quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

ATÉ QUANDO ?

FOTO: Ex-prefeitos André Benassi e Miguel Haddad, que implantaram em Jundiaí o funesto modelo político da Casa Grande e Senzala.

Há 30 anos foi instalado em Jundiaí um sistema de dominação quase que inexpugnável. Através da cooptação de todas as instâncias de poder, um grupo de pessoas com baixíssima estatura política domina este município sem o menor constrangimento.

Este blog tem mostrado nestes 8 anos de atividades todas as entranhas da vida pública local, que é capaz de causar náuseas até em um bode que se alimenta de tudo o que aparece em sua frente.

Às vésperas da posse de mais um novo governo a sensação que corre na cidade é de que o feudalismo político local vai continuar.

Como temos notado, a maioria dos membros do 1º escalão são velhos conhecidos da política local, o que faz do prefeito Luiz Fernando Machado um mero fantoche nas mãos dos que se colocam como donos da cidade há mais de três décadas.

Diante disso, podemos dizer com toda a clareza que a gestão de Luiz Fernando Machado acabou antes mesmo de começar.

Isto se deve aos seus vínculos com pífias pessoas que apenas querem se perpetuar no poder político da cidade, manipulando a vida pública em benefício de seus interesses particulares.

A cidade de Jundiaí não merece isso. Não é possível que um município rico e progressista continue a ser tratado como se fosse o mero quintal da casa de alguns velhos espertalhões da política local.

Assim sendo, só resta ao sofrido povo de Jundiaí se colocar na situação habitual de mero espectador, situação esta que já foi retratada pelo escritor e jornalista brasileiro Lima Barreto quando colocou o seguinte pensamento: " O Brasil não tem um povo, tem um público ".

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

A VOLTA DA CHAFURDA ! ! !

O novo secretariado do PSDB não surpreendeu, afinal de contas muitos secretários dos idos tempos do nefasto Miguel Haddad foram nomeados novamente. Um desastre.

Muitas velhas e robustas raposas vão tomar conta do galinheiro político de Jundiaí, ou seja, o novo prefeito ofereceu a horta para que antigos cabritos tomem conta. Uma lástima.

E ainda tem gente que acha que vai mudar alguma coisa. Acordem para a vida. O modelo político da cidade será o mesmo; os espertalhões vão ser os mesmos; a política patrimonialista será a mesma. Um desplante.

Inclusive alguns dos " novos " secretários tem uma vida pregressa quase assustadora e cujo habitat deveria ser o banco dos réus. Um escárnio.

Enfim, um governo do PSDB só poderia resultar nessa triste escumalha mesmo, o que mostra que teremos tempos tenebrosos pela frente.

Uma cidade tão rica e progressista como Jundiaí, nas mãos de algumas personalidades profundamente desprezíveis e execráveis.

" Agora é a vez do futuro ". He He He, me engana que eu gosto.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

ACABOU A MAMATA ! ! !

No início do mês de agosto deste ano o Ministério Público do Estado de São Paulo, através deste combativo 9º Promotor de Justiça de Jundiaí, Dr. Claudemir Battalini, e dos Srs. Promotores Drs. Flamínio Silveira Amaral Junior, Jorge Alberto Mamede Masseran, Amanda Luiza Soares Lopes Kalil, Karina Bagnatori e Maria Paula Machado de Campos, protocolou no Fórum da cidade uma Ação Civil Pública em que pediu ao judiciário que fosse suspensa imediatamente todas as práticas de gastos milionários com publicidade por parte da judiada e vilipendiada prefeitura de nosso município.

Vale lembrar que o ex-prefeito Miguel Haddad, em seus últimos 4 anos de mandato, gastou R$ 33 milhões com publicidade. Já o atual governo que vive o seu fim, pelas nossas contas iria gastar até o final do mísero mandato de Pedro Bigardi, a fortuna de R$ 29 milhões. Mas estávamos enganados. Segundo informações do Judiciário, o atual governo gastou só nos últimos 3 anos (2014, 2015, 2016) o valor de R$ 37 milhões.

Resumo da tragédia: Os reles prefeitos Miguel Haddad e Pedro Bigardi gastaram, juntos, escandalosos R$ 70 milhões em propaganda.

Diante deste descalabro todo e após a análise da ação impetrada pela Promotoria de Justiça de Jundiaí, o Meritíssimo Juiz de Direito da Vara da Fazenda Pública de Jundiaí, Dr. Gustavo Pisarewski Moisés, aceitou a denúncia do MP e acaba de proibir, através de sentença, gastos com publicidade por parte do executivo local.

Seguem abaixo alguns trechos da referida sentença:

"...Verifica-se que as despesas com publicidade e propaganda estão sendo feitas de forma não razoável e não proporcional no Município de Jundiaí..."

"...Assim, só a despesa incorrida com publicidade pelo réu no ano de 2015 (R$ 12.940.553,00) é quase igual a tudo o que o mesmo réu teve de despesa com habitação no curso de 4 anos (R$ 13.085.130,27)..."

"...A Administração Pública não tem permissivo jurídico-constitucional de assim agir,muito menos de assim agir sob o manto de verdadeiro abuso da discricionariedade que lhe cabe na gestão da coisa pública..."

"...Não se pode olvidar que o dinheiro público, recolhido da população em geral através de uma carga tributária acachapante, e a que todos, sem exceção, estamos submetidos, deve ter como destinação prioritária o seu retorno à população, através de serviços e obras públicas (de qualidade, sempre se espera), não sendo destinação prioritária dos recursos públicos o gasto com publicidade, mesmo que institucional, muito menos o gasto feito em desproporção se comparado ao efetivamente realizado em outras áreas de muito mais importância e relevância (como a de habitação, por exemplo)..."

"...Não pode o juízo, ao ter sido provocado, manter-se inerte diante de situação em que escancaradamente ofende os limites objetivos do princípio da razoabilidade..."

"...Ante o exposto, concedo em parte a medida liminar, para determinar ao réu, dentro de um exercício financeiro, já a partir de 2017, o cumprimento de obrigação de não fazer,consistente em não realizar ou em não incorrer, o que fica vedado, em quaisquer despesas ou gastos a título de 'Comunicações', incluindo-se os 'Serviços de Propaganda'..."


Para lerem a sentença, na íntegra, cliquem aqui.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

TRAGÉDIA HOSPITALAR ! ! !

FOTO: Ex-prefeito Miguel Haddad, do PSDB, um dos responsáveis pela falência do Hospital de Caridade São Vicente de Paulo.

Diante da atual situação caótica do Hospital São Vicente, é importante recordarmos aqui alguns fatos lastimáveis que colaboraram para com a quebra daquele imprescindível nosocômio.

Era o ano de 1999. O Ministério da Saúde determinou a realização de uma auditoria no sistema de saúde de Jundiaí para o conhecimento da realidade deste setor em nosso município.

Após todos os levantamentos realizados aqui na cidade, a autoridade responsável pela auditoria, Carlos Eduardo Viana Santos, colocou em seu revelador relatório que 45% das AIHs ( Autorização para Internação Hospitalar) do Hospital São Vicente foram cobradas indevidamente, ou seja, a direção técnica do hospital cobrou do SUS procedimentos não realizados. Isso é fraude. E ninguém foi para a cadeia.

Os amigos sabem por que ninguém foi preso ? A resposta é simples.

O presidente da república na época era Fernando Henrique Cardoso, do PSDB; o ministro da saúde era José Serra, do PSDB; o governador de São Paulo era Mário Covas, do PSDB; e o prefeito de Jundiaí era Miguel Haddad, do PSDB. Todos do mesmo nefasto e podre partido.

E pior ainda. O diretor do hospital responsável por estas fraudes, além de não ter sido levado às barras dos tribunais, foi promovido ao cargo de secretário municipal de saúde pelo então alcaide tucano.

E pensar que ainda existe gente que vota em pessoas de baixa estatura política como esse ex-prefeito do PSDB. A cidade não merece isso.

Confiram abaixo o relatório da auditoria citada neste post:

****** CLIQUE SOBRE A IMAGEM PARA AUMENTAR DE TAMANHO ******

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

O PSDB E O PCC ! ! !

A justiça decretou a prisão preventiva do prefeito eleito de Embu das Artes, Ney Santos. Ele é acusado de ser um dos responsáveis por lavar o dinheiro do tráfico de drogas comandado pelo PCC.

Em eleições passadas este eminente criminoso foi apoiado diretamente pelo governador paulista, Geraldo Alckmin, do PSDB.

As perguntas que fazemos são as seguintes: Até onde vão estas ligações do governador de São Paulo com o PCC ? Por que só o membro do PCC foi preso e o governador ficou solto ? Até quando veremos o Estado de São Paulo continuar sendo escarrado por essa gente ?

Sinistro, muito sinistro tudo isso.

Confiram no vídeo o governador do PSDB de mãos dadas com o PCC:

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

EXECRÁVEL POLÍTICA ! ! !

