quarta-feira, 1 de outubro de 2008

CÔMICO. PARA NÃO DIZERMOS TRÁGICO ! ! !

Em um recurso indeferido pela justiça eleitoral, os advogados do PSDB tiveram a coragem de colocarem no papel e assinarem embaixo o seguinte absurdo: " ...fica o mesmo (juiz) impedido de sentenciar todo e qualquer feito do ora recorrente (PSDB), se, por motivos óbvios, for em prejuízo deste. Se for favorável, daí denota-se cumprimento da lei; se for contrário, pode denotar parcialidade ". QUE COISA HEIN ? Meus amigos, isso é conversa de boteco e não palavras a serem colocadas em um documento judicial. Como é que pode, advogados inscritos na OAB, profissionais que se dizem sérios, escrever uma coisa abominável destas ? Quer dizer que se for a favor do PSDB o juiz pode julgar; Se for contra ele está impedido ? É isso ? Olha, nem na época do governo Médici, no ápice da ditadura, se escreviam pérolas deste tipo. Neste momento nós devemos perguntar o seguinte: Além da sua presidente fazer pose no jornal ao lado do candidato do PSDB Miguel Haddad, qual será a manifestação da 33ª Subsecção da Ordem dos Advogados do Brasil sobre esta tragédia jurídica ? Já passou da hora da OAB deixar de ser omissa em assuntos relevantes e se posicionar em defesa da ética jurídica. O Estado de Direito não é uma peça de ficção e sim um balisamento social. Ou a OAB toma uma posição pública sobre o assunto ou vai ficar clara a sua conivência com os interesses políticos dos tucanos. O povo de Jundiaí fica aguardando uma resposta !!!

9 comentários:

Anônimo disse...

já era, o Miguel pode até ser eleito gracas a ignorância do povo no segundo turno, mais não vai conseguir governar, as provas são contundentes e a cassasão é inevitável, ainda mais depois de afrontar este Sr Stradiotto um homem sério digno da sua posicão na sociedade, desta vez não vai adiantar serem amigos de meia dúzia de desembargadores sem ética, e juízes imorais, tá cassado e ponto final, ele mesmo já sabe disso e o desespero agora fala alto, quanto a OAB, é só olharmos o ex-presidente da ordem em Jundiaí, colado feito um chaveirinho no Miguel nesta campanha, precisa falar mais alguma coisa da OAB em Jundiaí, verdadeiros cavalheiros da oliguarquia dominante.

Anônimo disse...

CONCORDO EM GÊNERO,NÚMERO E GRAU!!!

Anônimo disse...

mas tá moralizando... tem focos de moralização... prova disso é a postura do presidente do STJ Dr. Cesar Rocha...

Anônimo disse...

É isso aí, quase que nem houve tempo para que eu pudesse comentar o tema: "A Cidade se movimenta em favor de Justiça", e aí está os advogados do PSDB, produzindo estas barbaridades. Bom também a seríssima OAB, que repova tantos calouros, assistir estes amigos da oligarquia jundiaiense, fazer e desfazer e nada dizer. vamos cantar aquela canção: Jundiaí falouuuu Pedro Bigardi Prefeito, ele é competente e tem esse direito... e assim vai.

Anônimo disse...

Meu vizinho, pela segunda vez, invadiu minha casa. Chamei a policia novamente, q nao queria ir ao local, pois invasao de domicilio é crime. Daí, meu vizinho falou que eu era encrenqueira, pois os policiais militares nao queriam fazer a ocorrencia dizendo que teriam que entrar na justiça comum (oras, caberia umj BO de preservação de direitos ou de invasao de domicilio). Meu marido, policial militar, nada fez. Falou q eu nao ia consertar o mundo. O superior dele disse q as vezes, é melhor aceitar determinadas situações e me preocupar só com o bem estar da minha família.

Que absurdo em q chegamos! achei q o dever de um policial é fazer cumprir as leis e do próximo, respeitá-las. Para meu marido, disse q esposa boa é aquela q não presta, e para o povo, político bom é aquele que age igualmente a maioria. Está aí a resposta do pq tanto político mentiroso e corrupto ganham as eleições. Pois vimemos em uma era onde buscar seus direitos se torna ser uma pessoa encrenqueira e ser hipócrita, falso moralista, demagogo e transparecer o q na verdade não é, torna-se o correto. Era da inversão d valores.

