pode denotar parcialidade ". Mas, independente das vociferações do vereador, não é que para a nossa enorme surpresa, no mesmo jornal, sai em defesa do parlamentar, nada mais nada menos que a presidente da 33ª Subsecção da Ordem dos Advogados do Brasil, a Dra. Gisele Fleury Charmillot Germano de Lemos. Ela apareceu !!!!!!! A nobre causídica apresentou como argumento, para dizer que há democracia em Jundiaí, uma colocação muito importante: " Eu entendo que, se houve um fato além do que sabemos e que foi informado à Justiça, estas informações deveriam ser trazidas a público para que pudessem haver manifestações ". E disse mais: " A OAB está sempre à disposição e de olhos abertos ". Muito bem, Dra. Gisele. Já que a presidente da OAB está sempre de olhos abertos, ela poderia se manifestar, públicamente, sobre este descalabro jurídico, citado acima, cometido pelos advogados do PSDB. Ainda sobre o baiano e vereador Luiz Fernando Machado, temos a informação de que seu pai, o mega-empresário baiano Sr. Gildo Machado, já estaria com os pés na cidade. Ele teria adquirido uma área de 400.000 m2 na região do aeroporto de Jundiaí para um empreendimento seu. Sobre este assunto levantaremos dados mais minuciosos e, posteriormente, colocaremos aqui no blog.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

QUEM GANHOU A ELEIÇÃO ?

À primeira vista parece uma pergunta boba já que os jornais publicaram e comemoraram a vitória do candidato tucano, que, aliás, continua cassado. Para fazermos uma avaliação correta, precisamos ir um pouco mais além dos números divulgados. Ficou claro, mais uma vez, que a maioria da cidade não quer mais o PSDB, pois o candidato deste partido teve, a seu favor, 38% do total de eleitores de Jundiaí. Isto quer dizer que 62% não votaram no candidato da POLÍTICA S/A, o que fará com que sejamos governados pela minoria. Ao nos aprofundarmos mais um pouco nesta análise veremos que segmentos importantes do município, sorrateiramente e para defender seus interesses comerciais, também ajudaram o alcaide. Empresários, comerciantes, profissinais liberais e suas associações, vestiram a camisa azul e amarela pensando nos lucros futuros que o poder poderá lhes oferecer. Assim como estes, o segmento religioso da cidade deu seu apoio ao candidato da máquina em troca de favores ao seu rebanho, ou seja, a doutrina cristã passou a ser, para as igrejas, apenas uma moeda de troca para que possam ter as portas, dos gabinetes do poder, abertas a seus prelados. O exemplo claro desta postura foi o Bispo Católico da cidade que só faltou, em sua carta aos fiéis, levar às fogueiras da Inquisição aqueles que não votassem no representante dos coronéis. Ao irmos um pouco mais fundo, pelos caminhos fétidos da política local, iremos encontrar a imprensa jundiaiense. A maioria dos veículos de comunicação fizeram de tudo para que Miguel Haddad vencesse. Até pesquisas falsas foram publicadas para favorecer o candidato. Fica claro que a maioria deste segmento está comprometida até o pescoço com o sistema de favorecimentos, sejam através de cargos no executivo para determinados jornalistas ou sejam através das polpudas verbas de publicidade que recebem do erário. Diante de tudo isso, coloca-se para a população um esquema monumental de dominação política que envolve quase toda a elite da cidade. Um sistema perverso que vai se solidificando enquanto o povo de Jundiaí se transforma, gradativamente, em um espectador passivo deste poder sempre em representação. Respondendo à pergunta do post, algumas famílias ganharam mas o povo perdeu. Até quando ? Só o tempo poderá dizer.

sábado, 4 de outubro de 2008

A HISTÓRIA DO JJ E DA RÁDIO DIFUSORA ! ! ! ( III )

