quarta-feira, 27 de outubro de 2010

A METICULOSA POLÍTICA DOS CONDOMÍNIOS ! ! !

Todas as pessoas que visitam Francisco Morato conhecem de perto a chamada cidade dormitório de São Paulo, ocupada por pessoas humildes que foram empurradas pela especulação imobiliária para fora da capital. Este fenômeno acontece hoje em Jundiaí. Com a expansão desenfreada dos condomínios, nosso município está se transformando em uma cidade dormitório dos novos ricos que para cá se dirigem fugindo do caos urbano da terra da garoa. Esta nova situação está fazendo com que Jundiaí, gradativamente, vá perdendo sua identidade e suas raízes ao abrigar aqui pessoas que não tem o menor compromisso econômico, político e social com a cidade. Uma quantidade enorme de famílias que olham a região apenas com os olhos frios da falta de compromisso com o que está ao seu redor. Tudo isso parece um fato inevitável fruto do progresso sem limites e sem a menor possibilidade de ser controlado. Certo ? ERRADO !!! Toda esta política municipal de expansão dos condomínios de luxo faz parte de um planejamento cuidadoso e milimetricamente calculado sob o ponto de vista econômico e político. Sobre a questão econômica estão evidentes os altos lucros que as empresas que gravitam em torno do poder local estão conseguindo. Porém, acima dos insaciáveis lucros de meia dúzia de coronéis, está o objetivo político de tudo isso. Com uma massa cada vez maior de novos ricos descompromissados com os interesses locais, o grupo formado por especuladores imobiliários, atravessadores de frutas e empreiteiras, tem cada vez menos pessoas cobrando seriedade e progresso para todos o que resulta na facilidade de perpetuação no poder desta nossa lamentável oligarquia. Diante deste quadro cinzento em que jogaram nossa terra nos últimos 20 anos, de duas uma: Ou as pessoas de bem desta cidade deixam a sua zona de conforto e entram na luta demonstrando toda a sua indignação e repúdio a este verdadeiro feudo em que transformaram Jundiaí ou então ficará cada vez mais distante o sonho de todos os jundiaienses em verem uma cidade para todos e não apenas para duas famílias.

18 comentários:

Anônimo disse...

ESTOU PASSANDO UMA INFORMAÇÃO QUE ACABEI VENDO NO DIA DE HOJE.QUANDO SE ESTACIONA O CARRO AGENTE VAI ATÉ O PARQUIMETRO E RETIRA UM TICKET.ATÉ AÍ,É O QUE ABITUALMENTE ACONTECE.PORÉM,HOJE ESTAVA AGUARDANDO UMA PESSÔA E COMECEI A REPARAR A ATITUDE DE UMA PESSÔA,QUE TRABALHA DE UNIFORME AZUL E QUE FAZ ANOTAÇÕES.
FIQUEI OBSERVANDO E VÍ QUE ELE TINHA UM RÁDIO NA MÃO E FICAVA PASSANDO INFORMAÇÕES DAS PLACAS DE CARROS ESTACIONADOS,FIQUEI MAIS CURIOSO AINDA E PROCUREI,SEM QUE ELE PERCEBESSE,CHEGAR MAIS PRÓXIMO ,PASMEM,ELE FICA INFORMANDO OS AMARELINHOS,ISSO É SACANAGEM PURA,DEPOIS DE ALGUM TEMPO CHEGOU O AMARELINHO E O PIOR COM AS MULTAS PRONTAS,ELE SÓ FIXAVA NOS PARABRISAS....ISSO REVOLTA...CHEGA...

Anônimo disse...

Teoria conspiratória ou delírio persecutório?

vagnar disse...

Hoje encontrei esse blog meio por acaso, pois estava revoltado com o site do DAE (departamento de agua e esgoto), pois queria um espaço para poder expressar toda minha indignação (ACHO QUE ENCONTREI)com o desrespeito com a populaçâo de Jundiaí por essa autarquia, que tirou de seu site o serviço de consulta a débitos e emissão de segunda via de contas, isso está ocorrendo ja alguns dias, liguei hoje dia 27 no DAE e me disseram que talves volte lá pelo dia 04/11, um absurdo, pois é um serviço que evita que muitas pessoas tenha que se deslocar de lugares distantes, perdendo tempo e tendo gastos para tirar uma simples segunda via.
Quanto a a essa matéria dos condomínios, voce Cesar está coberto de razão, numa época onde a ecologia é a todo tempo discutida, os desmatamentos estão diminuindo na amazonia, a industria automobilística criando carros leves e pesados que emitem menos gases nocivos na atmosfera, etc etc etc, vem essa administração do prefeito aprovar e modificar áreas antes consideradas de preservação em áreas disponíveis para loteamentos, desmenbramentos, condomínios, acabando com as poucas áreas verdes de nossa cidade, exemplo maior está ao lado do Jardim Santa Gertrudes, onde tinha uma área verde enorme e começou a mudança até hoje estranhamente aprovada para a construção das casas Bahia, outra parte para o loteamento Marambaia, onde por sinal o prefeito tem ou tinha vários imóveis por lá, agora fico pensando numa coisa, entre o Jardim Marambaia e a Av. 14 de Dezembro existe o 12* GAC, no qual existe uma grande parte de mata nativa, será que essa área também vai virar um condomínio??? ou um parque industrial????? qual será que da mais lucro??? eu não sei, mas tenho certeza no mal que isso pode causar, o eco sistema ameaçado pela ganância especulativa de pessoas que querem o crescimento a qualquer preço, passando por cima de tudo como um trator desgovernado, em cima da ética, da natureza, dos interesses sociais, em prol de de um grupo privilegiado.