Priscila

Anônimo disse...

Melhor o calado que o mau dito: eu esperava mais da OAB e de seu conjunto de advogados em Jundiaí. Parece-me que só o Stradiotto sabe o que faz com a toga.

Anônimo disse...

se esse tucaninho de merda ganhar essa eleição ele não vai conseguir governar. ele tem capacidade de agregar adversários na mesma proporção que tem admiradores... a sutil diferença é que os admiradores papam nos bolsos dele... ja os adversarios são politizados.

Anônimo disse...

OLHA ESSA ENTÃO

A Folha revelou que dois presídios de segurança máxima construídos durante o governo Alckmin em Lavínia tinham uma muralha frágil e que o teto das celas recebeu um tipo de concreto oco, conhecido tecnicamente como "alveolar". Como é oco, o teto virou esconderijo de celulares e drogas.
Segundo relatório da Secretaria da Administração Penitenciária, feito no governo de José Serra, foram suprimidos os seguintes itens de segurança durante a construção, todos considerados essenciais:
1) A muralha deveria ter uma continuidade com dois metros de profundidade debaixo da terra, mas a parte subterrânea, chamada tecnicamente de submuralha, não foi feita pela DM Construtora;
2) Placas de aço de oito milímetros, que deveriam vedar o piso das celas para impedir a escavação de túneis, não foram colocadas pela empreiteira;
3) O piso das celas também previa 30 cm de pedra do tipo rachão, maior do que a pedra brita, mas a camada de proteção não foi construída.
Apesar da supressão desses itens, a SAP pagou pela obra como se eles existissem nos prédios. Os presídios, inaugurados em janeiro de 2006, custaram R$ 25,5 milhões.
A fragilidade provocou a fuga de 21 presos em dezembro de 2006. O presídio abrigava integrantes do segundo escalão do PCC (Primeiro Comando da Capital). Posteriormente, o governo teve de desativar parte da prisão, reformá-la e substituir os integrantes do PCC por presos de baixa periculosidade.
O Tribunal de Contas do Estado vai investigar se houve irregularidades na construção dos dois presídios, ditos de segurança máxima.
O conselheiro Robson Marinho abriu expediente para apurar as supostas irregularidades apontadas pelo secretário da Administração Penitenciária, Antonio Ferreira Pinto, que suspeita que tenha havido desvio de verba pública na obra.
O processo será encaminhado às áreas de economia e de engenharia do tribunal, e não está descartada a realização de perícias. Os aspectos formais do contrato para a construção foram julgados regulares pelo órgão em novembro de 2006.
O Ministério Público fará uma apuração para verificar se houve desonestidade por parte dos funcionários envolvidos.

Priscila Carneiro disse...

CAro Sr Cesar Tayar,
Coincidentemente, descobri que somos filiados ao mesmo partido. Minha irmã é presidente do PPS em Itupeva. Só que, há dois anos, transferi meu título para Jundiaí e me mudei com a finalidade de prestar o concurso público. Fui prejudicada por uma questão de ordem política. Minha mãe foi vereadora em Itupeva, trabalhou com a Alda Marco Antonio na Secretaria do Menor e, ironicamente, ao procurar a vereadora AnaTonelli com a finalidade de me ajudar com meus problemas junto ao concurso, ela simplesmente tirou o corpo fora por ser amiga intima do coandante Jovair, o mesmo fez a Dra Silvana. Tenho inclusive gravações de minha conversa com elas, dizendo que era uma questão de ordem política e pessoal. Citaram meu nome durante a reunião da Câmara sem minha presença, não me deram nem o direito de defesa. Quando procurei o Miguel Haddad, bem antes dele se candidatar, disse que nada poderia fazer pois nao estava no poder. Respondi que para ajudar alguém, é preciso estar no poder? Não estava pedindo cargo de comissão, apenas queria fazer valer um direito meu.

Mas, infelizmente, nesse país, ou mesmo no mundo, às vezes é melhor aceitar determinadas situações para de vítima não se tornar réu.

Meu fone é 11 9857 9830

Admiro seus comentários. Aposto que deve sofrer perseguições, já que eu mesma sofro.