JORNAL DIÁRIO DE JUNDIAÍ

QUARTA-FEIRA, 1 DE MARÇO DE 1967

ANO V - N° 1278

( CONTINUAÇÃO DA MATÉRIA )

" Em outubro de 1963, o Círculo Operário Jundiaiense obteve despacho favorável na liminar em que pleiteou reintegração de posse dos dois órgãos de difusão, Rádio Difusora Jundiaiense e jornal "A FOLHA", isto após uma brilhante inicial feita pelo advogado Arnaldo Machado, que relata minuciosamente toda a vida desses órgãos, assim como aborda, de passagem, o caso do prédio da Rua Barão de Jundiaí. Os diretores do Círculo compareceram, acompanhados de um Oficial de Justiça, a fim de cumprirem o despacho judicial. O despacho dizia no final: "Ressalvados os direitos societários do réu". Isso foi o suficiente para que a posse fosse tumultuada com gritos e ameaças a ponto de confundir o próprio Oficial de Justiça, que pediu encarecidamente aos diretores do Círculo que se retirassem por medida de prudência, até novas providências do Juiz de Direito.
No dia 2 de novembro, agora acompanhados do advogado Arnaldo Machado e dos revmos. Padre Antonio Maria Stafuzza, vigário da Matriz de Santa Terezinha, padre Thomaz Moliani, vigário de Vila Arens e de diretores e congregados marianos, todos como convidados e munidos apenas do mandato judicial, compareceram novamente os diretores do Círculo. O tumulto que da primeira vez ficara apenas em ameaças, desta vez se degenerou em conflito quando Tobias Muzaiel, seu irmão e mais um cunhado arrombaram as portas do jornal onde os diretores do Círculo haviam iniciado o tombamento das máquinas e acessórios. O tumulto se alastrou pela rua. Tanto as portas do jornal como a da rádio foram arrombadas. A polícia foi chamada por Tobias, que ordenava a prisão de todos. O tenente Edno Zomignani, à vista de exibição do mandato judicial, solicitou ao advogado Arnaldo Machado e aos diretores do Círculo que fossem à Delegacia de Polícia parlamentar com o Dr. Bonelli, uma vez que essa autoridade policial estava impossibilitada de comparecer ao local.
Na Delegacia de Polícia foi lavrada fôlha de ocorrência e o Delegado pediu que todos se retirassem para suas casas e que aguardassem o pronunciamento da Justiça. Entretanto, para espanto geral, adentrou o gabinete do Delegado o advogado Muzaiel Feres Muzaiel trazendo consigo um "pé de cabra" dizendo que os diretores do Círculo e mais os dois vigários haviam arrombado a porta da Rádio com aquele instrumento e de lá haviam surrupiado documentos importantes. Fez mais. Elaborou uma representação, indiciando como arrombadores e como autores de furto de documentos, os seguintes elementos: Padre Antonio Maria Stafuzza, Padre Thomaz Moliani, José Seckler Machado, José Maria do Monte Carmello, Armando Dainese e outros elementos.
Esse processo, conquanto despido de qualquer prova, tramitou irregularmente por 7 meses na polícia, mesmo porque, a única prova do arrombamento havia sido levada pela própria parte denunciante. Mas, a finalidade desse processo era bem outra. Durante esse período, Tobias Muzaiel, quer pessoalmente, quer através de seus advogados, tentou obter uma acomodação com o Círculo, ora oferecendo a retirada da queixa, ora ameaçando novas cargas. Nada porém, comprou a honestidade do presidente do Círculo, que lutou até o final do processo, sem arredar um milímetro sequer e sem fazer a mínima concessão que pudesse fazer com que o usurpador se refestelasse na cômoda poltrona montada à custa do Círculo.
Nem os sacerdotes atingidos pela insensatez mereceram a atenção do garoto. A sua intenção era de atingir o clero através dos dois sacerdotes injuriados para ver se com isso esse mesmo clero, premido pelo medo de um escândalo, forçasse o Círculo a um acôrdo. Essa intenção ruiu fragorosamente, tanto pela decisão da justiça como pela própria serenidade dos acusados que nela confiaram.
Há processos ainda pendentes na Justiça, assim como há uma decisão final do CONTEL. Mas, justiça é justiça. Justiça é uma coisa que não se pede: exige-se. Lamenta-se a sua morosidade e não se pode exigir que ela caminhe como a gente deseja e isto tem propiciado ao usurpador ocasiões para mais se locupletar, chegando mesmo ao cúmulo de dirigir petições em nome da Rádio Difusora Jundiaiense quando o CONTEL já informou que ele não é cotista, portanto, sem nenhuma qualidade para falar, quanto mais para subscrever documentos oficiais perante a Justiça ".

