domingo, 11 de outubro de 2009

O AI-5 ACABOU. NÃO VAMOS CALAR A BOCA ! ! !

8 comentários:

PRISCILA disse...

BEM QUEM AQUI BLOGA DEVE SABER QUE ESTE ESPAÇO É DIRECIONADO AQUELES MAUS PROFISSIONAIS ,SEM GENERALIZAR ESSA OU AQUELA PROFISSÃO,SEMPRE DISSE E REPITO NÃO EXISTE UMA PROFISSÃO QUE SEJA CONSTITUIDA SÓ DE MAUS PROFISSIONAIS MAS SIM DE SERES HUMANOS RUINS E DE MAS CONDUTAS QUE SE APROVEITAM DE SEUS PODERES PARA SE VINGAREM DOS OUTROS E DAQUELES QUE LHES OFEREÇAM RISCO.e QUE DIFERENÇA FAZ FALAR OU SE CALAR DA MESMA FORMA ESTAREMOS CORRENDO RISCOS, MELHOR EXPOR A SITUAÇÃO QUE DAÍ SE APARECERMOS MORTOS SABEREMOS QUEM SERÃO OS SUSPEITOS.ISSO CLARO PARA QUEM SE IDENTIFICA.

MESMO QUE A CAUSA MORTIS PAREÇA NATURAL ,ATÉ UM SIMPLES ACIDENTE DA PARA SABER SE FOI OU NÃO VINGANÇA.

Douglas.·.Leme disse...

Gostaria de convidar todos os participantes desta Comunidade a estarem presentes no dia 14 de Outubro as 19h30 na Câmara Municipal de Jundiaí para a apresentação do Projeto de Lei do Deputado Pedro Bigardi que cria o Parque Estadual da Serra do Japi. É uma grande oportunidade de participação popular em um projeto que diz respeito ao futuro de todos os municípios ligados a Serra. PARTICIPE !

Priscila disse...

GOSTEM OU NÃO TODOS NOS SOMOS REGIDOS POR DIREITOS E DEVERES SEJAM ELES CIDADÃOS COM OU SEM PODER E O EXEMPLO E RESPEITO VEM DE CIMA.



Há menos de um minuto, Priscila Aparecida deixou um comentario
Funcionário público é todo aquele empregado de uma administração estatal. Sendo uma designação geral, engloba todos aqueles que mantêm vínculos de trabalho com entidades governamentais, integrados em cargos ou empregos das entidades político-administrativas, bem como em suas respectivas autarquias e fundações de direito público, ou ainda, é uma definição a todo aquele que mantem um vínculo empregatício com o estado, e seu pagamento provém da arrecadação pública de impostos.

PREVARICAÇÃO;
Art. 319 - Retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal:
Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, e multa.

Priscila disse...

Principal
A SEGURANÇA PÚBLICA NO BRASIL
Na última década, a questão da segurança pública passou a ser considerada problema fundamental e principal desafio ao estado de direito no Brasil. A segurança ganhou enorme visibilidade pública e jamais, em nossa história recente, esteve tão presente nos debates tanto de especialistas como do público em geral.

Os problemas relacionados com o aumento das taxas de criminalidade, o aumento da sensação de insegurança, sobretudo nos grandes centros urbanos, a degradação do espaço público, as dificuldades relacionadas à reforma das instituições da administração da justiça criminal, a violência policial, a ineficiência preventiva de nossas instituições, a superpopulação nos presídios, rebeliões, fugas, degradação das condições de internação de jovens em conflito com a lei, corrupção, aumento dos custos operacionais do sistema, problema relacionados à eficiência da investigação criminal e das perícias policiais e morosidade judicial, entre tantos outros, representam desafios para o sucesso do processo de consolidação política da democracia no Brasil.



Imagem extraída de www.worldpress.com

Cidade de São Paulo, centro e periferia

Lalo de Almeida/Folha Imagem


A amplitude dos temas e problemas afetos à segurança pública alerta para a necessidade de qualificação do debate sobre segurança e para a incorporação de novos atores, cenários e paradigmas às políticas públicas.

O problema da segurança, portanto, não pode mais estar apenas adstrito ao repertório tradicional do direito e das instituições da justiça, particularmente, da justiça criminal, presídios e polícia. Evidentemente, as soluções devem passar pelo fortalecimento da capacidade do Estado em gerir a violência, pela retomada da capacidade gerencial no âmbito das políticas públicas de segurança, mas também devem passar pelo alongamento dos pontos de contato das instituições públicas com a sociedade civil e com a produção acadêmica mais relevante à área.

Em síntese, os novos gestores da segurança pública (não apenas policiais, promotores, juízes e burocratas da administração pública) devem enfrentar estes desafios além de fazer com que o amplo debate nacional sobre o tema transforme-se em real controle sobre as políticas de segurança pública e, mais ainda, estimule a parceria entre órgãos do poder público e sociedade civil na luta por segurança e qualidade de vida dos cidadãos brasileiros.

Trata-se na verdade de ampliar a sensibilidade de todo o complexo sistema da segurança aos influxos de novas idéias e energias provenientes da sociedade e de criar um novo referencial que veja na segurança espaço importante para a consolidação democrática e para o exercício de um controle social da segurança.


Veja abaixo relatório do Ministério da Justiça sobre o perfil das instituições policiais no Brasil

Anônimo disse...

tayar em que ano você está?
alô?
você viaja.
kkkkkkkkkk.

Anônimo disse...

Gostaria de convidar a todos para o lançamento do meu projeto que cria o Parque Intercontinental da Serra do Japi, será na curva do córrego dos duendes, esquina com a rua das fadas, próximo ao castelo encantado.
Compareçam!!!

priscila disse...

Gostei desse projeto e mais da esquina com as ruas das fadas,pena que esse projeto deveria se chamar projeto valorize ainda mais ao redor da serra que fica perto dos condomínios que estão começando a serem construídos no fundo da CBC,adivinha quem sera beneficiado começa com M e termina com L.

Olha Deputado Pedro deixe a Natureza agir sozinha,e mais ela já é naturalmente bela e formosa,não precisa de maquiagem para ser vista,e mais quanto mais trouxerem os homens para perto dela mais a destruirão,e não acredito que com tantas coisas mais urgentes para serem feitas o senhor ira ficar atraz de transformar a serra em um lugar de dejeto humano.Pois as pessoas se quer são capazes aqui no pé da serra pegar os cocos de seus cachorrinhos mimados e bem tratados,olha que não são vira latas e nem cachorro de pobre é um bando de rico sem educação e respeito .

Primeiro o senhor tera que criar regras e leis para eles não destruirem e depois criar o parque.

E O HOSPITAL DE JUNDIAÍ?E OS LEITES DAS CRIANÇAS PORTADORAS DE PNEs QUE VIRA E MEXE FALTAM?

Tá que nem a cidade democrática que as pessoas apóiam mais projetos que não tenham tantas urgências do que as prioridades. Democracia para falar ,agir é cobrar mas algo que de fato seja viável.

Anônimo disse...

Anônimo Anônimo disse...

tayar em que ano você está?
alô?
você viaja.
kkkkkkkkkk.

12 de Outubro de 2009 14:26

Caro anonimo... valores morais e éticos são atemporais... ou voce é uma geléia que se acomoda em qq forma ou vc foi infeliz mesmo em seu comentario...

por isso que esta cidade está assim, dominada pelos coroneis... por gente que pensa como voce meu caro...