quinta-feira, 12 de março de 2009

FINAL SURREALISTA ! ! !

Há alguns dias foi realizada licitação pública para as transmissões radiofônicas das sessões da Câmara Municipal de Jundiaí. Compareceram no plenário do legislativo as duas rádios AM da cidade: Rádio Cidade e Rádio Difusora. Os valores propostos, para o ano de 2009, pelas emissoras foram os seguintes: Rádio Cidade - R$67.860,00; Rádio Difusora - R$101.880,00. Durante a audiência foi aberto às empresas a possibilidade de reverem seus valores, como um leilão para o menor preço. Após 12 ofertas de lado a lado a Rádio Cidade, prevendo continuar com a transmissão das sessões da Câmara, deu um lance de R$1 por mês; o que corresponde a R$12 por ano e R$0,25 por sessão. A direção do legislativo suspendeu o leilão para avaliação jurídica sobre a validade ou não do incrível resultado. Durma com um barulho desses. Agora, o negócio é o seguinte: A Câmara Municipal pagar R$101 mil para transmitir suas sessões ? O valor é mais caro que as inserções de publicidade na Rede Globo. Pelas barbas do profeta, hein ?

20 comentários:

Tio disse...

Vixe!!! Olha a Rita aí!

A cantora e ativista Rita Lee teve uma daquelas idéias brilhantes, dignas do seu gênio criativo.

Reclamando da inutilidade de programas como o Big Brother, ela deu a seguinte sugestão:

- Colocar todos os pré-candidatos à presidência da República trancados em uma casa, debatendo e discutindo seus respectivos programas de governo. Sem marqueteiros, sem assessores,sem máscaras e sem discursos ensaiados.

Toda semana o público vota e elimina um.

No final do programa, o vencedor ganharia o cargo público máximo do país.

Além de acabar com o enfadonho e repetitivo horário político, a população conheceria o verdadeiro caráter dos candidatos.

Assim, quem financiaria essa casa seria o repasse de parte do valor dos telefonemas que a casa receberia e ninguém mais precisará corromper empreiteiras ou empresas de lixo sob a alegação de cobrir o 'fundo de campanha'.

A idéia não é incrivelmente boa?

Se você também gostou, mande essa mensagem para os amigos e faça coro pela campanha:

Casa dos Políticos, já!!!

Tochegando disse...

Péra lá! As sessões já são em horário ruim e ainda vamos pagar CARÍSSIMO, para poucas pessoas ouvirem?

É isso que eu entendi?

Explica novamente, eu aceito ser chamado de lerdo. Mas explica.

Anônimo disse...

ALÉM DE TODA POUCA VERGONHA, EU PERGUNTO, PRA QUE TRANSMITIR SESSÃO DA CÂMARA PELAS RÁDIOS, DUVIDO QUE TENHA ALGUÉM QUE OUÇA. É SÓ ESQUEMA.

Anônimo disse...

PROGRAMA NO RÁDIO? PRÁ QUE?

SÓ SE FOR PARA FAZER PROPAGANDA DO PORCO PARAGUAIO.

Tio disse...

É PALHAÇADA, só pode ser se a principal função do vereador é fiscalizar os gastos do prefeito, e me fazem isso, como fica?

E agora Zé Dias, vereador que mora no núcleo de submoradias e se orgulha disso.

Tenha vergonha, cadê que você se revoltou e denunciou?

Anônimo disse...

E a radio difusora, que só gente velha a partir de 80 anos escuta, do safado que surrupiou o xota-xota. agora é que ninuem vai escutar essa radio podre.

Tio disse...

Alguém sabe de algum projeto apresentado pelo vereador Zé Dias.

Um que beneficia morador de núcleo de submoradias (é assim que ele fala).

Ciclovias no centro da cidade, não vale, castrar pitt-bull, também não, puxar saco do Miguel, menos ainda...

Anônimo disse...

Desculpa mudar de assunto, mas é um toque para o Xota Xoxota.

Aí Paçocão você vive falando de segurança, o negócio é o seguinte o seu amado PSDB, que emprega a sua esposa, precisa VALORIZAR OS policiais e combater a corrupção.

EM DEBATE: Corrupção na Polícia Civil
(6'28'' / 1,48 Mb) - Um vídeo divulgado na página da internet do jornal O Estado de S. Paulo denunciou práticas de corrupção dentro da Polícia Civil paulista. As imagens, feitas com uma câmera escondida, mostravam a venda de cargos dentro da instituição, além da venda de sentenças para reintegrar policiais expulsos. Um cargo no Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP) valia R$ 200 mil ou R$ 300 mil. Uma absolvição em processo administrativo saía por R$ 100 mil.

O ex-secretário adjunto de Estado da Segurança Pública, Lauro Malheiros Neto, e seu ex-sócio e advogado, Celso Augusto Valente, seriam os mandantes deste tipo de esquema.