Rogério Rezende disse...

Primeiro: É necessário identificar quais são as duas famílias que, somente elas, se beneficiam da cidade.
Segundo: Parece-me que o direito de ir, vir e estar deve ser respeitado. Não conheço nenhuma legislação pátria que proíba o cidadão e seus familiares de adquirir propriedade em qualquer lugar do território nacional. Se o respeitado blogueiro conhece uma legislação proibitiva nesse aspecto, por favor, a indique.
Terceiro: Não são somente novos ricos que vem para Jundiaí. Os trabalhadores das empresas instaladas na cidade também para cá vem e se instalam com seus familiares. Também os desempregados e que são muitos, vem para cá à procura de empregos e de melhores condições de vida e se esses não incham os condomínios, incham as submoradias ou ajudam, também, na especulação imobiliária.
Embora nosso Presidente da República insista em que está tudo bem, tem empregos para todos, a classe pobre já não existe, sabemos que isso não passa de propaganda enganosa e que o povo, principalmente o pobre, oriundo dos lugares mais agrestes, mais pobres, com menores expectativa,continuam migrando para os grandes centros comerciais e industriais em busca de melhores dias, maiores e melhores confortos e qualidade de vida.
Então, em face da situação caótica que ainda se encontra o nosso país, a prefeitura de nossa cidade tem procurado oferecer à população, nascente dela ou oriunda de outros horizontes, o melhor possível para que todas essas pessoas encontrem um lugar melhor para que desfrutem o que a vida lhes possibilita desfrutar.
Nossa cidade oferece condomínios e favelas e entre esses dois pontos, as demais moradias abrangendo assim a possibilidade de acolher a todos conforme a possibilidade individual de cada um.
Agora, se você acredita que o socialismo pode reverter essa situação, comece dividindo o que é seu. Digo isso por que no socialismo o que se pretende é que todos consigam de tudo em igualdade e, sendo assim, conclamo os socialistas de plantão a iniciar o processo de distribuição de riquezas, começando, é claro, pelos seus bens particulares, distribuindo-os em igualdade para com aqueles que ainda nada possuem.
Também conclamo os possíveis leitores deste blog que concordam que condomínios são prejudiciais para o bem estar da cidade e sua população a deixarem os condomínios de que fazem uso, seja residindo ou trabalhando, caso residam ou trabalhem em algum deles, para que façam jus a esses seus ideais.

Anônimo disse...

Cesar:voce esqueceu de incluir entre os atravessadores de frutas e empreiteiras, as incorporadoras, a televisão,as indústrias de embalagens, estacionamentos, construção civil, e mais algumas coisinhas tudo nas mãos dos coroneis que todos nós conhecemos né?
O crecimento desenfreado fará com que o transito fique simplesmente insuportável, além do que já estamos sentindo. Já pensou, por exemplo, quando entregarem aqueles conjuntos habitacionais proximo a antiga Deca, tornará a região um desespero, pois que as ruas daquela região não suportarão o fluxo. Os coronéis são estão pensandundiao no lucro fácil, dentre eles o movimento do shopping defronte (coincidência) à parte. Dentro em pouco os coroneis transitarão pela cidade de helicoptero enquanto o povo "top...top...top". Os vereadores que tem o dever de fiscalizar isso estranhamente num silêncio sepulcral. É fo.... mesmo! O jundiaiense não merece isso.

vagnar disse...

População Jundiaiense, comecem a`ler e procurar as informações corretas do que realmente acontece na política, o que atras de uma matéria enganosa, caluniosa, chega de jornais e revistas da PIG(partido da imprensa golpista).
Dicas de boas leituras e do que realmente é verdade voces poderam ler nos seguintes links:-

www.horadopovo.com.br

www.correiodobrasil.com.br

www.cartacapital.com.br

www.luisnassif.com.br

www.conversaafiada.com.br

esses são apenas alguns exemplos.

acorda Jundiaíiiiiiiiiiiiii

vagnar disse...