Junho de 2014. O colendo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo considerou irregulares a concorrência nº 10/2007, bem como todo o contrato dela decorrente, firmado entre a Prefeitura do Município de Jundiaí e o Consórcio Jundiaí Segura, cujo objeto era a prestação de serviços de engenharia de tráfego, com fornecimento, instalação e operação de sistema de monitoramento, composto de inúmeros aparelhos medidores de velocidade tipo fixo e lombadas eletrônicas.

A prefeitura entrou com um recurso junto ao TCE-SP que foi julgado agora, em outubro de 2016 e rejeitado com o voto pelo desprovimento do recurso, mantendo-se os demais fundamentos da decisão.

Um dos motivos que provocaram tal decisão do tribunal foi o seguinte:

"...Verifico que 41 (quarenta e uma) empresas retiraram o edital e somente 2 (duas) participaram do certame, sendo 1 (uma) inabilitada, indicando a inexistência de competitividade na disputa..."

Oras bolas, se não existiu competitividade na disputa há sérios indícios de direcionamento de licitação. O que é profundamente lastimável.

Vale lembrar, caros amigos, que um dos responsáveis por esta licitação irregular foi o então secretário de administração dos governos do vil PSDB, Clóvis Marcelo Galvão, o mesmo ex-secretário que foi assessor do deputado Miguel Haddad, que faz parte da comissão de transição indicado pelo prefeito eleito Luiz Fernando Machado e que poderá sim voltar a ser secretário municipal.

He He He, que coisa, hein ?

Pobre Jundiaí. Entra ano, sai ano e continuam os mesmos no comando da cidade exercendo esta tão rejeitada política patrimonialista.

É como dizia o italiano Giuseppe Tomasi di Lampedusa em seu romance Il Gattopardo: " Tudo deve mudar para que tudo fique como está ".

Para lerem a sentença de 2014, na íntegra, cliquem aqui.

Para lerem a rejeição do recurso de 2016, na íntegra, cliquem aqui.

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

HISTÓRIAS DO INTERIOR ! ! !

Numa certa cidadezinha desse nosso interiorzão brasileiro, após as eleições municipais, os vereadores se reuniram com o prefeito eleito para a escolha do novo presidente da Câmara Municipal.

Todos estavam alegres e felizes com a vitória nas eleições.

A reunião começou com uma análise de conjuntura realizada no local com a devida avaliação política dos tempos atuais.

Em certo momento da reunião dois dos vereadores colocaram os seus nomes como candidatos à presidência do legislativo.

Um dos vereadores mais velhos de casa disse o seguinte: " Bom, vamos chegar a um acordo aqui pois tem dinheiro para todo mundo ".

Tudo na presença do prefeito eleito.

E continuou o vereador velho de guerra: " Só que tem um detalhe; nós os mais velhos vamos ficar com a maior fatia do bolo e os mais novos com uma cota menor ".

Apenas um dos vereadores ameaçou fazer alguma contestação. Todos os demais ficaram bem quietinhos, afinal de contas em tempos de crise eles também precisam sobreviver.

Os amigos deste blog já imaginaram se isso tivesse acontecido aqui em nossa querida cidade de Jundiaí ?

Seria um escândalo, não é mesmo ?

Ainda bem que o fato ocorreu no interior desse brasilzão sem porteira.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

UMA CRISE IMORAL ! ! !

Toda a cidade está acompanhando a crise profunda e grave em que se encontra o nosso querido Hospital de Caridade São Vicente de Paulo.

A dívida total do hospital é de R$ 240 milhões.

A análise a ser feita não pode ser simplista pela falta de dinheiro que atualmente assola o hospital. Precisamos ir mais fundo para podermos identificar as causas do problema.

Na verdade há mais de 30 anos que a saúde pública não é prioridade em Jundiaí, afinal de contas os prefeitos que se sucedem, em caso de doença, procuram se tratar nos grandes hospitais de São Paulo.

Para essa politicalha o hospital é para pobre, então, na cabeça deles, qualquer coisa serve. Pobre não reclama mesmo, é ou não é ?

Diante deste pensamento desprezível e execrável eles preferem gastar milhões em projetos inúteis ao invés de investir no hospital público.

Vamos a alguns números revoltantes de dinheiro jogado no lixo:

1) Os últimos prefeitos, Miguel Haddad e Pedro Bigardi, esbulharam em 8 anos míseros R$ 62 milhões em propaganda da prefeitura;

2) O ex-prefeito Miguel Haddad gastou R$ 70 milhões no SITU, o que poderia ter sido evitado com a simples implantação do bilhete único;

3) O atual prefeito Pedro Bigardi comprometeu R$ 150 milhões na vil construção do inútil BRT, suspenso pela justiça;

4) O atual prefeito Pedro Bigardi gastou R$ 5 milhões em um projeto de um novo hospital que nunca vai sair do papel;

5) O ex-prefeito Miguel Haddad gastou R$ 35 milhões no túnel da Ponte São João que pouco resolveu sobre o trânsito daquela região.

Só nestes exemplos que citamos foram jogados na lata do lixo a módica quantia de R$ 322 milhões, dinheiro que solucionaria toda a dívida do Hospital São Vicente e ainda sobraria bastante para ser investido.

E muito mais. Os dois últimos pífios prefeitos, Miguel Haddad e Pedro Bigardi, gastaram juntos, em média, a quantia de R$ 60 milhões por ano apenas com as despesas com os cargos de confiança. Resultado: Nos 8 anos desses dois mandatos foram gastos R$ 480 milhões com os comissionados. Somando-se os R$ 322 milhões dos projetos inúteis com os R$ 480 milhões do gasto com os cargos políticos, teremos um total superior a R$ 800 milhões jogados pela janela.

E o Hospital São Vicente está sem dinheiro para a sua sobrevivência.

Além desse descaso todo com o dinheiro público, em 1999, durante a gestão de Miguel Haddad, o Ministério da Saúde fez uma auditoria em Jundiaí e afirmou que 45% das internações no Hospital São Vicente foram cobradas indevidamente, ou seja, autoridades cobraram do SUS procedimentos que não realizaram. Isso é fraude. E ninguém foi preso.

Então, caros amigos, a causa do caos econômico por que passa o nosso Hospital São Vicente é este modelo patrimonialista de se fazer política que tomou de assalto a cidade nas últimas três décadas.

Assim, a solução para esta tragédia passaria pela situação longínqua e difícil dos nossos governantes terem um pingo de vergonha na cara.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

TERRA DE NINGUÉM ! ! !

O Brasil todo está revoltado com a aprovação do malfadado projeto anti-corrupção na Câmara dos Deputados. Até os juízes e promotores federais envolvidos na operação Lava Jato, que tem pisoteado toda a legislação penal brasileira diariamente, estão indignados.

Oras bolas, não tem nada de novo nos fatos de Brasília. O legislativo, em seus três níveis de governo, já está podre há muito tempo.

Temos um exemplo bastante próximo de todos nós aqui em Jundiaí.

Nos últimos 30 anos tem sido o useiro e vezeiro em nossa casa de leis municipal os atos inaceitáveis que causam náuseas até no estômago de um camelo caminhando pelo deserto.

Ressetorização de áreas em troca de dinheiro, mensalão, o nepotismo cruzado, recebimento de propina e extorsão são apenas algumas das práticas maléficas levadas a cabo por boa parte dos vereadores que se sucedem na cidade há três décadas.

Portanto o que ocorreu na capital federal na calada da noite é apenas uma prática política corriqueira nesta democracia de mentira em que vivemos e cujas decisões são para favorecerem aos lacaios e corruptos que se locupletam com o poder político, tanto lá como cá.

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

HASTA SIEMPRE ! ! !

Tributo ao maior líder da América Latina de todos os tempos.

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

DURA LEX, SED LEX ! ! !

" A lei é dura, mas é a lei ". A expressão se refere à necessidade de se respeitar a lei em todos os casos, até mesmo naqueles em que ela é mais rígida e rigorosa. Mas nem sempre a lei é obedecida pelas nossas desacreditadas autoridades públicas.

E foi bem isso o que aconteceu aqui em Jundiaí com o atual governo do prefeito Pedro Bigardi.

Este blog já divulgou vários andamentos a respeito de nossa denúncia ao Ministério Público sobre as inúmeras irregularidades que envolviam o projeto de construção do inútil e caríssimo BRT.

A Promotoria de Justiça de Jundiaí através do combativo 9º Promotor de Justiça, Dr. Claudemir Battalini, instaurou um Inquérito Civil que resultou em uma Ação Civil Pública que tramita no Fórum local.

Após cuidadosa análise de toda a vasta documentação e argumentação jurídica oferecida pelo MP ao Judiciário, o Meritíssimo Juiz de Direito da Vara da Fazenda Pública de Jundiaí, Dr. Gustavo Pisarewski Moisés, acaba de conceder uma liminar suspendendo todo o processo relativo à concorrência pública para a construção do BRT.