O fato foi postado no blog do delegado Roberto Conde Guerra, que costuma fazer críticas às práticas ilícitas que ocorrem dentro da Polícia. Há mais de 20 anos no cargo, o delegado já atuou em cinco regiões do estado de São Paulo. Em entrevista à Radioagência NP, Conde Guerra afirmou que o caso Malheiros não é um acontecimento isolado. Segundo ele, as práticas de corrupção estão alastradas na Polícia Civil.

Radioagência NP – Roberto, por que o senhor resolveu fazer um blog?

Roberto Conde Guerra – Resolvi fazer depois que a Associação dos Delegados suprimiu um espaço dos associados [na internet] denominado fórum, onde debatíamos os problemas da nossa classe e da Polícia Civil. Mas, antes disso, uma matéria que eu escrevi no site da Associação foi utilizada para me punir e me remover de Santos para cá [município de Hortolândia]. Na matéria, eu questionava o apadrinhamento em Santos e também o recebimento de vantagens ilícitas, a corrupção. Então, a partir de maio de 2007, passei a escrever no blog os problemas da Polícia e também algumas denúncias de irregularidades.

RNP – O seu blog foi excluído. Por que ele foi tirado da internet?

RCG – Foram dois blogs que eles excluíram. O primeiro foi durante a greve da Polícia Civil, no dia 30 de outubro. Agora em nove de janeiro, o segundo blog foi excluído. Mais uma vez, pelo mesmo juiz, foi expedida uma ordem e o Google o retirou do ar. Em janeiro, o Google me encaminhou o ofício do juiz e lá diz “vítima: José Serra e outros”. Na verdade, o motivo mesmo eu não conheço. Poderia ser ofensa ao governador do estado.

RNP – O senhor desconfia de algum motivo?

RCG – O menos criticado ali é o governador José Serra. O nome do governador para mim foi um pretexto, porque o meu blog, naquele momento, centralizava todas as informações sobre a greve, então ele era uma referência para toda a Polícia Civil. Tanto que tinham dias com mais de oito mil visitantes. As pessoas encaminhavam notícias de todas as cidades em tempo real, por meio dos comentários. Então, a finalidade foi justamente essa, impedir a troca de informação.

RNP – O que o senhor fez para recuperar as informações e continuar com o blog?

RCG – O Wordpress tem uma ferramenta que importa todo o conteúdo do blog. Assim, tudo o que eu fazia no blog da Google eu importava depois para o Wordpress como se fosse um backup. Então, quando extinguiram os dois, eu deixei o Wordpress aberto [público].

RNP – Na última semana, foi divulgado um vídeo que mostrava um esquema de corrupção para reintegrar policiais expulsos da instituição e negociar cargos da polícia civil. O que o senhor achou da denúncia?

RCG – Essa denúncia eu fiz há dois anos. Claro que não citei o nome do Malheiros, mas isso é uma coisa já muito antiga. A venda de cargos existe mais ou menos desde 2001, desde o governo Geraldo Alckmin. A corrupção na Polícia sempre existiu, mas era uma opção pessoal, individual. Hoje, praticamente é uma obrigação funcional, porque alguns compram os seus cargos e começam a impor a todos os demais o silêncio ou a cegueira em relação a determinadas práticas.

RNP – Para finalizar, tem algum mecanismo na polícia para evitar a corrupção?

RCG – Nenhum. Não há nenhum mecanismo. Nem o instrumento formal não existe. Não adianta você representar, requerer. Você vai ser perseguido de todas as formas e não vão dar nenhuma atenção. O único instrumento é a imprensa e quando ela se cala para não prejudicar interesses do governo em questão, aí a corrupção se alastra mesmo. E o dinheiro arrecadado não pára só na Polícia não. Veja bem, a Polícia está sendo usada como uma fonte de arrecadação. Não pense que pára aqui. O pessoal pega aqui, fica com a sua parte e encaminha para os seus padrinhos e aonde vai parar eu não posso dizer.

De São Paulo, da Radioagência NP, Desirèe Luíse.

12/03/09

Anônimo disse...

Não é a toa que sempre fui fã de Rita Lee, pois só com muita irreverência podemos sobreviver a essa avalanche de BODES que nos enfiam goela abaixo!!!!!

Casa dos políticos já! De preferência aquela que eles aprovam com um quarto só e meia sala, meio banheiro, sem varanda e no contra piso, tá falado!!!

Tochegando disse...

Olha o professor...

12/03/2009 - 20h23
STF nega recurso em que Maluf pedia destruição de provas enviadas pela Suíça

da Folha Online
O STF (Supremo Tribunal Federal) negou o recurso do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) contra a decisão do ministro Ricardo Lewandowski de encaminhar ao Ministério Público Federal cópia digitalizada de documentos enviados pelo governo da Suíça ao Brasil. A informação é da Procuradoria Geral da República.