A HISTÓRIA DO JJ E DA RÁDIO DIFUSORA ! ! ! ( II )

JORNAL DIÁRIO DE JUNDIAÍ

QUARTA-FEIRA, 1 DE MARÇO DE 1967

ANO V - N° 1278

" A FOLHA foi adquirida pelo Círculo Operário Jundiaiense de Tibúrcio Estevam de Siqueira, em 1945 aproximadamente. Era jornal bi-semanário. Na época, o presidente do Círculo era o Sr. Francisco Pessolano, que entregou a responsabilidade do jornal ao padre Otávio de Sá Gurgel, fundador do COJ e elemento que arranjava o numerário para o funcionamento regular do jornal. Inclusive, conseguiu o prefixo da Rádio Difusora Jundiaiense, que nasceu no ano de 1946, precisamente no dia 24 de junho. Portanto, até essa data, o padre Gurgel lutava e conseguia dar a Jundiaí uma emissora de rádio, além de possuir o jornal " A FOLHA ".
O prédio dos dois órgãos de divulgação foi adquirido pelo Círculo Operário Jundiaiense junto ao Sr. Alex Saska Sandor, em 1947, por 240 mil cruzeiros, a prestações. A escritura só foi passada em 1962, quando Tobias Muzaiel se apresentou como diretor-superintendente da Rádio Difusora Jundiaiense e mandou que a escritura fôsse passada em nome da Rádio e não do Círculo.
O padre Gurgel dirigiu a Rádio e "A FOLHA", realmente, de 1945 a 1947. Em fins de 1947, surge o Padre Adalberto de Paula Nunes, como diretor-responsável pelos dois órgãos, em vista da saída do padre Otávio, que foi removido para Jaguarão, no Estado do Rio Grande do Sul.
A Rádio Difusora Jundiaiense, ao ser entregue em mãos do padre Adalberto, possuia a seguinte constituição legal: Padre Gurgel-96 cotas de mil cruzeiros; João Moreno(presidente do COJ)-1 cota; Vital Gurgel Guedes(gerente de "A FOLHA")-1 cota; Mário Piola (tesoureiro do COJ)-1 cota; José Alves de Oliveira (técnico de rádio)-1 cota. Quando o padre Otávio Gurgel se retirou, o padre Adalberto foi procurá-lo em Jaguarão para que lhe fossem transmitidas as 96 cotas. Houve relutância do padre Otávio, mas o padre Adalberto conseguiu uma ordem expressa do Cardeal Mota para que estas cotas fossem transferidas para um bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo. O padre Adalberto,então, deu o nome de D. Antonio Rolim Loureiro, recusado pelo padre Otávio, que só aquiesceu transferir estas cotas para D. Antonio Maria Alves de Siqueira. Êste, ficou com as cotas sem saber o que fazer delas. Eram uma brasa em suas mãos. Foi quando surgiu um dos maiores vivaldinos já aparecidos em Jundiaí: O Sr. Carlos Hermany Ferriani.
A história prossegue: Dom Antonio ordenou serem as cotas restantes negociadas com os cotistas remanescentes do COJ, que deviam usar direito de prioridade na compra. Sendo o preço da cota muito alto e contrariando frontalmente a lei e os regulamentos do Código de Telecomunicações, os cotistas José Alves de Oliveira e Mário Piola não quiseram adquirí-las por conhecerem perfeitamente as disposições legais que proibem terminantemente transações sem anuência daquele órgão federal, antigo Conselho de Técnica de Rádio, hoje CONTEL.
Carlos Hermany adquiriu, então, as cotas de João Moreno e Vital Gurgel Guedes, uma de cada um e mais 43 de Dom Antonio Siqueira, gratuitamente. Também o padre Adalberto foi premiado com cotas da Rádio Difusora, em número de 53, permanecendo ainda os Srs. Mário Piola e José Alves de Oliveira, com 1 cota cada um, totalizando assim 100 cotas.
Forma-se então a Sociedade: padre Adalberto, com 53 cotas; Carlos Hermany, com 45 cotas; Mário Piola e José Alves de Oliveira, 1 cada. Assim o CONTEL registrou a Rádio Difusora Jundiaiense. A sociedade durou até a data em que o garoto propaganda deixou o Canal 5 e voltou a Jundiaí para tentar melhor sorte, tornando-se empregado (locutor) da firma. Decorridos menos de 1 ano, após a formação da sociedade aprovada pelo CONTEL, Carlos Hermany perdeu o ambiente e tornou-se elemento indesejável.
Surge então a transferência das cotas para Tobias Muzaiel que, não menos vivaldino, coloca a margem da sociedade, que constituia a Rádio Difusora Jundiaiense, os Srs. Mário Piola e José Alves de Oliveira.
Tobias Muzaiel e o padre Adalberto mandaram ao CONTEL, uma nova constituição social da firma, em que figuravam sómente os dois. O CONTEL recusou e considerou os Srs. Piola e Oliveira como legítimos cotistas, principalmente o segundo, que era o responsável pelo setor técnico da emissora.
Ambos resolveram a coisa de modo fácil e passaram a usar o nome de Mário Piola e José Alves de Oliveira, à revelia dos dois, inclusive nos balanços da emissora.
No ano de 1962, morre o padre Adalberto de Paula Nunes. Aí começa o segundo capítulo de uma escabrosa novela ". ( CONTINUA )