O magistrado decidiu ainda vedar a celebração de qualquer contrato administrativo derivado da concorrência ou, se ele já foi celebrado, suspender os seus efeitos, vedada a realização de qualquer obra ou qualquer prestação de serviço, incluindo a elaboração dos projetos executivos, até decisão em contrário.

As principais resoluções, para as devidas correções das irregularidades apontadas, que constam da sentença são as seguintes:

1) Sejam promovidas audiências públicas e debates com a efetiva participação da população e de associações representativas dos vários segmentos da comunidade, assim como sejam ouvidos todos os Conselhos Municipais afetos à matéria, o que deve ser providenciado e garantido diretamente pelo próprio réu;

2) Seja realizado o Estudo de Impacto Ambiental/Relatório de Impacto Ambiental (EIA / RIMA) ou, conforme o caso, o Relatório Ambiental Preliminar (RAP);

3) Sejam obtidos todos os licenciamentos ambientais prévios necessários ao empreendimento;

4) Sejam realizados o Estudo e o Relatório de Impacto de Vizinhança - EIV/RIV - e o Relatório de Impacto de Trânsito - RIT.


Com esta medida serão economizados pelo executivo R$ 150 milhões que não serão destinados a esta obra que se constitui em uma total e verdadeira sandice de autoridades que não tem o que fazer.

Para lerem a sentença, na íntegra, é só clicarem aqui.

terça-feira, 22 de novembro de 2016

FIM DE FEIRA ! ! !

O governo Pedro Bigardi vai melancolicamente chegando ao seu triste féretro. Os desmandos foram do começo ao fim. No começo foram os acertos na calada da noite com o falecido ex-vereador Jorge Haddad. Durante a gestão deram as mãos para muito do que não presta desta moribunda política municipal. Agora entregam a prefeitura quebrada.

O executivo deve R$ 13 milhões ao IPREJUN e não tem dinheiro para pagar, além do fato de o 13º salário dos servidores estar correndo o risco de não ser pago pois o prefeito diz não ter dinheiro. E tudo isso com um orçamento anual de R$ 2 bilhões.

Caros amigos. Diante desta esculhambação econômica, a prefeitura firmou dois compromissos que representam um escárnio diante desta situação de falência pública municipal.

Foram assinados dois contratos com o chamado "Consórcio Onda Verde Jundiaí" cujo objeto é a implantação de sinalização viária na cidade.

Os dois contratos que se sobrepõem, o que já é um deboche, somam juntos a absurda quantia de R$ 5,3 milhões. Isso mesmo. Vão gastar este caminhão de dinheiro com a sinalização viária mesmo diante da situação financeira trágica em que se encontra a prefeitura.

Alguém tem de responder por isso. Não adianta o medíocre secretário de finanças fugir e ir embora para Hortolândia largando a cidade neste mar de incompetência financeira em que está.

O prefeito municipal, o secretário de transportes e o ex-secretário de finanças, que saiu correndo de Jundiaí, tem a obrigação de virem a público darem explicações sobre mais este desplante, esta desfaçatez econômica no apagar das luzes deste desmoralizado governo.

Confiram abaixo o extrato destes dois malfadados contratos:

***** CLIQUE SOBRE AS IMAGENS PARA AUMENTAR DE TAMANHO *****

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

AMARGA ENGANAÇÃO ! ! !

O novo prefeito de Jundiaí, Luiz Fernando Machado, disse na imprensa que não está acompanhando o processo de eleição do novo presidente da Câmara Municipal por preocupar-se só com as finanças municipais.

Assim diria o amigo deste blog: " Me engana que eu gosto ".

Todos nós sabemos quais são as jogadas dos bastidores que envolvem a eleição do novo mandatário chefe do legislativo.

Há décadas que esta política desprezível que aí está faz circular o vil e famoso envelope amarelo entre prefeitos e vereadores que se sucedem na cidade, envelope este bastante recheado com argumentos políticos irrecusáveis e cujo objetivo é o prefeito aprovar tudo o que ele quiser, sem nenhuma discussão, nas sessões do parlamento municipal.

O povo de Jundiaí já está cansado de ser feito de trouxa pela cambada de pessoas imorais que desfilam pelos corredores do poder local há mais de três décadas e que se locupletam com as delícias da política.

É como diria o escritor, compositor e radialista Stanislaw Ponte Preta: " Restaure-se a moralidade ou locupletemo-nos todos ".

Claro e evidente que todos nós queremos a restauração da moralidade.

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

O GUETO DE JUNDIAÍ ! ! !

FOTO: Os muros construídos pelos nazistas na parte central da cidade de Varsóvia, na Polônia, em 20 de dezembro de 1940 criaram o Gueto de Varsóvia onde foram mortos cerca de 500 mil judeus.

Através da ocupação nazista na Polônia, durante a 2ª Guerra Mundial, foi constituído o chamado Gueto de Varsóvia onde foram confinados e assassinados mais de 500 mil judeus como parte da triste solução final elaborada pelo governo alemão.

É claro que aqui em Jundiaí o problema não é racial pois os nazistas não estão aqui. Mas a política de segregação em curso no município, debaixo das barbas dos governos que se sucedem, é clara e inequívoca.

O último governo de Miguel Haddad permitiu, de maneira desastrosa, o fechamento do Jardim Ana Maria, o que causou problemas gravíssimos de locomoção naquela região.

O atual governo do alcaide Pedro Bigardi permitiu, também de maneira desastrosa, o fechamento do Jardim Brasil.

Muito bem. Agora este assunto voltou à pauta. Em recente audiência pública na Câmara Municipal, moradores do Jardim Novo Mundo e de outros bairros também querem fechar as suas regiões alegando a total insegurança pública em suas residências.

Oras bolas, a solução para a falência da segurança pública é a total e implacável cobrança do medíocre e incompetente governador Geraldo Alckmin, do PSDB, o grande responsável pela ineficiência dos órgãos de segurança no Estado de São Paulo.

Agora, usar do argumento da insegurança para justificar o fechamento dos bairros é simplesmente lamentável. Um absurdo sem tamanho.

Esse verdadeiro apartheid social que querem criar no município é fruto de uma mentalidade escravagista de uma elite que deseja se separar do restante da cidade construindo guetos de riqueza, em uma afronta total ao direito constitucional de ir e vir que qualquer cidadão possui.

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

MINUTO DE SILÊNCIO ! ! !

******** AQUI JAZZ A PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ ********

Vivemos nos dias atuais momentos de profunda tristeza. A prefeitura de Jundiaí faleceu, vítima de uma doença degenerativa crônica e que foi provocada pela má gestão pública nos últimos 24 anos.

Não bastasse mais de duas décadas de tortura administrativa a que a nossa cidade foi submetida, agora a velharia fantasmagórica de nossa política está de volta.

Os coveiros desta democracia não se cansam de sangrar este município constituindo-se em uma fedorenta escumalha municipal que voltará a infestar os corredores lúgubres de nossa vida pública.

Seres que abdicaram de qualquer senso público sepultando os ideais de liberdade nos mais profundos e escuros porões da política local.

Essa gente que já começa a fazer pose de autoridade pela cidade tem origem nos mais nefastos recônditos dos porões públicos cuja síntese é a política franciscana do " é dando que se recebe ".

O povo de Jundiaí vive hoje em uma situação mais desalentadora que os nove círculos de sofrimento localizados dentro da Terra que foram descritos na obra infernal de Dante Alighieri.

Uma cidade que tinha tudo para dar certo quando Rafael de Oliveira e Petronilha Antunes aqui chegaram em 1615, mas que nos dias de hoje está entregue à sanha patrimonialista de um grupo de velhos coronéis que não se cansam de esfolar esta cidade.

Agora, o grande problema é que a velha e boa Bahia de Antonio Carlos Magalhães, o Toninho Malvadeza, está exportando políticos para todos os cantos do país. E um de seus pupilos desembarcou aqui em Jundiaí.

Assim sendo, a nossa cidade será governada a partir de 2017 por um de seus leais escudeiros: O Luizinho Malvadeza.

sábado, 5 de novembro de 2016

DESASTRE IMINENTE ! ! !

Enquanto o deputado federal Miguel Haddad, principal cabo eleitoral de Luiz Fernando Machado, dá risada da cara do povo de Jundiaí, a herança trágica que seu governo deixou na cidade vai gerando frutos.

Em sessão ordinária no dia 11/11/2014, o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo sentenciou a irregularidade do Convênio e Termo Aditivo entre a prefeitura e o Hospital de Caridade São Vicente de Paulo. Esta sentença condenou o hospital a promover o ressarcimento ao erário da importância de R$ 57.974.429,28 relativos a todas as irregularidades apontadas.

A prefeitura de Jundiaí e o ex-prefeito Miguel Haddad recorreram.

Após este trâmite dos recursos ordinários de autoria da Prefeitura do Município de Jundiaí e de Miguel Haddad – Ex-Prefeito do Município, o TCE-SP confirmou a condenação para a devolução de todos os valores recebidos, mantendo, no mais, a decretação de irregularidade dos atos praticados e ora reexaminados por aquela colenda corte de contas.