Anônimo disse...

Tayar sou lerdinha explica melhor isso...quero entender!

fugindo do tema, mas agradecendo a chance disse...

O ALUNO DISLÉXICO: ESSE MONSTRO !!!!!!

Ele tem quinze anos e está na oitava série sem saber ler e escrever. É disléxico. Alunos normais que aprendem um pouco aprendem normalmente fora da escola com esforço dos pais.
Escola tem muita aula vaga e maus exemplos...O que é bom, é pouco mesmo.
No caso desse aluno em oito anos nenhuma professora se interessou e nem percebeu.
Fica com fama de burro, preguiçoso.Se a escola expulsa por muito menos, imagina se o aluno tem dislexia. Esse também. Expulso da escola anterior, não fez amigos nessa. A expulsão já acompanha o seu "curriculum" e não raro a professora espalha na classe.
Sem contar que o processo de Expulsão é brutal, covarde e traumatizante. Um crime que escolas cometem impunimente.
A professora faz o que é comum, não consegue que ele preste atenção na aula que é grego para ele, chama reforço.Vem a Diretora e a Coordenadora, o aluno ao ser abordado de modo duro, devolve com uma rasteira e derruba a diretora no chão.
Pronto !
Prato cheio para a imprensa e para os apresentadores pedófobos e sensacionalistas. Se é aluno agredido a imprensa não vai apurar,nem entrevistar aluno, mas se é professora ou diretora, a imprensa vai.
Já está justificado o bônus que o Estado de São Paulo vai dar para professora e escola nota zero.
Não se pode cobrar tudo da Escola Estadual João Vieira de Almeida, zona Leste de São Paulo. O aluno está teve apenas uma semana de aula.As professoras já receberam o salário de Fevereiro e e vão receber Março integral, mas aula que é bom...Tem escola que tem teve a atribuição e aula ainda...
A professora com uma semana de aula não tem como saber que o aluno é disléxico, mas toma a medida comum.Coloca fora da sala e depois a direção o coloca fora da escola.
Num país onde se arrecada o imposto maior do mundo, e numa cidade mais rica do pais, um aluno frequenta a escola regularmente durante oito anos e só agora se descobre que ele é disléxico ?
O estado está devendo a esse aluno oito anos de um tratamento digno com professora especializada.A Secretaria de Educação recebe a verba maior de todas as pastas.Suficiente para manter uma escola de primeiro mundo.Tanta verba que sobrou quase um bilhão de reais da verba e o estado vai distribuir entre as professora em forma de bônus.
Somos contra a violência em qualquer ordem e em qualquer grau.
Lamentamos que o aluno ao invèz de tratamento adequado, recebeu de presente um "passeio" na viatura policial até a Delegacia.Seus pais foram em seguida o encontrar completamente aterrorizado
Segundo os pais, ele não é um adolescente agressivo e nunca tinha feito nada parecido.
Para a assessora da Dirigente Regional e perguntei se ficar durante
oito anos ouvindo uma ligua que ela não entendia, se não era natural o saco estourar um dia...Ela reconheceu que sim.
Pode ser a primeira vez que o aluno responde com uma agressão a um pedido de se retirar da sala, mas com certeza não é a primeira vez que é humilhado.
Ser retirado da sala é sempre uma atitude extrema, que humilha o aluno e a relação entre ele e a professora depois disso, nunca mais vai ser amigável.
E esse pedido nunca é sereno e gentil.
Se este fosse um país sério, um famoso apresentador pedófobo ia usar o seu jargão contra as autoridades de educação
Ao invéz de esgoelar chamando aluno de marginal ele devia pedir para as autoridades de educação
CADEIA NELES !!!!!!!!!!!!
Afinal o aluno sofreu durante oito anos o descaso e a indiferença de uma cidade rica em verba arrecadada mas rica também em corrupção e impunidade.
Quero ver agora se algum apresentador vai pedir para os responsaveis pelos oito anos de vida que esse aluno passou em branco dentro da escola
Quero ver o Datena, por exemplo pedir
CADEIA NELES !!!!

http://cremilda.blig.ig.com.br

Anônimo disse...

Lá vai nosso dinheiro.

ComunistA do PCDOB disse...

Anônimo: ouça religiosamente a Difusora, para você saber como pensa e age esse lado podre de Jundiaí. Se o inimigo te dá armas por quê não usá-las?
Principalmente agora, passadas as eleições. Nosso Macaco Símio fala pérolas que, se o fizesse antes, a esposa não teria ganho um c/c.

comuNISTA do PCDOB disse...

Há a necessidade de se fazer uma denúncia ao Ministério: se o preço vale R$ 0,25 por sessão, qual é a qualidade do que se está transmitindo?

Anônimo disse...