A HISTÓRIA DO JJ E DA RÁDIO DIFUSORA ! ! ! ( I )

Meu caro blogueiro. Você vai conhecer agora detalhes das origens do Jornal de Jundiaí e da Rádio Difusora Jundiaiense. Estes veículos de comunicação pertenceram, por muito tempo, ao Círculo Operário Jundiaiense que era dirigido pelo Padre Adalberto de Paula Nunes. Este episódio pertence à história longínqua da cidade e, por isso, muita gente não conhece. Estes fatos, que serão colocados aqui, foram retirados do livro " Primórdios da Diocese de Jundiaí ", cujo autor é o Padre Antonio Maria Toloi Stafuzza, que foi vigário da Matriz de Santa Terezinha. ( CONTINUA )

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

IMPRENSA AJOELHADA ! ! !


Neste final de campanha grande parte dos veículos de comunicação estão fazendo um esforço enorme para eleger o candidato Miguel Haddad. Na foto acima, por exemplo, o tucano, já sem mandato nenhum, foi convidado de honra na inauguração do jornal Bom Dia Jundiaí. Na edição de hoje, a manchete deste diário já aponta Miguel Haddad como vencedor do pleito. O que podemos dizer é que, na cidade, existem setores da imprensa que não tem compromisso com a informação. Salvo alguns jornalistas idealistas que produzem boas matérias, mas que são mutiladas pelos interesses dos donos dos jornais, a maioria destas empresas estão de joelhos, esperando as migalhas produzidas pelas verbas de publicidade constantes do orçamento municipal. Um dos preceitos básicos de qualquer democracia que se preze é o direito à informação, que está sendo retirado de nosso povo por falsas lideranças políticas. No final das contas o que prevalecem são os interesses de meia dúzia de espertalhões que olham Jundiaí como um mero quintal de suas casas. Mas o dia 5 está aí. Confiamos no carinho que a população tem pela cidade pois, com certeza, a maioria irá votar na oposição.