Trocando em miúdos: O Hospital de Caridade São Vicente de Paulo, além de acumular uma dívida de R$ 240 milhões, agora ainda terá de devolver ao executivo municipal quase R$ 60 milhões oriundos de uma péssima gestão do ex-prefeito Miguel Haddad.

Por acaso os amigos deste blog acham que o deputado Miguel Haddad está preocupado com esta questão ? Que nada. Ele foi, feliz da vida, fazer uma viagem a passeio aos Estados Unidos, tudo à custa de nosso dinheiro público, de tantas glórias e tradições.

Mas a festa e as comemorações da vitória de Luiz Fernando Machado, aqui na cidade, ainda continuam. Pobre e infeliz cidade de Jundiaí.

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

A ESTRATÉGIA DA TRAIÇÃO ! ! !

FOTO: O ex-prefeito Ary Fossen, traído pelos amigos da onça.

Era o ano de 2008. O então prefeito Ary Fossen já estava com a sua campanha para reeleição na rua. O trabalho iria ser árduo, afinal de contas os seus adversários, Pedro Bigardi e o PT, tinham muita força naquela época devido à sua forte base política.

Porém, com o passar do tempo, o alcaide Ary Fossen foi percebendo o fato de que os seus maiores adversários não estavam na oposição e sim nas fileiras de seu próprio partido, o PSDB.

Enquanto Ary Fossen corria com a sua campanha, seus "companheiros" Miguel Haddad e Luiz Fernando Machado, apoiados por André Benassi, conspiravam contra ele em reuniões realizadas na calada da noite.

O então prefeito estava sentado em sua cadeira e com todo o direito legal de se reeleger. Mas as reuniões pelas noites afora continuavam, com a devida puxada de tapete sendo vagarosamente organizada.

E tudo ocorreu como o planejado. O então prefeito Ary Fossen foi sim arrancado de sua cadeira pelos seus "companheiros" e os candidatos ao executivo pelo PSDB, naquele ano, foram exatamente Miguel Haddad e Luiz Fernando Machado, com o apoio de André Benassi.

E é exatamente esta nefasta dupla política, Luiz Fernando Machado e Miguel Haddad, que assumirá os destinos de Jundiaí a partir de 2017.

Caros amigos deste blog, pessoas que são capazes de apunhalarem um companheiro de partido, imaginem então o que farão com esta pisada cidade após terem novamente o poder local em suas mãos.

É como dizia sempre o bom e velho Barão de Itararé: " O voto deve ser rigorosamente secreto. Só assim, afinal, o eleitor não terá a vergonha de votar no seu candidato ".

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

A FALÊNCIA POLÍTICA ! ! !

Não vamos aqui comentar sobre o resultado desta eleição, afinal de contas não houve nada de novo, ou seja, o candidato Luiz Fernando Machado é apenas mais um carreirista político que caiu de paraquedas na cidade e Pedro Bigardi foi uma tentativa frustrada de implantarmos um novo modelo político no município.

A análise deve ir um pouco além do que o mero resultado do pleito.

Há mais de 30 anos foi planejado por um grupo de oportunistas destas terras um modelo político de ampla dominação pública. Este modelo incluía medidas rasteiras, como a compra de muitas pessoas, de votos, de partidos, da imprensa, a chantagem à empresários e o desprezível expediente de mentir ao povo.

Com estas práticas toda a estrutura política e econômica de poder foi subordinada aos interesses dessa gente. Uma política patrimonialista exercida na cidade por verdadeiros coronéis e o extermínio de toda e qualquer nova liderança que viesse a contestá-la.

O resultado desta política falida é esse que testemunhamos nos dias de hoje. O total descrédito da população com este reles modelo e os seus protagonistas que materializou-se nesta eleição onde, aqui na cidade, cerca de 35% do eleitorado não votou em ninguém.

Assim sendo, a vitória do PSDB significa apenas a continuidade desta política sórdida que vem sendo levada a cabo nestes últimos 30 anos e que vem enriquecendo muita gente de forma vertiginosa.

Resta às pessoas de bem deste sofrido município pedir ao Eterno que nos proteja para que a cidade de Jundiaí não afunde ainda mais neste mar de lama em que ela foi atirada por esta velha, tosca e insaciável oligarquia tupiniquim que nos infelicita sem o menor constrangimento.

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

E AGORA JOSÉ ?

Caros amigos. Dias atrás o vereador e pastor evangélico Dirlei fez um pronunciamento profundamente lamentável onde ofendeu toda a boa comunidade espírita de maneira inaceitável.

Disse o pastor que o candidato Pedro Bigardi iria encerrar a campanha em um centro espírita e que, diante disso, se o alcaide vencer a atual eleição a nossa cidade estará nas mãos do diabo.

Uma ofensa como esta é digna dos tempos imemoriais dos Tribunais da Inquisição onde os hereges eram queimados vivos em nome de Deus nas fogueiras do Santo Ofício.

O referido pastor perdeu uma grande oportunidade de ficar quieto.

Aliás, lugar de pastor é na igreja e não na política.

Mas uma coisa realmente inacreditável aconteceu, o que deverá agora atormentar profundamente o espírito do vereador pastor que apoia o candidato do PSDB.

O candidato preferido do prelado Dirlei, Luiz Fernando Machado, foi flagrado em uma sessão espírita.

E agora pastor ? Será que a cidade também está condenada a ficar nas mãos do tinhoso se ocorrer a vitória dos tucanos ? Ninguém merece.

Confiram na foto abaixo, que está correndo nas redes sociais, o zinfio Luiz Fernando Machado em um momento de uma profunda oração em um Centro Espírita de nosso município:

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

RECADO AO ELEITOR ! ! !

" Não deixemos que usem nossos cidadãos, que nos usem, como peças insignificantes no tabuleiro que armaram. Infelizmente o nosso voto deixou de ser arma preciosa para a consolidação da democracia.

Que ele seja, ao menos, a expressão de nossa indignação, de nosso repúdio, de nosso protesto e de nosso alerta, como cidadãos e como brasileiros. "

Prof. Pedro Fávaro
Ex-Prefeito de Jundiaí

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

A VELHA POLÍTICA ! ! !

FOTO: No ano de 2008 os candidatos Miguel Haddad e Luiz Fernando Machado, do PSDB, foram cassados sete vezes pela Justiça Eleitoral.

Eles tinham cometido todos os crimes previstos na legislação eleitoral: Praticaram a compra de votos, captação ilícita de sufrágio, abuso do poder econômico, abuso dos veículos de comunicação, uso da máquina pública, enfim, uma catarata de irregularidades, tudo para a infeliz continuidade do PSDB no poder local.

Após as sete cassações, o PSDB recorreu ao Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo. Junto com o recurso, foram enviados ao relator do caso oito milhões de argumentos políticos irrecusáveis pedindo a absolvição da dupla do PSDB.

Somando-se todos os processos chegava-se a um total de quase dez mil páginas para serem lidas, analisadas e julgadas de acordo com a lei.

Da entrada dos processos no gabinete do eminente relator até a saída, decorreram cerca de quarenta minutos. Este foi o tempo necessário para que as dez mil páginas das sete cassações fossem lidas, analisadas e julgadas de acordo com a lei.

Contrariando todas as expectativas, a dupla tucana foi absolvida.

E Miguel Haddad e Luiz Fernando Machado, do PSDB, tomaram posse na finada prefeitura local e governaram sem o menor constrangimento.

Todo esse castigo pode estar voltando em Jundiaí após as eleições.

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

RECORDAR É VIVER ! ! !

FOTO: O deputado estadual Luiz Fernando Machado comungando com o padre Wilson e também arrependendo-se de seus pecados.

No ano passado o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo desaprovou as contas da campanha de 2014 do deputado estadual Luiz Fernando Machado, do PSDB. O parlamentar entrou com vários recursos naquela colenda corte mas foram todos rejeitados.

Em uma última e desesperada medida o tucano protocolou ainda no TRE-SP um Agravo de Recurso Especial conseguindo levar, assim, a sua rejeição de contas ao Tribunal Superior Eleitoral em Brasília.

Em publicação datada de 03/08/2015, sobre o referido processo de nº 504043.2014.626.0000, o TSE manteve a decisão do tribunal paulista e também desaprovou as contas do deputado estadual do PSDB.

E ele ainda quer ser o prefeito de Jundiaí. Barbaridade !!!

Eis aqui alguns trechos da sentença do Tribunal Superior Eleitoral:

"...Nesse sentido, bem observou a d. Procuradoria Regional Eleitoral em seu parecer de fls. 194/195. É o caso dos autos, em que recursos, gastos com combustíveis foram utilizados sem a necessária passagem pelas contas de campanha. Dessa-maneira, a desaprovação das contas é medida imperativa..."