“Serra não aceitou qualquer proposta que vinculasse verba à Saúde”, diz Jatene



O cirurgião cardíaco e ex-ministro da Saúde, Adib Jatene, afirmou em entrevista ao programa “Canal Livre”, da Rede Bandeirantes, que o atual candidato à Presidência da República pelo PSDB, José Serra, quando foi ministro do Planejamento do governo Fernando Henrique, trabalhou contra a saúde. “Serra não aceitou qualquer proposta que vinculasse verba à Saúde”, denunciou Jatene.



O respeitado ex-ministro da Saúde não perdoou o descaso dos tucanos e do Dem com a população brasileira ao votarem pelo fim do ICMS. O imposto tinha sido criado por iniciativa da área de saúde com participação decisiva do próprio Jatene. Seus recursos eram para ser destinados ao financiamento dos hospitais e unidades públicas de saúde.



Jatene não afirmou diretamente no debate que o tucano foi patrocinador do fim da CPMF, mas lembrou que Serra disse que se ele, Jatene, “quisesse lutar por isso (mais recursos para a saúde), que fosse à luta sozinho”. E os votos do PSDB e do DEM foram decisivos para acabar com a CPMF. Adib Jatene, que havia deixado o ministério de FHC insatisfeito com os constantes cortes de verbas do setor, criticou duramente o fim do imposto.



Fazendo elogios ao SUS, ele insistiu - na contramão das teses demotucanas - que o problema central da Saúde no Brasil é de falta de recursos mesmo. E fez um cotejamento detalhado entre os gastos públicos de países desenvolvidos e o Brasil para mostrar o quanto estamos distantes de padrões ideais quanto ao volume de recursos para o setor.



Em outro momento Jatene fez a defesa do sistema público numa área em que os tucanos fazem uma intensa demagogia sobre uma pretensa superioridade do setor privado, a área de gestão. “Em primeiro lugar”, afirmou Jatene, “os melhores gestores são os gestores públicos”. Mas, por quê? reagiram os entrevistadores. “São os melhores porque lidam com recursos escassos e fazem um trabalho admirável”.

matéria tirado do Jornal Hora do Povo

www.horadopovo.com.br

Anônimo disse...

na verdade o q temos são pessoas transvestidas de agentes públicos, fazendo negociatas em horário de trabalho, utilizando-se de dados priveligiados e de status pra agilizar novos empreedimentos, em alguns casos os mesmos entram como sócios, lógico na maioria das vezes se escondendo atrás de laranjas.
tem nego q está mais pra corretor de imóveis do que para servidor público.
dizem q aquela área em frente ao Birra na 09 de Julho foi negociada por 12 milhões após o novo plano diretor, antes valia 08 milhões, parece tbém que são 03 ilustres sócios, não é toa que tinha gente morrendo de pressa pra agilizar a nova lei.
acham q tudo mundo é otário mesmo, antes ser um otário honesto do que um otário corrupto.

Anônimo disse...

Aborto da Mônica Serra.
É como se Mandela fosse racista


matéria completa no link:-


http://www.conversaafiada.com.br/video/2010/10/29/aborto-da-monica-serra-e-como-se-mandela-fosse-racista/

Adriana disse...

Eu moro em condomínio e trabalho num prédio comercial que nada mais é do que um condomínio também. Nos dois eu pago taxa condominial. Os dois são condomínios verticais. Nos dois há portaria, câmeras e todas as pessoas que os visitam são identificadas. Portanto, nos dois há um maior índice de segurança.
Já morei fora de condomínios, numa casa e embora eu não tenha sofrido nenhuma violência nesse lugar, alguns vizinhos sofreram.
Não tenho nada contra condomínios e até acho que eles são necessários nos dias atuais em face de tanta violência. Não que as pessoas que se encontram em condomínios estejam cem por cento seguras. Não! Mas pelo menos os condomínios impõem maiores dificuldades para aqueles que desejam adentrá-los para a prática de algum crime.
Jundiaí é como todas as demais cidades do Brasil e do Mundo. Em todas elas os condomínios proliferam e oferecem aos seus condôminos uma qualidade de vida em tanto melhor e maior segurança.
Quem fala mal de condomínios deveria repensar sobre os motivos que o leva a falar mal de condomínios.
Se um dia o governo, seja ele de que partido for, oferecer segurança para todos, garantia de que não haverá violências contra os cidadãos, que os crimes não estarão sendo cometidos nas ruas, nas casas, em todos os lugares, creio que serei um dos primeiros a voltar a morar em uma casa sem ser num condomínio.
Mas isso é utopia não é mesmo?
Então, enquanto eu puder, vou continuar morando e trabalhando em condomínio.