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

CÔMICO. PARA NÃO DIZERMOS TRÁGICO ! ! !

Em um recurso indeferido pela justiça eleitoral, os advogados do PSDB tiveram a coragem de colocarem no papel e assinarem embaixo o seguinte absurdo: " ...fica o mesmo (juiz) impedido de sentenciar todo e qualquer feito do ora recorrente (PSDB), se, por motivos óbvios, for em prejuízo deste. Se for favorável, daí denota-se cumprimento da lei; se for contrário, pode denotar parcialidade ". QUE COISA HEIN ? Meus amigos, isso é conversa de boteco e não palavras a serem colocadas em um documento judicial. Como é que pode, advogados inscritos na OAB, profissionais que se dizem sérios, escrever uma coisa abominável destas ? Quer dizer que se for a favor do PSDB o juiz pode julgar; Se for contra ele está impedido ? É isso ? Olha, nem na época do governo Médici, no ápice da ditadura, se escreviam pérolas deste tipo. Neste momento nós devemos perguntar o seguinte: Além da sua presidente fazer pose no jornal ao lado do candidato do PSDB Miguel Haddad, qual será a manifestação da 33ª Subsecção da Ordem dos Advogados do Brasil sobre esta tragédia jurídica ? Já passou da hora da OAB deixar de ser omissa em assuntos relevantes e se posicionar em defesa da ética jurídica. O Estado de Direito não é uma peça de ficção e sim um balisamento social. Ou a OAB toma uma posição pública sobre o assunto ou vai ficar clara a sua conivência com os interesses políticos dos tucanos. O povo de Jundiaí fica aguardando uma resposta !!!

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

NOITES DE TERROR. PARA O PSDB, É CLARO ! ! !

Realmente os tucanos estão vivendo o momento mais sombrio de sua história, digno dos maiores clássicos de terror de Boris Karloff. Processos, multas milionárias, cassação, rejeição enorme, enfim, a maré está contra eles mesmo. Eis aqui um fato que comprova tudo isso. O PSDB entrou, no cartório da 281ª Zona Eleitoral de Jundiaí, com pedido de registro de pesquisa eleitoral elaborada pelo Instituto de Opinião Pública Estatística e Qualidade - CNPJ 00.561.773/0001-47 - com sede em Campinas. O valor pago por esta pesquisa foi de R$10.250,00. Mas vejam só que coisa esquisita. A data do protocolo, deste registro de pesquisa, no cartório foi de 24/09/08; Este pedido de registro de pesquisa foi arquivado pelo juiz eleitoral, a pedido do contratante, em 27/09/08. Ou seja: Registraram a pesquisa no dia 24 e pediram arquivamento no dia 27. O que será que tinha nesta pesquisa que o PSDB não quis divulgar ? Ora, naquela pesquisa da Hegemon correram colocar nos jornais aqueles números, fora da realidade, que favoreciam o candidato tucano. E agora ? Por que não publicaram os números encomendados por eles mesmos ? Ah bom. Agora que eu entendi aquela correria toda na semana passada. Miguel Haddad pode ter despencado nas pesquisas realizadas pelo PSDB, por isso pediram correndo o arquivamento da pesquisa na justiça eleitoral. O que assombrava os tucanos nos últimos tempos pode ter acontecido e o 2º turno das eleições municipais estaria, assim, assegurado. Neste momento decisivo da política local, o maior cantor de tango argentino Carlos Gardel, se estivesse aqui, cantaria assim: Adios muchachos compañeros de mi vida,.......