"...Verifica-se que a irregularidade detectada é insanável, impossibilita o efetivo controle da Justiça Eleitoral sobre o financiamento da campanha e contraria o disposto nos artigos 10, 18 e 40, I, "g" , da Res. TSE n. 23.406/14, comprometendo a regularidade e a confiabilidade das contas, motivo pelo qual as contas devem ser desaprovadas..."

"...Por todo o exposto, e em consonância com o parecer da d. Procuradoria Regional Eleitoral, julgo DESAPROVADAS as contas de LUIZ FERNANDO ARANTES MACHADO - NÚMERO 45160, relativas a campanha eleitoral de 2014..."

"...Por essas razões e nos termos do art. 36, § 6º, do Regimento Interno do Tribunal Superior Eleitoral, nego seguimento ao recurso especial interposto por Luiz Fernando Arantes Machado.

Publique-se.

Intime-se.

Brasília, 3 de agosto de 2015.

Ministro Henrique Neves da Silva

Relator

terça-feira, 18 de outubro de 2016

NO BANCO DOS RÉUS ! ! !

A meritíssima juíza de direito da 281ª Zona Eleitoral de Jundiaí, Dra. Maria Cláudia Moutinho Ribeiro, acatou denúncia contra o candidato Luiz Fernando Machado, do PSDB, por abuso do poder econômico e de uso indevido dos meios de comunicação.

Segundo a denúncia, o grupo de apoio a este candidato do PSDB teria usado de sua influência política e poder econômico para desequilibrar a disputa eleitoral em prol de sua candidatura.

Caso a denúncia seja comprovada, o tucano Luiz Fernando Machado e seu vice poderão ficar inelegíveis por oito anos e terão o seu registro de candidatura cassado.

Alguma novidade ? He He, nenhuma. Nas eleições de 2008 o PSDB fez a mesma coisa, o que resultou em duas das sete cassações impostas pela Justiça Eleitoral aos tucanos naquele ano.

O lobo perde o pelo mas não perde o vício, ou seja, os coronéis do vil PSDB continuam achando que são os donos de Jundiaí podendo fazer o que quiserem, mesmo pisoteando a lei.

A cidade de Jundiaí não merece este modo execrável de fazer política.

sábado, 15 de outubro de 2016

NINGUÉM MERECE ! ! !

FOTO: Este desastre ameaça novamente a cidade de Jundiaí.

Foram 20 anos execráveis de domínio do PSDB em Jundiaí onde esta dupla da foto reinou à vontade. Porém, caros amigos deste blog, eles não perderam o gosto pelas tetas do poder e querem voltar.

Toda a população precisa ter bem vivo em sua mente o descalabro que foi este período de mando tucano. E este espaço tem colaborado nesse sentido com a preservação da memória do município.

Constatem nesta matéria mais uma mentira do então prefeito Miguel Haddad, que tinha como seu vice Luiz Fernando Machado.

Eles assinaram um documento pelo qual receberam R$ 2 milhões que viriam através de uma emenda parlamentar do então deputado federal José Aníbal, também do PSDB. Todos parceiros na política.

Esse dinheiro seria para construir um moderno Pronto Atendimento no bairro da Ponte São João. Uma necessidade histórica.

Resumo da ópera: O novo PA da Ponte São João não foi construído e o caminhão de dinheiro de R$ 2 milhões desapareceu.

He He He, QUE COISA, HEIN ?

Deputados tucanos Miguel Haddad e Luiz Fernando Machado, cadê o dinheiro que estava aqui ?

Confiram no vídeo:

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

BREVE RADIOGRAFIA ! ! !

Eis um pequeno dossiê do candidato Luiz Fernando Machado, do PSDB:

1- Em sua campanha em 2012, recebeu R$265 mil reais de doação da MCE Engenharia, empresa de seu PAI e parceira da PROMON, empresa investigada na Lava Jato. Também teve suas contas rejeitadas nas eleições de 2014 pelo TRE.
Fontes:http://cesartayar.blogspot.com.br/…/…/contas-rejeitadas.html
http://spressosp.com.br/…/jundiai-empresa-investigada-na-l…/

2- Foi autor de um dos projetos de lei referente ao movimento "Escola sem Partido" na ALESP, que visa censurar professores e excluir todo o exercício do senso crítico nas escolas públicas.
Fonte: http://www.al.sp.gov.br/propositura/?id=1278983

3- Teve pontuação abaixo na nota INICIAL no site "ranking políticos", que calcula nota a partir do envolvimento com corrupção, presença nas seções, gasto público, etc.
Fonte: http://www.politicos.org.br/luiz-fernando-arantes-machado

4- Foi autor de uma moção que pedia a punição a LGBTs que se manifestaram na Parada LGBT em São Paulo.
Fonte: http://www.al.sp.gov.br/propositura/?id=1264712

5- Foi a favor de um projeto de lei que previa a PULVERIZAÇÃO AÉREA no combate contra a dengue (basicamente helicópteros e aviões jogando inseticida nos céus do estado de SP)
Fonte: http://www.al.sp.gov.br/propositura/?id=1303314

6- Foi a favor de um projeto para inserir o "Dia da Evangelização Global" no calendário do Estado de SP, ignorando a laicidade do estado.
Fonte: http://www.al.sp.gov.br/propositura/?id=1305693

7- Foi a favor do uso da fosfoetanolamina sintética para tratamento de vítimas de câncer, substância que não tem nenhum teste científico a cerca de suas propriedades e nem eficácia no combate a doença.
Fonte: http://www.al.sp.gov.br/propositura/?id=1307092

8- Teve suas contas julgadas irregulares em 2004 quando exerceu o cargo de Presidente da Câmara Municipal de Jundiaí.
Fonte: http://www.politicos.org.br/luiz-fernando-arantes-machado

9- Foi a favor de vários projetos que isentam as igrejas cristãs e seus patrimônios de impostos.
Fontes: http://www.al.sp.gov.br/propositura/?id=1290176 http://www.al.sp.gov.br/propositura/?id=1257688

10- Votou CONTRA o aumento do salário mínimo em 2011.
Fonte: https://www.votenaweb.com.br/projetos/plc-382-2011

11- Tirou nota menor que 1 (UM) no ranking de deputados da VEJA, e ficou excluído da lista.
Fonte: http://veja.abril.com.br/infog…/ranking-deputados-senadores/

12- Foi vice-prefeito de Miguel Haddad em 2008, que se candidatou e ganhou a eleição com a FICHA SUJA.
Fonte: http://veja.abril.com.br/…/34-candidatos-ficha-suja-sao-eleitos-ja-no-1o-turno/

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

VENDE-SE O BRASIL ! ! !

FOTO: O deputado federal Miguel Haddad, do PSDB: Uma vergonha !!!

Semana passada tivemos um novo episódio no processo de entrega do patrimônio nacional ao controle das empresas multinacionais.

A Câmara dos Deputados aprovou por 292 votos a 101 o projeto de lei nº 4567/2016, de autoria do nefasto José Serra (PSDB), que permite a exploração petrolífera do pré-sal sem a presença da PETROBRAS.

Vale lembrar que o vergonhoso ministro José Serra está afundado até o pescoço em ilegalidades públicas. Vamos lembrar algumas delas:

1) Ações relativas ao PROER que questionam a assistência prestada pelo Banco Central, no valor de R$ 2,97 bilhões, ao Banco Econômico S.A., em dezembro de 1994, assim como outras decisões - relacionadas com o Proer – adotadas pelo Conselho Monetário Nacional. Na época José Serra era o ministro do Planejamento.

2) Em 4 de maio de 2006, a Polícia Federal deflagrou a Operação Sanguessuga para desarticular o esquema de fraudes em licitações na área da saúde na chamada " máfia das ambulâncias ", que teve a sua origem na gestão do então ministro da saúde José Serra.

3) A campanha de José Serra à Presidência da República, em 2010, recebeu R$ 23 milhões do caixa 2 da Odebrecht, conforme disseram os executivos a investigadores da Operação Lava-Jato.

Agora o mesmo José Serra é o autor intelectual da entrega do petróleo brasileiro à petroleiras norte-americanas.

Mas o que o deputado federal Miguel Haddad tem a ver com isso ?
.
Vale constatarmos aqui como votou o deputado federal Miguel Haddad, cabo eleitoral nº 1 de Luiz Fernando Machado, neste ato de verdadeira sabotagem e espoliação à riqueza do Brasil.

Confiram abaixo o desprezível voto do deputado Miguel Haddad:

****** CLIQUE SOBRE AS IMAGENS PARA AUMENTAR DE TAMANHO ******

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

NOVOS CORONÉIS ! ! !

Baianos estão chegando. Isso mesmo. Este deverá ser o resultado das eleições municipais de 2016 em Jundiaí.

Com a possibilidade de vitória do candidato Luiz Fernando Machado, seu pai já tem sido visto há algumas semanas almoçando pelos caros e bons restaurantes de nossa cidade.

Vale lembrar que o progenitor do tucano é dono da MCE Engenharia, um conglomerado de empresas com sede na Bahia e que desfruta de muitos contratos com a PETROBRAS.