Me falaram que o Zé Dias não gostou de ser cobrado pelos colegas de partido.

Zé dias mando uma palavra de apoio para vossa insolencia, pode até escolher onde e como usar.
A palavra mais rica da língua portuguesa é a palavra MERDA.

1) Como indicação geográfica
Onde fica essa MERDA?
2) Como indicação geográfica
Vá a MERDA!
3) Como indicação geográfica
17:00h - vou embora dessa MERDA.
4) Como substantivo qualificativo:
Você é um MERDA!
5) Como auxiliar quantitativo:
Trabalho pra caramba e não ganho MERDA nenhuma!
6) Como indicador de especialização profissional:
Ele só faz MERDA.
7) Como indicativo de MBA:
Ele faz muita MERDA.
8) Como sinônimo de covarde:
Seu MERDA!
9) Como questionamento dirigido:
Fez MERDA, né?
10) Como indicador visual:
Não se enxerga MERDA nenhuma!
11) Como elemento de indicação do caminho a ser percorrido:
Por que você não vai a MERDA?
12) Como especulação de conhecimento e surpresa:
Que MERDA é essa?
13) Como constatação da situação financeira de um indivíduo:
Ele está na MERDA...
14) Como indicador de ressentimento natalino:
Não ganhei MERDA nenhuma de presente!
17) Como indicador de espécie:
O que esse MERDA pensa que é?
18) Como indicador de continuidade:
Tô na mesma MERDA de sempre.
19) Como indicador de desordem:
Tá tudo uma MERDA!
20) Como constatação científica dos resultados da alquimia:
Tudo o que ele toca vira MERDA!
21) Como resultado aplicativo:
Deu MERDA.
22) Como indicador de performance esportiva:
Este time não está jogando MERDA nenhuma!!!
23) Como constatação negativa:
Que MERDA!
24) Como classificação literária:
Êita textinho de MERDA!!!
25) Como situação de 'orgulho/metidez' :
Ela se acha e não tem 'MERDA NENHUMA!'
26) Como indicativo de ocupação:
Para você ter lido até aqui, é sinal que não está fazendo MERDA nenhuma!!!
(Nem o Aurélio definiu tão bem)

Antonio Carlos disse...

Frase profética dita há 142 anos

"Os donos do capital vão estimular a classe trabalhadora a comprar bens caros, casas e tecnologia, fazendo-os dever cada vez mais, até que se torne insuportável. O débito não pago levará os bancos à falência, que terão que ser nacionalizados pelo Estado."


Karl Marx, "Das Kapital", 1867
(qualquer semelhança não é mera coincidência)

Anônimo disse...

Alguém perguntou sobre Projetos do Zé Dias, aí vai um:


PP 1.658/04
PROJETO DE LEI Nº.
(José Carlos Ferreira Dias)
Institui a "Operação Ajuda", nos núcleos de submoradias.
Art. 1º. É instituída a “Operação Ajuda” nos núcleos de submoradias existentes no
Município.
Parágrafo único. A operação visa a facilitar aos moradores acesso a serviços
essenciais, dentre eles:
I – pronto-socorro;
II – remoção de pacientes;
III – corpo de bombeiros; e
IV – assistência social.
Art. 2º. A operação poderá contar com a participação voluntária de associações de
bairros, líderes comunitários e instituições públicas e privadas interessadas em sua viabilização.
Art. 3º. Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.
Sala das Sessões,
JOSÉ CARLOS FERREIRA DIAS


(PL n°. - fls. 2)
J u s t i f i c a t i v a
O direito à saúde, segurança e serviço social é direito básico fundamental de todos,
especialmente através da disponibilização de serviços emergenciais.
Porém, os moradores das favelas, cortiços e demais moradias precárias da cidade de
Jundiaí, estão mais desprotegidos que as pessoas que residem em condições melhores, posto que a acessibilidade
nestes locais é por demais problemática ou mesmo inviável.
Sendo assim, busco o apoio dos nobres Pares para a aprovação do presente projeto
de lei.
JOSÉ CARLOS FERREIRA DIAS

Agora perguntem para ele por quê ele mesmo RETIROU?

ISSO MESMO RETIROU?

COMuniSTA DO PCdoB disse...

Antonio Carlos: esta brincadeira com nosso dinheiro já foi levada a efeito em novembro de 1995, com a MP 1.179, várias vezes reeditada, até transformar-se na Lei 9.710

https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9710.htm

ou, como ficou conhecida, PROER. Se tiver mais alguma dúvida, é só perguntar.

priscila disse...

que merda cara não é que fiquei lendo essa merda toda mas foi da hora,só cometeu uma merda de erro fiz o almoço,lavei roupa e vim blogar pois fiquei sem a merda do meu computador.Cesar um abraço saudades e para todos e em especial Pinduca,só para não perder o costume,vai me chingar?