André Luiz disse...

A ADRIANA:

Acho que faltou um pouquinho de cérebro pra você entender, ou então é mais outra alienada de Jundiaí que bate palmas pra tudo que não presta!

cesar tayar disse...

Cara Adriana, o objetivo do post não foi o de criticar a existência dos condomínios e sim a política municipal que está por trás destes empreendimentos. Todos nós sabemos que determinadas lideranças políticas da cidade são especuladores imobiliários e tem usado a estrutura pública do município para beneficiar seus loteamentos particulares e obterem altos lucros. Além disso existe a intenção sórdida desta gente de perpetuar no poder local o grupo político que aí está, colocando-se na situação de donos de Jundiaí. É contra isso que todos nós devemos lutar.

vagnar disse...

Adriana, a título de curiosidade, vc sabe quem adquiriu essa área antes de ser loteada, onde hj é seu condomínio??? eu não sei, mas eu não ficaria surpreso se for uma das gangs da especulação que atuam em nossa cidade, gangs essas que compram áreas de terra em lugares com pouco valor e depois fazem obras públicas( com o dinheiro do povo)valorizando portanto essas terras, depois loteando e abrindo condomínios e ganhando um rio de dinheiro, não colocando em primeiro lugar o bem estar da população mais necessitada e sim de um grupo privilegiado, sem falar que todos saem perdendo, pois estão acabando com as poucas áreas verdes de Jundiaí, essa gang tem tentáculos no poder legislativo, no judiciário e no EXECUTIVO, assim fica muito fácil aprovar certas leis, certos projetos, mudança de zoneamento para poder abrir mais condomínios onde antes era área de preservação permanente, enfim eles dominam tudo em Jundiaí.
O povo paulista precisa acordar, o Brasil está mudando, e mudou pra melhor nos ultimos 8 anos, especialmente a população de Jundiaí precisa tomar uma decisão de mudança URGENTE, chega de PSDB(OSTA) E DO DEM(O).

ACORDA JUNDIAÍ

Baco de Litre disse...

Você só posta meus comentários que interessam?

cesar tayar disse...

Amigo "Baco de Litre", não recusei nenhum comentário seu.

ANDAJUNDIAI disse...

Absurdo aquela construtora " fugida " ressurgir das " cinzas ", macomunada com o das agriculturas mais o das chácara urbana e mais uns mais outros. É AQUELA MESMO QUE COMEÇA COM GIA... E TERMINA COM 7. Será que as CENTENAS de processos judiciais por perdas dos compradores ludibriados de outras obras , não são suficientes para impedir a ressureição desses abutres???????? A memória do póvo é curta ou só os " estrangeiros" incautos estão caindo no conto??????? Ou o mais provável será a COSTA QUENTE ASSEGURADA PELOS DAS LARANJAS E OS DAS CHÁCARAS QUE ESQUENTAM AS COSTAS DO CONTRAVENTOR??????????? pensem E PASMEM.........

Anônimo disse...

Sr. Rogério Rezende: a discussão não é sobre a quantidade de condomínios, mas a qualidade dos seus ocupantes, no quesito comportamento, educação, compustura e principalmente respeito com o cidadão jundiaiense.
Já presenciei várias situações desagradáveis dessa gentalha, entitulada "novos ricos".
Acham-se os novos senhores feudais da cidade e nós, pobres jundiaienses esquecidos, apenas vassalos caipiras.
Não passam de nômades e ciganos. Sem passado. Sem tradição. Sem nome. Sem berço.
Uma praga !
Have a nice day !

Anônimo disse...

Para o anonimo das 12:01
Falando em ciganos...a cidade tá infestada dessa gente.
Acham que a tradição deles tem que ser aceita por todos. E a mídia fica babando...acha lindo !
Toda semana tem festa, comemoração, encontros, etc.
Tudo patrocinado pela imprensa e pela política & cia ltda. de Jundiaí.
Até o dep. federal eleito pela cidade é "nômade".
Caiu de para-quédas na cidade e emplacou...a turma de fora é que o elegeu.
Jundiaí virou um reduto de gente estranha e sem passado.
Estou falando alguma besteira?
Acho que não. Você, jundiaiense, que lutou, trabalhou, constituiu família, educou, empregou, pagou impostos e agora tem que engolir essa gente?
Isso aqui está uma verdadeira terra de ninguém.
Ande pela cidade. Pelos mercados, lojas e avenidas. Não encontramos mais ninguém.
Onde estão os verdadeiros cidadãos de uma cidade desfigurada?
Ninguém sabe.
Mas os novos ricos estão aí. Ganhando uma nota preeeeeta !
E ponha praga nisso !