Segundo disseram alguns amigos que viram o empresário da boa terra almoçando por aqui, ele já está todo senhor de si, falando bem grosso, nariz empinado e já se colocando como personalidade política.

Diante desta possibilidade de uma hecatombe sem limites ocorrer na cidade com a vitória do vil PSDB, o que se mostra em nosso futuro é o seguinte: Saem de cena os velhos coronéis locais e entram em cena os novos coronéis baianos.

Isto também representa que os negócios milionários da cidade saem das mãos das duas famílias que dominam a falida política de Jundiaí e passam para o controle de famílias vindas da Bahia.

Diante desta catástrofe iminente, vem em nossa mente uma das frases antológicas do bom e velho Barão de Itararé sobre a política:

" O voto deve ser rigorosamente secreto. Só assim, afinal, o eleitor não terá vergonha de votar no seu candidato ".

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

VOZES DO ALÉM ! ! !

FOTO: Ex-Senador Antonio Carlos Magalhães.

Pessoas que vivem a política dizem que o exercício da democracia faz com que, aos poucos, a vida pública vá se aperfeiçoando e melhorando a nossa qualidade de vida. Tudo ilusão. O resultado destas eleições de 2016 comprovam esta desalentadora conclusão.

Aqui em Jundiaí o prefeito Pedro Bigardi vai terminando de maneira melancólica o seu mandato. Depois de muitos anos prometendo um novo modelo político para a cidade, fez mais do mesmo, enganando toda a população que nele acreditou. Não bastasse isso, no curso do seu governo estendeu as mãos para muito do que não presta de nossa malfadada, falida e moribunda política de Jundiaí.

O resultado deste engodo é a trágica possibilidade de vitória do tucano Luiz Fernando Machado, apoiado pelo não menos trágico e ex-prefeito Miguel Haddad, de nefasta memória para toda a cidade.

Que fique bem claro. O candidato Luiz Fernando Machado é cria do ex-prefeito André Benassi. O seu principal apoiador, dep. Miguel Haddad, também é cria de André Benassi. Essa política patrimonialista vigente na cidade há mais de 20 anos também é cria de André Benassi.

Portanto, caros amigos, se vier a se confirmar toda a tragédia que se avizinha para este município com a vitória de Luiz Fernando Machado, a responsabilidade por esta catástrofe será única e exclusivamente do ex-prefeito André Benassi, autor desta verdadeira tragédia grega.

Para todos nós, meros mortais e pecadores, restará apenas a atitude de orarmos para que o Senhor do Bonfim nos livre da influência do modelo político de Antonio Carlos Magalhães que se aproxima destas terras, deixando em nossa mente apenas as belezas das praias baianas de Itapuã emolduradas pelas poesias de Jorge Amado.

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

NO FIO DA NAVALHA ! ! !

Circula pelas redes sociais um vídeo demonstrando algumas das muitas relações perigosas que já circundam o deputado estadual e candidato a prefeito de Jundiaí, Luiz Fernando Machado, do PSDB.

O teor da matéria é muito preocupante, o que obriga esse parlamentar tucano a se manifestar publicamente sobre os fatos ali narrados e que envolvem um de seus assessores e atual coordenador de sua campanha.

Com a palavra o deputado estadual Luiz Fernando Machado, do PSDB.

Confiram o vídeo:

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

RECORDANDO O CAOS ! ! !

Deputados Luiz Fernando Machado e Miguel Haddad, que estão unidos nesta eleição, levaram a cabo uma verdadeira farra do boi com nosso pobre dinheiro público durante todos os seus medíocres e perdulários mandatos. É o nosso dinheiro que foi atirado pela janela.

Imaginem só se ocorrer a tragédia com o PSDB vencendo a eleição em Jundiaí e esses dois políticos tiverem um orçamento anual de módicos R$ 2 bilhões nas mãos ? Vai ser uma triste e verdadeira orgia romana.

Apenas para termos uma pálida ideia desta possível hecatombe a que pode ser submetida Jundiaí, confiram nos quadros abaixo que os dois parlamentares, juntos, tem um total de 47 assessores que custam todo mês a quantia de R$ 224.118,82. É um escárnio com o nosso dinheiro.

****** CLIQUE SOBRE A IMAGEM PARA AUMENTAR DE TAMANHO ******

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

A CENSURA AO PSOL ! ! !

Aconteceu mais uma peripécia da imprensa vendida de Jundiaí.

O debate entre os candidatos a prefeito a ser realizado pelo Jornal de Jundiaí e pela TV Bandeirantes excluiu o candidato Paulo Taffarello.

Na verdade uma atitude como esta desse jornaleco já não estranha a mais ninguém. O Jornal de Jundiaí há muito tempo trocou todo o seu compromisso com a informação pelo dinheiro, seja ele público ou de candidatos a cargos públicos.

Uma vergonha. Aliás, mais uma, dentre tantas outras, protagonizada por aquele diário, que de jornalismo já não tem mais nada.

A maior de todas foi aquela escrita no livro " Primórdios da Diocese de Jundiaí ", cujo autor é o Padre Antonio Maria Toloi Stafuzza, Vigário da Matriz de Santa Terezinha, que retratou como aquele antigo jornal A Folha (atual Jornal de Jundiaí) e a Rádio Difusora deixaram de ser propriedade do Círculo Operário Jundiaiense, dirigido na época pelo padre Adalberto de Paula Nunes, e passaram para os atuais donos.

Apenas para refrescarmos a memória, segue abaixo uma declaração de posse, assinada pelo próprio padre Adalberto, que prova a propriedade real do jornal e da rádio, outrora em boas mãos:

***** CLIQUE SOBRE A IMAGEM PARA AUMENTAR DE TAMANHO *****

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

TUDO PELO PODER ! ! !

A juíza de direito e Diretora do Fórum local, Dra. Renata Vaitkevicius Santo André Vitagliano, determinou ao prefeito, eng° Pedro Bigardi, a suspensão imediata, de seus caros comícios, da apresentação da TV 55 por entender que se trata de clara propaganda na forma de outdoor eletrônico, o que é proibido pela lei eleitoral.

Segundo a juíza, se a TV 55 voltar ao ar nos comícios a Polícia Militar e os oficiais de justiça poderão fazer a apreensão do material.

A política em Jundiaí é uma festa, não é mesmo ?

Está mais para o " bumba meu boi " do que para um ato democrático.

É o candidato Pedro Bigardi com publicidade irregular na tal TV 55, de um lado. É o candidato Luiz Fernando Machado comprando pesquisas falsas, de outro. Todos tentando enganar o eleitor em troca do poder.

Eiiiiiiiiiiittttttttttaaaaaaaaaaa Jundiaí, hein ?

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

NOTA DE ESCLARECIMENTO ! ! !

Está circulando nas redes sociais uma notícia mentirosa dizendo que fui expulso do PCB. Isso não é verdade. Fui eu quem pedi a desfiliação do partido. Vamos aos fatos e documentos.

Antes das eleições de 2016 estava definido que eu seria candidato a prefeito e Fernando Zingra a vice, pelo PCB. Ao se aproximarem as convenções partidárias fui comunicado pelo vice que ele não seria mais candidato já que ele estava fazendo negócios com empresários ligados ao PSDB e a condição para a viabilização dos negócios era que ele deixasse a disputa eleitoral.

Diante disso fiz contato com o PSOL para uma coligação, o que ocorreu com sucesso, onde me colocaria como vice pelo PCB, sendo constituída uma Frente de Esquerda na cidade.

Fernando Zingra não satisfeito com o que já havia feito, criou uma contenda enorme junto à direção estadual do partido dizendo que não havia sido consultado sobre esta coligação.

E não foi consultado mesmo, afinal de contas uma pessoa que sempre criticou o PSDB e de repente estava fazendo negócios com empresários ligados ao PSDB já não merecia mais a minha confiança.

Diante de toda esta turbulência, a direção estadual do PCB dissolveu a Comissão Provisória em Jundiaí retirando o partido das eleições municipais de 2016.

Assim sendo, não me restou outra alternativa senão a de me desfiliar do PCB.

Segue abaixo a 2ª via de minha carta de desfiliação do PCB enviada à direção estadual do partido, através de carta registrada, no dia 19 de agosto de 2016.

terça-feira, 13 de setembro de 2016

A HISTÓRIA SE REPETE ! ! !

Encerrando a tarde de 2ª feira paramos em uma padaria na agradável Av. Samuel Martins para o nosso lanche de costume.

Ao entrarmos no estabelecimento nos deparamos com uma pilha de uns 50 exemplares do Jornal da Cidade de domingo colocada no balcão.

Isso quer dizer que o JC de domingo, com a pesquisa fajuta do PSDB, está sendo distribuído pelos seus cabos eleitorais por toda a cidade.

Vale recordar que o candidato tucano Luiz Fernando Machado está só repetindo o que fez nas eleições de 2008. Vamos relembrar ?

Naquele ano a dobradinha Miguel Haddad-prefeito e Luiz Fernando-Vice teve o seu registro cassado 7 vezes pela Justiça Eleitoral.

Uma das cassações foi exatamente sobre o mesmo ato que está sendo praticado em 2016, pelo mesmo Luiz Fernando Machado, apoiado pelo mesmo Miguel Haddad, todos pelo mesmo PSDB.

Naquele ano o PSDB distribuiu gratuitamente, na véspera da eleição, aproximadamente 50.000 exemplares do Jornal de Jundiaí dizendo que a triste dupla Miguel/Luiz Fernando iria vencer, induzindo claramente os eleitores jundiaienses a votarem nos tucanos.

Em sua sentença condenatória, o Juiz Eleitoral da época foi bastante claro ao apontar as ilegalidades cometidas, concluindo o seguinte:

"...Assim dou por viciada a eleição por Captação Ilícita de Sufrágio como demonstrado nestes autos, procedendo como já feito em outros processos, salientando, novamente, que com regras há que se saber conviver e, certamente, são elas para respeito de todos..."

"...Ante o exposto, extingo o feito com julgamento do mérito, tomando como procedente o pedido e em face do erro material ante o momento do sentenciamento o faço para o fim de cassar o registro de candidatura dos Srs. Miguel Haddad e Luiz Fernando Machado (já que esta acompanha, por ser de vice-prefeito, a sorte da primeira) anulando os votos que receberam nas eleições majoritárias de 5 de outubro do corrente, aplicando, ainda, a cada um, a multa de 50.000 UFIR..."

"...Determino a imediata aplicação do disposto no art. 224, do Código Eleitoral, oficiando-se novamente, em reiteração aos ofícios já enviados, mencionando-os em número, com presteza, ao E. Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo para que designe data para novas eleições dentro de 20 a 40 dias do primeiro ofício, sem a participação dos réus..."

domingo, 11 de setembro de 2016

O PSDB É UMA VERGONHA ! ! !

O juiz eleitoral de Jundiaí, Jefferson Barbin Torelli, havia proibido a divulgação de uma pesquisa eleitoral em que apontava o candidato do PSDB, Luiz Fernando Machado, como líder na preferência popular, por suspeita de fraude.

O juiz eleitoral havia determinado à empresa Érica Regina Análise e o Jornal da Cidade, de que estavam proibidos de divulgar essa pesquisa suspeita de fraude até o julgamento final.

Neste domingo o Jornal da Cidade trouxe em sua capa e nas páginas internas, gráficos mostrando a liderança de Luiz Fernando Machado.

Uma das coligações imediatamente pediu à Justiça a apreensão dos exemplares, aplicação de multa estimada em R$ 200 mil e até a prisão dos responsáveis pelo jornal por crime de desobediência, entre eles, os proprietários do JC e o editor Alcir de Oliveira.


FONTE: Jornal da Região

Que vergonha, hein deputado ? Então quer dizer que a eleição tem de ser ganha na marra ? Uma lástima. Um escárnio com o povo de Jundiaí.

Esse é apenas um pálido retrato do modelo político coronelista vigente na cidade. É a política da compra e venda funcionando a todo o vapor.

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

A CENSURA DA GLOBO ! ! !

A decisão pela exclusão do candidato a prefeito de Jundiaí pelo PSOL, Prof. Paulo Taffarello, do debate da TV Tem na cidade está deixando todo o nosso município indignado.

Não é para menos. Esta truculência da emissora da família Marinho é simplesmente inaceitável nos dias de hoje.

Posturas como esta nos conduzem a um passado longínquo e tenebroso onde a política das baionetas calavam a boca do povo brasileiro.

Durante os 20 anos de ditadura militar a Rede Globo teve um papel decisivo na legitimação do golpe de 64 promovendo a mentira, sendo leniente com a censura e acobertando tudo o que ocorria nos porões dos quartéis comandados pelo assassino e torturador Coronel Ustra.

Não podemos aceitar que em pleno Estado de Direito esta vil censura política seja estabelecida, sejam quais forem os argumentos usados para justificá-la, excluindo o PSOL do debate desta maléfica emissora.

A ditadura militar morreu há 32 anos, porém os seus asseclas e sabujos continuam mais vivos do que nunca.

terça-feira, 6 de setembro de 2016

A DITADURA DA GLOBO ! ! !

A Rede Globo acaba de dar mais um golpe na democracia. Depois dos golpes de 1964 e 2016, apoiados de corpo e alma pela emissora, agora a vítima é o povo jundiaiense.

O candidato a prefeito de Jundiaí pelo PSOL, Prof. Paulo Taffarello, foi meramente comunicado que foi excluído do debate que a TV Tem realizará na cidade nestas eleições.

Uma desfaçatez sem tamanho com a democracia.

O motivo que deram foi de que o PSOL não tem representatividade.

É claro que todos nós sabemos que o real motivo é que o PSOL não dá dinheiro para a Rede Globo, muito diferente dos candidatos da ordem.

Para a Rede Globo o fundamento da política não são as ideias e sim o dinheiro que enche os cofres de seus donos.

Em uma situação lamentável como esta, só resta lembrarmos de uma frase do renomado jornalista húngaro, Joseph Pulitzer: " Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma ".

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

MENTIRAS SEM FIM ! ! !

Mentir durante uma campanha eleitoral já é costume na cidade.

Agora, publicar mentiras na Imprensa Oficial do Município, aí já é um tapa na cara do povo de Jundiaí.

Na Imprensa Oficial do Município desta sexta-feira, foi realizada uma publicação dizendo que a entrega dos envelopes da vil concorrência daquele BRT teria sido suspensa " considerando o elevado número de interessados requerendo esclarecimentos e a complexidade das obras ".

Está bom ou querem mais ? Só rindo mesmo.

Se as autoridades municipais tivessem um pingo de respeito pela nossa cidade eles teriam dito a verdade, ou seja, que o projeto do BRT está sendo alvo de uma Ação Civil Pública impetrada pelo Ministério Público e que deverá resultar na suspensão da obra.

Mas como estamos em época eleitoral, o atual governo municipal quer fazer pose mostrando que está tudo certo e que apenas serão precisos alguns " esclarecimentos " devido à " complexidade das obras ".

Caro prefeito Pedro Bigardi, pegue a sua malinha e saia de fininho.

Segue abaixo a referida publicação na Imprensa Oficial do Município:

***** CLIQUE SOBRE A IMAGEM PARA AUMENTAR DE TAMANHO *****

terça-feira, 30 de agosto de 2016

O CAOS NO INSS ! ! !

Vamos a mais um capítulo da tragédia no INSS de Jundiaí que envolve o deputado federal Miguel Haddad, do PSDB.

Uma funcionária do INSS, ligada ao gabinete do deputado, vai articular uma ameaça coletiva aos servidores do INSS que forem lá protestar em face da indicação do novo gerente da agência local.

Então quer dizer que o deputado federal Miguel Haddad gasta R$ 100 mil por mês com a sua assessoria para que eles fiquem ameaçando os servidores do INSS ? Que coisa feia, hein deputado ?

Será que os eleitores do PSDB vão gostar de saber que o seu deputado está indicando militante do PSTU para a gerência do INSS de Jundiaí ?

Para saberem mais sobre essa situação escabrosa e lamentável do INSS deste município cliquem aqui.

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

POBRE APOSENTADO ! ! !

O INSS de Jundiaí tem um novo gerente indicado pelo deputado federal Miguel Haddad. Sabemos que será difícil, mas tentem entender.

O nome do novo chefe é Marcelinho Vasques, sindicalista da corrente PSTU-CONLUTAS, dirigente do Sinsprev-São Paulo e ativo articulador de greves, passeatas e paralisações.

O efeito imediato foi que, em menos de 30 min, 90% dos gerentes de APS, benefícios, ADJ e demais cargos do INSS local pediram exoneração imediata do cargo. Nunca isso ocorreu antes na história do INSS.

O problema é que ele é detestado por toda a gerência de Jundiaí.

Agora, a principal pisada na bola do deputado Miguel Haddad foi a de nomear para gerente do INSS um militante do PSTU que usa peruca.

O novo gerente terá de trabalhar com a janela fechada, caso contrário se bater um vento forte sua peruca sairá voando pela janela.

ÔÔÔÔ, deputado Miguel Haddad, que coisa feia, hein ?

Confiram abaixo a foto do peruquinha, como gosta de ser chamado o novo gerente do INSS de Jundiaí:

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

ABSURDO TOTAL ! ! !

IMAGEM: Santinho de campanha que foi distribuído durante o protesto.

Nesta sexta-feira ocorreu uma pequena passeata no centro da cidade onde as pessoas estavam aos berros panfletando e protestando contra a prefeitura e criticando o transporte coletivo da cidade.

Até aí tudo bem. A crítica é livre e democrática.

Porém, ocorreu uma cena profundamente deprimente: Organizadores do evento, ligados ao candidato a prefeito pelo PSDB, Luiz Fernando Machado, utilizaram neste protesto deficientes visuais, pessoas com muleta, cadeirantes e cidadãos com outros tipos de deficiência, ou seja, usaram deficientes físicos para fazerem sua campanha eleitoral.

Uma lástima. Um desplante. Uma desfaçatez. Um enorme desrespeito.

Confiram as cenas lamentáveis e dantescas no vídeo abaixo:

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

PARAÍSO IMOBILIÁRIO ! ! !

O Conselho Municipal do Patrimônio Artístico e Cultural - COMPAC recebeu um pedido para a construção de um conjunto de edifícios para lojas, escritórios e hotel a ser levada a cabo na área central da cidade onde funcionava a saudosa 2ª Cia. de Comunicações de nosso Exército Brasileiro, hoje propriedade da família do ex-prefeito Miguel Haddad.

A obra vai jogar mais 1.300 veículos no já caótico trânsito do centro da cidade, local esquecido pelos prefeitos que se sucedem em Jundiaí.

Diante de mais uma obra que vai causar mais um monumental impacto ambiental e de vizinhança no município, vale a pena nós recordarmos neste momento como este terreno deixou de ser público para se tornar propriedade particular de familiares do ex-alcaide tucano.

Assistam e confiram no vídeo abaixo:

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

BRT SEM PLANEJAMENTO ! ! !

FOTO: O 9° Promotor de Justiça de Jundiaí, Dr. Claudemir Battalini.

Este projeto lamentável, de um governo lamentável e de um prefeito lamentável, merece ainda mais algumas importantes considerações.

Uma dessas análises diz respeito à omissão da prefeitura e de órgãos relevantes do município às recomendações do Ministério Público.

Esse blog pergunta: Por que a prefeitura virou as costas ao Ministério Público não atendendo às suas recomendações ? Por que o COMDEMA e o Conselho do Plano Diretor não emitiram os seus pareceres sobre o assunto após a solicitação da Promotoria de Justiça de Jundiaí ? Por que o Ministério das Cidades liberou R$ 106 milhões para a obra se a prefeitura não tinha apresentado o Plano de Mobilidade Urbana como exige a lei ? Por que o prefeito está mudo sobre este assunto ?

Sem dúvida nenhuma estes questionamentos nunca serão esclarecidos pelos órgãos competentes. Resta-nos então o trâmite desta Ação Civil Pública para que as coisas sejam colocadas em seus devidos lugares.

Segue abaixo alguns dos argumentos do Ministério Público nesta ação:

"...Diante da continuidade das irregularidades verificadas, ou seja, da ausência da manifestação do COMDEMA (Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente), do CONSELHO DO PLANO DIRETOR, do LICENCIAMENTO AMBIENTAL ainda não finalizado, da ausência do PLANO DE MOBILIDADE URBANA, da ausência dos ESTUDOS, APROVAÇÕES E VERBAS DISPONÍVEIS PARA CONTINUIDADE DO BRT para outras regiões do Município, nova RECOMENDAÇÃO foi expedida pelo Ministério Público, em 05.03.2016, para “que não seja iniciada ou se interrompa a licitação (acaso iniciada) que pretende implantar o BRT Colônia – Centro, até definição e solução de todos os pontos abordados neste ofício, sob pena de, havendo prejuízo ao erário, haver responsabilidade por improbidade administrativa, sem prejuízo de outras sanções legais cabíveis.” (Doc. 5 – fls. 105/109, 121/125 do IC – Recomendação expedida em 21.06.2016)..."

"...Note-se que além da fase 1, também a fase 2 teria sido programada, sem que o Município tenha aprovado um Plano de Mobilidade Urbana envolvendo todo o Município, muito menos recursos financeiros para sequencia das obras, em desrespeito à legislação em vigor que exige tal providência preliminar..."

"...O EIV/RIVI, portanto, deve ser prévio e anterior a qualquer licitação, pois poderá trazer implicações para o próprio escopo das obras efetivamente necessárias. Igualmente em relação ao prévio licenciamento ambiental, não concluído..."

"...O edital de licitação, com mais de 100 páginas, além dos anexos, envolvendo obra complexa, foi publicado em 20.07.16, com prazo para as propostas até 23.08.16, prazo exíguo para as devidas análises e apresentação de orçamentos, o que pode apontar para eventual direcionamento..."

"...Assim, sequer o Projeto Básico foi concluído e a licitação foi aberta, com as inúmeras falhas apontadas, desrespeitando as recomendações do Ministério Público (que visavam evitar a propositura de ação judicial): a) ausência do Plano de Mobilidade Urbana e do EIV/RIVI; b) necessidade de envolvimento e oitiva de órgãos de formação paritária como o COMDEMA e Conselho do Plano Diretor; c) audiência pública para participação da comunidade; d) ausência de licenciamento ambiental, não havendo sequer a aprovação do Relatório Ambiental Preliminar – RAP e obtenção da licença prévia; d) indisponibilidade de verbas públicas para a continuidade das obras para outras regiões do Município, o que implicará em obra isolada e sem perspectivas de melhorias para a comunidade..."

"...Não existe sequer previsão de recursos na legislação orçamentária, na Lei de Diretrizes Orçamentária e no Plano Plurianual, muito menos estudo de impacto orçamentário a conferir viabilidade do município em efetivamente suportar os custos com o BRT, notadamente nas necessárias e imprescindíveis fases para viabilidade pública dos serviços pretendidos..."


Diante de todas estas e outras alegações do Ministério Público, fica claro que esse projeto do BRT foi gerado sem nenhum planejamento.

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

QUESTIO IURIS ! ! !

Questão de Direito. É sob este prisma que devemos analisar a partir de agora o tresloucado projeto do BRT de Jundiaí.

Este blog tem combatido de maneira veemente essa verdadeira loucura municipal que poderá causar um desfalque de quase R$ 150 milhões ao combalido e judiado erário jundiaiense.

Há algum tempo protocolamos uma representação junto ao Ministério Público do Estado de São Paulo denunciando uma série monumental de irregularidades que envolviam essa proposta.

A Douta Promotoria de Justiça de Jundiaí instaurou um Inquérito Civil e cobrou inúmeras providências junto ao executivo local no sentido de que estas inaceitáveis irregularidades fossem sanadas.

Porém não obteve sucesso. Pior do que isso. Ela colheu um verdadeiro descaso por parte das autoridades municipais que não deram nenhuma atenção às recomendações do Ministério Público.

Diante deste fato, o combativo 9° Promotor de Justiça de Jundiaí, Dr. Claudemir Battalini, protocolou no Fórum local uma Ação Civil Pública que já está tramitando na Vara da Fazenda Pública de Jundiaí e que pede a suspensão imediata da licitação pública para o projeto do BRT.

O valor da ação é de R$ 147.499.498,40.

Para lerem os detalhes desta Ação Civil Pública cliquem aqui.

terça-feira, 16 de agosto de 2016

LUIZ FERNANDO PERDEU ! ! !

O deputado estadual Luiz Fernando Machado acaba de ser derrotado fragorosamente na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo.

A Comissão de Educação e Cultura da ALESP rejeitou este malfadado projeto " Escola Sem Partido ", de autoria do parlamentar jundiaiense.

Um projeto absurdo que só poderia ter saído de uma pífia mentalidade tacanha, um ranço da ditadura militar.

Confiram no vídeo abaixo:

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

PAULICÉIA DESVAIRADA ! ! !

Não. Não falamos sobre a obra literária do escritor Mário de Andrade.

Nos referimos a tempos imemoriais de Jundiaí que não voltam mais.

Semanas atrás, quando novamente fomos vítimas de mais uma traição política através de uma punhalada pelas costas, começamos a recordar algumas passagens de um passado longínquo.

Lembramos de tempos inesquecíveis em que frequentávamos o lendário restaurante A Paulicéa. Naquele local tínhamos a UTI, um ambiente reservado onde muitos se reuniam para conversar de tudo, desde os problemas políticos internacionais até a bebedeira de algum conhecido no extinto bar do Lula, em frente a Catedral.

Além da UTI, diariamente parávamos ali para o insofismável cafezinho no balcão da lanchonete. Este café era quase sempre na companhia do não menos saudoso sociólogo Antonio Geraldo de Campos Coelho.

Certo dia o Coelho chegou furioso para o costumeiro café.

Revoltado, foi logo contando a história:

- Tayar, o 'fulano' (pessoa muito conhecida na cidade) chegou para mim e estranhou o fato de eu já ter lido o livro Anti-Dühring. Quem esse sujeito pensa que é ?

O livro Anti-Dühring, escrito por Friedrich Engels, contestava ponto a ponto os escritos do filósofo alemão Karl Eugen Dühring, um crítico feroz do marxismo.

Ao receber esta inaceitável ironia do "fulano", o Coelho, com a sua costumeira irreverência, respondeu o seguinte:

- Esse livro Anti-Dühring eu li quando estava no jardim de infância.

He He He. Nosso pensamento foi longe. Saudades do Coelho e de nosso imperdível café filosófico no balcão da Paulicéa.